Clarence Nash

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Clarence Nash
Nascimento 7 de dezembro de 1904
Watonga
Morte 20 de fevereiro de 1985 (80 anos)
Los Angeles
Sepultamento Cemitério San Fernando Mission
Cidadania Estados Unidos
Ocupação comediante, cantor, dublador, dublador
Prêmios Inkpot Award, Disney Legends
Causa da morte leucemia

Clarence Nash (Watonga, Oklahoma, 7 de dezembro de 1904 - Glendale, Califórnia, 20 de fevereiro de 1985) foi um dublador norte-americano.

Foi o primeiro a fazer a voz do Gato Tom em Tom and Jerry e por aproximadamente cinquenta anos, deu voz ao Pato Donald, um dos mais populares personagens da Disney. Foi também a segunda voz do personagem Jimmy Cricket (Grilo Falante) quando Cliff Edwards, seu dublador oficial, morreu.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Impressões de Donald no Teatro Chinês em Hollywood, feitas por Clarence Nash.

Nascido em Oklahoma, ele tinha o dom natural para imitar animais, inclusive sons de patos. No início dos anos 30, mudou-se para a Califórnia, onde fez locução de propaganda numa rádio. A voz que Nash criou para Donald, consistia em falar palavras através de um tipo de "ruido", feito com o canto da boca e os dentes molares, que lembrava o grasnado de um pato. Após Walt Disney o escutar recitando o poema "Mary Tinha um Carneirinho" (Mary Had a Little Lamb) com sua "voz de pato", chamou-o para uma audição e imediatamente o contratou, adivinhando que havia escolhido a voz certa para o seu novo personagem, Donald. Nash o dublou pela primeira vez no curta A Galinha Esperta "The Wise Little Hen", neste episódio, além de Donald, há também o Porco Peter ("Peter Pig"), que também fala palavras através de sons que lembram grunidos de porco, e a própria Galinha Esperta que fala através de cacarejos. Clarence Nash voltou a dublar o pato novamente no desenho "Orphan's Benefit" (traduzido como "Show Para os Órfãos" ou "Em Benefício dos Orfãos"), onde Donald recita novamente o poema que fez com que Walt Disney contratasse Nash, e outro chamado "Little Boy Blue, come blow your horn" (ou "Menininho triste, toque sua corneta" na dublagem brasileira); este desenho foi feito originalmente em preto e branco em 1934, e refeito em cores mais tarde no ano de 1941.

Nash deu voz a Donald em mais de cem desenhos animados, inclusive em outras línguas como português e espanhol, em filmes como: The Three Caballeros e Saludos Amigos (ele teve ajuda de roteiros escritos foneticamente, para que ele pudesse falar as palavras estrangeiras, com suas pronúncias corretas); no caso destes dois filmes, todos os dubladores que gravaram as vozes em inglês, também dublaram as versões em outras línguas para outros países (no DVD de "Você já Foi a Bahia", estão presentes as três versões, dos EUA, Brasil e México). A pedido de Walt Disney, Nash também dublou Donald em outras línguas em alguns dos seus curtas de 7 minutos, sendo que nas versões feitas para o Brasil naquela época, o narrador era Aloysio de Oliveira, que inclusive também fez a narração de alguns desenhos em que o Pateta aparece sem falas, por exemplo o curta Como Jogar Golfe "How to Play Golf".

Uma curiosidade é que nos clássicos desenhos de cinema em que Huguinho, Zezinho e Luizinho aparecem, todos os três tem a mesma voz, que também é feita por Clarence Nash (porém mais fina que a de Donald), pois naquele tempo os três sobrinhos tinham a mesma personalidade, eles falavam e agiam juntos, e algumas vezes dizendo freses fragmentadas como: "Olá!" "Tio!" "Donald!" (eles foram os primeiros gêmeos nos desenhos animados a falar frases fragmentadas entre si, seguidos depois por Pipeye, Pupeye, Poopeye e Peepeye, os sobrinhos quadrigêmeos do Popeye). Em séries produzidas mais recentemente como Duck Tales, e TV Quack Pack, os três sobrinhos tem personalidades diferentes uma da outra, e não falam todos com a mesma "voz de pato". A pata "Donna Duck" que aparece no curta "Don Donald" em 1937 (e que é como um protótipo da Margarida) também foi dublada por Clarence Nash, somente em episódios posteriores a esse, a namorada de Donald, ganhou a sua própria voz, e recebeu o nome de "Daisy Duck".

Clarence Nash permaneceu como a única voz do pato nos Estados Unidos até a sua morte em 1985, e logo após, Donald passou a ser dublado nos EUA por Tony Anselmo, que foi treinado pelo próprio Nash, quando este ainda era vivo; muito embora a voz de Anselmo seja um pouco mais aguda, do que a que Donald tinha nos desenhos mais antigos.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]