Costa Crociere

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Costa Crociere S.p.A.)
Ir para: navegação, pesquisa
Costa Crociere S.p.A.
Tipo Sociedade anônima
Indústria Transportes
Fundação 1948 (transporte de passageiros)
Empregados 19 500 (2011)
Produtos Cruzeiros
Website oficial http://www.costacruzeiros.com.br

Costa Cruzeiros (Costa Crociere S.p.A.) é uma companhia de navegação italiana. É a primeira companhia marítima dedicada a cruzeiros com sede na Itália [1] e a quinta no mundo.

A companhia iniciou as suas operações com navios em 1924, e é conhecida pelo slogan é Grande come il mare.

Com sede na cidade de Genova a empresa faz parte da Carnival Corporation & plc, um grupo que reúne grandes empresas na área de cruzeiros em todo o mundo e é definido como World's Leading Cruise Lines. A Costa Cruzeiros tem como subsidiária a empresa de navegação alemã AIDA Cruises e a espanhola Ibero Cruceros.

Costa Cruzeiros é conhecida pelo serviço tipicamente italiano em seus navios.

História[editar | editar código-fonte]

A Costa Cruzeiros é originária da empresa Giacomo Costa fu Andrea, fundada por Giacomo Costa em 1854. A companhia comercializava tecidos e óleo de oliva na região de Ligúria e Sardenha. No final do século XIX navios da empresa chegaram aos portos australianos, que recebiam uma constante leva de emigrantes italianos gerando uma demanda por alimentos no mercado interno. Costa era especializada na compra de azeite cru nos países mediterrânicos para exportação ao exterior.

Após a Primeira Guerra Mundial, a empresa passou a produzir azeite, com a construção de instalações de processamento e refino de azeite cru em Génova e no sul da Itália.

Com o aumento dos negócios comprou o vapor Ravenna em 1924, para o transporte de materia prima navegando no Mediterrâneo Ocidental. Em 1928 o navio cargueiro Langano foi anexado a frota. Novos navios cargueiros entraram em operação na década de 1930, foram eles o Federico (1931), Eugenio e Enrico (1934), Antonietta, Beatrice e Giacomo (1935). Apenas o Langano sobreviveu a Segunda Guerra Mundial.[2]

Em 1947 foi incorporado o vapor Maria C que acomodava além da carga 50 passageiros. A empresa iniciou efetivamente o negócio de transporte de passageiros em 1948 com o Anna C, quando a empresa mudou de nome para Linea C. Em 31 de março de 1948, o primeiro navio de passageiros da frota da Costa o Anna C partiu de Génova e cruzou o Atlântico Sul em 16 dias chegando no porto de Buenos Aires. Em 1948 o María C e o Luisa C iniciaram os serviços para a América do Norte e em 1953 Franca C abriu novas rotas para a Venezuela a Antilhas. Em período de menor demanda entre a Europa e a América do Sul, a Linea C, deslocava os seus navios para cruzeiros no Mar Mediterrâneo. O Andrea C foi o pioneira nesta atividade em 1952, seguido pelo Anna C em 1953.[2]

O principal destino dos navios na época eram os portos da América do Sul.[3]

No final dos anos setenta, o Grupo genovês passou por uma crise financeira e reestruturou da companhia, transformando a empresa familiar em uma holding, com a entrada de novos sócios. Foram vendidas todas as outras atividades da família Costa, as relacionadas com a indústria têxtil e com a indústria alimentícia (produção de azeite Dante), este último vendido para a multinacional Unilever. A empresa focou seus interesses comerciais exclusivamente na indústria de cruzeiros e de carga, e em 1985 colocou em operação o navio de cruzeiros Costa Riviera[4]. Com este lançamento foi criada em 1986 a Costa Crociere SpA, cujo acionista majoritário continuou sendo a família Costa, representada por Nicola Costa como presidente. Em seu primeiro ano da nova empresa foram transportados mais de 160 mil passageiros.[5]

Em 1989, a Costa Crociere passou ater sua ações negociadas na Borsa Italiana.[6]

No ano de 1995, a Costa Cruzeiros registrou um total de 300 000 passageiros transportados em todo o mundo, tornando-se líder deste segmento de negócios no mercado europeu,[7]

A família Costa e outros investidores venderam em 1997 a participação majoritária da empresa para a Carnival Corporation & plc grupo empresarial norte-americano que reúne as empresas líderes na área de cruzeiros do mundo.[8]

Acidentes[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Naufrágio do Costa Concordia

O Bianca C em 22 de outubro de 1961, quando navegava ao largo da costa de Granada próximo a Saint George's, foi consumido pelo fogo, após uma explosão seguida de incêndio na sala de máquinas. Um tripulante morreu com a explosão e foram evacuados 700 passageiros e tripulantes com auxílio de barcos pesqueiros. O navio naufragou após dois dias. [9]

Bianca C (1959-1961).

O Fulvia navio fretado pela Costa pegou fogo perto das ilhas Canárias em julho de 1970, e naufragou posteriormente, todos os passageiros e tripulantes foram resgatados e salvos pelo navio de bandeira francesa MS Ancerville.[10]

Em 26 de fevereiro de 2010, o Costa Europa durante a operação de atracação do porto de Sharm El Sheik, após uma rajada súbita e violenta de vento albarou as docas. O acidente causou a morte de três tripulantes e ferindo três passageiros.[11]

Em 2008 o Costa Concordia bateu contra as docas no porto de Palermo na Sicília. Os laudos que apuraram a causa do incidente apontam os fortes ventos [12].

No dia 14 de janeiro de 2012, o Costa Concordia naufragou depois de bater em rochas sub-aquáticas junto à ilha italiana de Giglio [13], com 4 229 pessoas a bordo, sendo 3 200 turistas de 60 nacionalidades e mais de mil membros da tripulação. O navio encontra-se totalmente inclinado a boreste. No momento do acidente, o navio estava fazendo uma manobra chamada "l'inchino", "reverência" em italiano, para saudar os 800 moradores da ilha de Giglio.[14]

Também em 2012 o Costa Allegra, com mais de mil pessoas a bordo, que se dirigia de Madagascar às Ilhas Seychelles, ficou à deriva no Oceano Índico após ter sofrido um incêndio na casa de maquinas.[15][16]

Navios da Costa Cruzeiros[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Navios da Costa Crociere

No início de 2015 a Costa Crociere tinha em operação 15 navios de cruzeiro.

Referências

  1. «Costa Crociere S.p.A, Company profile» (em inglês). Costa Crociere S.p.A. Consultado em 20 de abril de 2012 
  2. a b «Costa Cruceros, La historia de la compañía» (PDF) (em espanhol). Costa Crociere S.p.A. Consultado em 25 de março de 2015 
  3. «Costa Line» (em inglês). The AJN Transport Britain Collection. Consultado em 20 de abril de 2012 
  4. «Battesimo per la Costa Riviera perla della flora Ligure» (em italiano). Stampa Nazionale — Gruppo Editoriale L’Espresso. 24 de novembro de 1985. Consultado em 22 de abril de 2015. Cópia arquivada em 22 de abril de  Verifique data em: |arquivodata= (ajuda)
  5. «Dopo una lunga gestazione Costa devinha la ponte SPA» (em italiano). Stampa Nazionale — Gruppo Editoriale L’Espresso. 11 de julho de 1987. Consultado em 22 de abril de 2015. Cópia arquivada em 22 de abril de 2015 
  6. «La Costa sbarca in Borsa» (em italiano). Stampa Nazionale — Gruppo Editoriale L’Espresso. 25 de maio de 1989. Consultado em 22 de abril de 2015. Cópia arquivada em 22 de abril de 2015 
  7. «Aziende flash» (em italiano). Stampa Nazionale — Gruppo Editoriale L’Espresso. 31 de maio de 1996. Consultado em 22 de abril de 2015. Cópia arquivada em 22 de abril de 2015 
  8. «Costa Crociere: ufficiale la vendita a Carnival» (em italiano). Corriere della Sera. 18 de março de 1997. Consultado em 22 de abril de 2015. Cópia arquivada em 22 de abril de 2015 
  9. Carlo Gatti (outubro de 2008). «Incendio e affondamento della nave passeggeri Bianca C.». Società Capitani e Macchinisti Navali - Camogli. Consultado em 20 de abril de 2012 
  10. «Oslofjord - Fulvia» (em inglês). Ian Boyle/Simplon Postcards. Consultado em 22 de abril de 2015. Cópia arquivada em 22 de abril de 2015 
  11. «Sharm, nave Costa contro il molo. Tre marinai morti, turista italiano ferito». La Repubblica Genova. 26 de fevereiro de 2010. Consultado em 20 de abril de 2012 
  12. Corriere della Sera. «Costa Concordia, l'incidente del 2008» (em italiano). Consultado em 20 de abril de 2012 
  13. The Wreck site. «MV Costa Concordia (+2012)» (em inglês). Consultado em 20 de abril de 2012 
  14. «Acidente com transatlântico deixa mortos e feridos na Itália». Veja. 14 de janeiro de 2012. Consultado em 20 de abril de 2012 
  15. EFE (27 de fevereiro de 2012). «Navio da Costa Cruzeiros está à deriva no Índico após incêndio». Yahoo! Notícias. Consultado em 20 se abril de 2012  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  16. EFE (29 de fevereiro de 2012). «Passageiros do Costa Allegra se lavam com água mineral e comem comida fria». Yahoo! Notícias. Consultado em 20 de abril de 2012 

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Ceserani, Gian Paolo; Piccione, Paolo (1998). Costa Crociere: cinquant'anni di stile. Cinisello Balsamo, Milano: Silvana Editoriale. ISBN 8882150976.
Eugenio C (1966-1996).
  • Dellacasa, Erika (2012). I Costa: storia di una famiglia e di un'impresa. Venezia: Marsilio Editori. ISBN 9788831713030.
  • Peter, Bruce (2012). Costa Cruises. Ramsey, Isle of Man: Ferry Publications. ISBN 9781906608408.
  • Piccione, Paolo, ed. (2002). Costa crociere: ritratto di una flotta : storia per immagini delle navi Costa. Cinisello Balsamo, Milano: Silvana Editoriale. ISBN 888215386X.
  • Piccione, Paolo; Fochessati, Matteo (2003). Crociere nell'Arte: arte a bordo delle navi Italiane. Genova: Tormeno. ISBN 8884800595.
  • Piccione, Paolo; Ceserani, Gian Paolo; Palazzini, Fiora Steinbach (2008). Sessant'anni di crociere Costa: 1948-2008. Cinisello Balsamo, Milano: Silvana Editoriale. OCLC 860565092.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Costa Crociere