Carlos Julio Arosemena Monroy

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Carlos Julio Arosemena Monroy
Presidente do Equador
Período 7 de novembro de 1961 - 11 de julho de 1963
Antecessor José María Velasco Ibarra
Sucessor junta militar
Dados pessoais
Nascimento 24 de agosto de 1919
Guayaquil, Equador
Morte 5 de março de 2004 (84 anos)
Guayaquil, Equador
Profissão Político

Carlos Julio Arosemena Monroy (Guayaquil, 24 de agosto de 1919Guayaquil, 5 de março de 2004) foi um político equatoriano.[1] Ocupou o cargo de presidente de seu país entre 7 de novembro de 1961 e 11 de julho de 1963.[2]

Filho do ex-presidente Carlos Julio Arosemena Tola e a ex-primeira-dama Laura Monroy Garaycoa, seu governo foi derrubado em 1963 por uma junta militar após romper relações diplomáticas com Maurice Bernbaum, embaixador dos Estados Unidos no Equador,[3] e declarar apoio à gestão de Fidel Castro em Cuba.[4]

Referências

  1. «Carlos Julio Arosemena Monroy». Encyclopædia Britannica Online. Consultado em 21 de julho de 2016 
  2. «Official Website of the Ecuadorian Government about the country» (em espanhol). President's History. Consultado em 20 de junho de 2016 
  3. «New Ecuador Junta Vows Red Cleanup». Miami News. AP. 12 de julho de 1963. Consultado em 13 de agosto de 2012 
  4. Macmillan General Reference Staff (1998). Latin American lives: selected biographies from the five-volume Encyclopedia of Latin American history and culture. [S.l.]: Macmillan Library Reference USA 
Precedido por
José María Velasco Ibarra
Presidente do Equador
19611963
Sucedido por
junta militar
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.