Chaves do Céu

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
O Brasão do Papado e do Vaticano, com as chaves do céu cruzadas, a chave de prata simboliza o poder de desligar a Terra ao Céu, a chave de ouro simboliza o poder de ligar a Terra ao Céu.

As Chaves do Reino dos Céus (em latim na versão vulgata da Bíblia: Claves regni caelorum[1]), também chamadas de Chaves do Reino de Deus, Chaves do Céu ou Chaves de São Pedro é um termo utilizado na Bíblia, em uma afirmação de Jesus ao Apóstolo Pedro, no Evangelho de Mateus, 16,19:

Eu te darei as chaves do Reino dos Céus e o que ligares na terra será ligado nos céus, e o que desligardes na terra, será desligado nos céus.
 
Tradução da Bíblia de Jerusalém.

Existem diferentes interpretações sobre o significado desse termo, dependendo da denominação cristã. O Catolicismo refere-se às implicações da expressão como o "poder das Chaves" (potestas clavium), designando a autoridade suprema que Cristo concedeu a São Pedro, e a seus sucessores, os Papas, para governar a Igreja,[2][3] os termos usado a seguir, "ligar" e "desligar" são duas expressões técnicas da linguagem dos rabinos que referem-se a "proibir" e "permitir" e "condenar" ou "absolver", ou seja, refere-se ao domínio disciplinar da excomunhão, e as decisões doutrinais ou jurídicas.[4] Na heráldica a primeira chave, à direita, de ouro, faz referência ao poder que se estende ao reino dos céus; a segunda, à esquerda, de prata, simboliza a autoridade espiritual do papado sobre a terra. Afirma-se que as duas chaves denotam a autoridade dada por Cristo a São Pedro e seus sucessores, e devido a isso, os brasões dos Papas são tradicionalmente caracterizados por possuírem as chaves do céu.[3]

Na cultura popular[editar | editar código-fonte]

Na Cultura popular muitas vezes São Pedro é retratado como o guardião do céu, controlando as suas portas com as referidas chaves[5], e, por consequência, em momentos de chuva se costuma brincar, rogando a Pedro para que a chuva continue ou pare. Diz-se que quando chove é porque São Pedro resolveu arrumar o céu e que está lavando o chão. Além do que dizem sobre os trovões, seria porque São Pedro está "arrastando os móveis". Também pode ser porque ele está com a "barriga roncando de fome". [6]

Representação na arte[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outros ficheiros sobre Chaves do Céu

São Pedro é muitas vezes retratado na Igreja Católica e Ortodoxa Oriental com ilustrações segurando uma chave ou um conjunto de chaves. É também notório que a estrutura geral do Basílica de São Pedro (onde, estão os ossos do apóstolo) está praticamente em forma de chave; evocando às "chaves" confiadas a São Pedro.[7]

Referências

  1. EVANGELIUM SECUNDUM MATTHAEUM 16,19. Nova Vulgata. Site da Santa Sé.
  2. «Power of the Keys». Catholic Encyclopedia; New Advent. Consultado em 7 de maio de 2010 
  3. a b «Chaves Petrinas». Heráldica Eclesiástica. Consultado em 10 de março de 2019 
  4. Site católico sobre a autoridade que Cristo concedeu a Pedro
  5. Artur Louback Lopes (4 de julho de 2018). «Por que as pessoas dizem que São Pedro é responsável pelo tempo?». Super Interessante. Consultado em 10 de março de 2019 
  6. «Domingo é dia de São Pedro, considerado o guardião da chuva». Bom Dia Brasil. 27 de junho de 2008. Consultado em 10 de março de 2019 
  7. «A Praça de São Pedro». Catolicismo.com.br. Consultado em 10 de março de 2019 
Ícone de esboço Este artigo sobre Catolicismo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.