Cesare Battisti

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Este artigo é sobre geógrafo e político irredentista italiano. Para o ativista político italiano de mesmo nome, veja Cesare Battisti (ativista).
Cesare Battisti
Nascimento 4 de fevereiro de 1875
Trento
Morte 12 de julho de 1916 (41 anos)
Trento
Cidadania Áustria-Hungria, Reino de Itália
Etnia Italianos
Cônjuge Ernesta Bittanti Battisti
Filho(s) Gigino Battisti
Ocupação jornalista, geógrafo, escritor, político
Prêmios Medalha de Ouro de Valor Militar
Causa da morte enforcamento

Giuseppe Cesare Battisti [1] (Trento, 4 de fevereiro de 1875 — Trento, 12 de julho de 1916) foi um geógrafo e político italiano, de cidadania austríaca. Inclui-se entre as mais importantes figuras do irredentismo italiano e considerado herói nacional.

Nasceu no Trentino quando esta região ainda fazia parte do Império Austro-Húngaro, filho de Cesare Battisti, comerciante, e da nobre Maria Teresa Fogolari. Depois de ter frequentado o ginásio em Trento, transfere-se para Graz, onde se une ao grupo dos marxistas alemães, com os quais cria um jornal que será prontamente censurado. Posteriormente transfere-se para Florença, onde realiza estudos na universidade. Gradua-se em 1898 em Letras e sucessivamente consegue uma segunda licenciatura em geografia. Seguindo os passos do tio materno, dom Luigi Fogolari (condenado à morte pelo governo austríaco, por conspiração, tendo posteriormente obtido clemência), abraça os ideais patrióticos do irredentismo.

Já formado, ocupa-se de estudos geográficos e naturalísticos, publicando alguns guias de Trento e de outros centros da região, além do importante volume "Il Trentino". Concomitantemente ocupa-se de problemas sociais e políticos e, comandando o movimento socialista trentino, luta para melhorar as condições de vida dos operários, pela Universidade italiana de Trieste e pela autonomia do Trentino. Em 1900 funda o jornal Il Popolo e o hebdomadário ilustrado Vita Trentina, que dirige por muitos anos.

Desejando combater pela causa trentina através da via parlamentar, em 1911 elege-se deputado do Reichsrat, o Parlamento de Viena. Em 1914 entra também na Dieta (assembleia) de Innsbruck.

Casou-se com Ernesta Bittanti (1871-1957) e teve três filhos: Luigi (1901-1946), Livia (1907-1978) e Camillo (1910-1982).

Battisti, como integrante dos Alpini (1915)

Quando estoura a Primeira Guerra Mundial, alista-se como voluntário no exército italiano. Capturato pelos Landesschützen, foi processado e enforcado por alta traição.

O quarto túnel na strada delle 52 gallerie do monte Pasubio, construído durante a Primeira Guerra Mundial, é nomeado em sua homenagem.

Referências

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • BIGUZZI, Stefano - Cesare Battisti. Milão: UTET, 2008

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Cesare Battisti
Ícone de esboço Este artigo sobre um político é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.