Seicheles

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Seychelles)
Ir para: navegação, pesquisa
Repiblik Sesel (crioulo seichelense)
République des Seychelles
(francês)
Republic of Seychelles (inglês)

República das Seicheles
Bandeira das Seychelles
Brasão de armas das Seychelles
Bandeira Brasão de armas
Lema: Finis Coronat Opus  (Latim)
"O Final Coroa o Trabalho"
Hino nacional: Koste Seselwa
Gentílico: seichelense

Localização Seychelles Seychelles

Capital Victoria
4° 37' S 55° 27' E
Cidade mais populosa Victoria
Língua oficial Inglês, francês e Crioulo de Seychelles
Governo República presidencialista
 - Presidente James Michel
 - Vice-presidente Danny Faure
 - Primeiro-Ministro Victor Leal
Independência do Reino Unido 
 - Data 29 de Junho de 1976 
Área  
 - Total 455 km² (180.º)
População  
 - Estimativa de 2008 86 595 hab. (182.º)
 - Densidade 190 hab./km² 
PIB (base PPC) Estimativa de 2008
 - Per capita US$ 24 726,09 (39.º)
IDH (2014) 0,772 (64.º) – elevado[1]
Moeda Rupia das Seychelles (SCR)
Fuso horário 4
Cód. Internet .sc
Cód. telef. +248

Mapa Seychelles Seychelles

As Seicheles[2] [3] [4] [5] [6] (em inglês e francês, Seychelles[7] ; em seichelense, Sesel), oficialmente República das Seicheles, são um país insular localizado no Oceano Índico ocidental, constituído por 115 ilhas distribuídas entre vários arquipélagos localizados a norte e nordeste de Madagáscar. Fazem parte das Seicheles as Ilhas Seicheles propriamente ditas, as Ilhas Amirante, as ilhas Farquhar, as ilhas Aldabra e algumas outras ilhas dispersas. Além de Madagáscar, os seus vizinhos mais próximos são as Maurícias, a sudeste, as Comores e Mayotte, a sudoeste, e as Ilhas Gloriosas, a sul. Capital: Victoria. Juntamente com a Tunísia, Líbia e as Maurícias, são os únicos países do continente africano com Índice de Desenvolvimento Humano considerado alto.[8]

História[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: História das Seychelles

Embora mareantes austronésios ou mercadores árabes possam ter sido os primeiros a visitar as desabitadas Seychelles, o primeiro registro europeu conhecido do avistamento das ilhas ocorreu em 1502, pelo almirante português Vasco da Gama, que atravessou as Ilhas Amirante, nomeando-as em honra de si próprio (ilhas do Almirante). A primeira visita a terra registrada e a primeira descrição escrita do arquipélago deve-se à tripulação do East Indiaman inglês Ascension em 1609. Fazendo parte da rota comercial entre a África e a Ásia, as ilhas eram ocasionalmente utilizadas por piratas até os franceses iniciarem o controlo do arquipélago em 1756, quando a Pedra da Possessão foi colocada pelo Capitão Nicholas Morphey. As ilhas foram nomeadas em honra de Jean Moreau de Séchelles, Ministro das Finanças de Luís XV.[9]

Os Britânicos disputaram o controle das ilhas com os Franceses entre 1794 e 1812. Jean Baptiste Quéau de Quincy, o administrador francês das Seychelles durante os anos da guerra com o Reino Unido, preferiu não resistir quando os navios inimigos chegaram. Em vez disso, Quincy negociou com sucesso a capitulação aos Britânicos, que conferiu aos colonos uma posição privilegiada de neutralidade.

Finalmente, a Grã-Bretanha acabou assumindo o controle total após a rendição das Ilhas Maurícias em 1812, o que foi formalizado em 1814 no Tratado de Paris. As Seychelles tornaram-se uma colónia realenga separada das Maurícias em 1903 e a independência foi conseguida em 1976, sob a forma de república inserida no Commonwealth. Em 1977, um golpe de estado depôs o primeiro presidente da república, James Mancham, substituindo-o por France Albert René. A constituição de 1979 declarou um estado socialista uni-partidário, e assim permaneceu até 1991. O primeiro rascunho da nova constituição não obteve os 60% de votos requeridos em 1992, mas uma versão emendada foi aprovada em 1993. Nas eleições presidenciais de Julho de 1993, o até então ditador Albert René foi eleito com 59% dos votos totais. Actualmente a República de Seychelles tem um sistema político multipartidário, constituído por um presidente, como chefe de Estado e Governo, que dirige um gabinete de 13 ministros. Já o Poder Legislativo é atribuído à Assembleia Nacional, com 32 membros.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Geografia das Seychelles
As densas florestas da Ilha Mahé.

Uma nação insular, as Seychelles localizam-se a noroeste de Madagáscar e a 1.593 km a leste de Mombaça, no Quénia, entre 4-5 graus a sul do Equador e entre as longitudes de 55 e 56 graus leste. O número de ilhas do arquipélago é muitas vezes dado como 115, mas a Constituição da República das Seychelles lista 155. As ilhas, segundo a Constituição, estão divididas em vários grupos:

  • 42 ilhas graníticas, num grupo interior, que se estende num raio de 90 km de Mahé, a maior ilha do arquipélago e onde se encontra a capital Victoria, com altitudes que chegam aos 940 metros. Em ordem decrescente de tamanho: Mahé, Praslin, Silhouette, La Digue, Curieuse, Félicité, Frégate, St. Anne, North, Cerf, Marianne, Grand Sœur, Thérèse, Aride, Conception, Petite Sœur, Cousin, Cousine, Long, Récif, Round (Praslin), Anonyme, Mamelles, Moyenne, Ile aux Vaches Marines, L'Islette, Beacon (Ile Sèche), Cachée, Cocos, Round (Mahé), L'Ilot Frégate, Booby, Chauve Souris (Mahé), Chauve Souris (Praslin), Ile La Fouche, Hodoul, L'Ilot, Rat, Souris, St. Pierre (Praslin), Zavé, Harrison Rocks (Grand Rocher).
  • 29 ilhas coralinas no grupo das Amirantes, a oeste das graníticas: Desroches, Poivre Atoll (que inclui três ilhas: Poivre, Florentin e South Island), Alphonse, D'Arros, St. Joseph Atoll (incluindo 14 ilhas: St. Joseph Ile aux Fouquets, Ressource, Petit Carcassaye, Grand Carcassaye, Benjamin, Bancs Ferrari, Chiens, Pélicans, Vars, Ile Paul, Banc de Sable, Banc aux Cocos e Ile aux Poules), Marie Louise, Desnoeufs, African Banks (compreendendo duas ilhas: African Banks e South Island), Rémire, St. François, Boudeuse, Etoile, Bijoutier.
  • 67 ilhas coralinas sobrelevadas no Grupo Aldabra, a oeste do Grupo Farquhar: Atol de Aldabra, Património Mundial da UNESCO (compreendendo 46 ilhas: Grande Terre, Picard, Polymnie, Malabar, Ile Michel, Ile Esprit, Ile aux Moustiques, Ilot Parc, Ilot Emile, Ilot Yangue, Ilot Magnan, Ile Lanier, Champignon des Os, Euphrate, Grand Mentor, Grand Ilot, Gros Ilot Gionnet, Gros Ilot Sésame, Heron Rock, Hide Island, Ile aux Aigrettes, Ile aux Cèdres, Iles Chalands, Ile Fangame, Ile Héron, Ile Michel, Ile Squacco, Ile Sylvestre, Ile Verte, Ilot Déder, Ilot du Sud, Ilot du Milieu, Ilot du Nord, Ilot Dubois, Ilot Macoa, Ilot Marquoix, Ilots Niçois, Ilot Salade, Middle Row Island, Noddy Rock, North Row Island, Petit Mentor, Petit Mentor Endans, Petits Ilots, Pink Rock e Table Ronde), Assumption, Astove e Atol de Cosmoledo (compreendendo 19 ilhas: Menai, Ile du Nord (West North), Ile Nord-Est (East North), Ile du Trou, Goëlettes, Grand Polyte, Petit Polyte, Grand Ile (Wizard), Pagode, Ile du Sud-Ouest (South), Ile aux Moustiques, Ile Baleine, Ile aux Chauve-Souris, Ile aux Macaques, Ile aux Rats, Ile du Nord-Ouest, Ile Observation, Ile Sud-Est e Ilot la Croix).
  • 13 ilhas coralinas no Grupo Farquhar, a sul-sudoeste das Amirantes: Atol Farquhar (que compreende 10 ilhas: Bancs de Sable, Déposés, Ile aux Goëlettes, Lapins, Ile du Milieu North, Manaha South, Manaha Middle, Manaha, North Island, e South Island), Atol Providence (compreendendo duas ilhas: Providence e Bancs Providence) e St Pierre.

As ilhas coralinas espalham-se numa área até 1200 km de nordeste a sudoeste, são planas e sem nenhuma água doce.

O clima é tropical com humidade elevada, sendo mais fresco entre Maio e Setembro devido às monções vindas do sudeste. A monção noroeste é de Março a Maio, tendo temperaturas mais mornas. As chuvas têm precipitações médias de 2800 mm em Mahé, ao nível do mar, e 3550 mm nas montanhas.

Praia Berjaja Mahé.

Flora e fauna[editar | editar código-fonte]

Tartaruga-gigante (Dipsochelys hololissa).

A legislação ambiental das Seychelles é muito estrita, e todo o turismo projectado está sujeito a uma revisão ambiental e a um longo processo de consulta com o público e os conservacionistas. As ilhas são líderes mundiais em turismo sustentável. O resultado final deste desenvolvimento sustentável é um ambiente natural intacto e estável, que atrai visitantes com grande poder financeiro (150.000 em 2007) mais do que turismo de massas de curta duração. Desde 1993 uma lei garante aos cidadãos o direito a um ambiente limpo, ao mesmo tempo que os obriga a proteger esse ambiente. O país detém o recorde da maior percentagem de terra sob protecção natural — quase 50% da área de terra total das Seychelles.[carece de fontes?]

Anse Source d' Argent em La Digue.

Tal como muitos ecossistemas insulares frágeis, as Seychelles viram a perda de biodiversidade durante o início da colonização, incluindo o desaparecimento das tartarugas-gigantes das lhas graníticas, o abate das florestas costeiras e de média altitude, e a extinção de espécies como o Zosterops erythropleurus, o periquito-das-seychelles e o crocodilo-de-água-salgada. No entanto, as extinções aqui foram muito menores que em ilhas como as Maurícias ou o Havai, em parte graças a um menor período de ocupação humana (desde 1770). As Seychelles são hoje em dia conhecidas pelos casos de sucesso na protecção da sua flora e fauna. O raro papagaio-preto-das-seychelles, o pássaro nacional do país, está agora protegido.

As ilhas graníticas das Seychelles são o lar de cerca de 75 espécies vegetais endémicas, a que se somam mais cerca de 25 espécies do grupo Aldabra. É particularmente bem conhecido o coco-do-mar, uma espécie de palmeira que cresce apenas na ilha Praslin e na sua vizinha Curieuse. Por vezes alcunhado de "noz do amor" devido à sua forma sugestiva, o coco-do-mar é a maior semente do mundo. A árvore-medusa encontra-se apenas em alguns locais, hoje em dia. Esta estranha e antiga planta resistiu a todos os esforços efectuados para a sua propagação. Outras espécies vegetais únicas incluem a gardénia-de-wrights, encontrada apenas na Reserva Especial da Ilha de Aride.

As tartarugas-gigantes-de-aldabra povoam agora muitas das ilhas das Seychelles, sendo a população de Aldabra a maior do mundo. Estes quelónios peculiares podem ser encontrados até como grupos populacionais vivendo em cativeiro. Foi reportado que as ilhas graníticas das Seychelles abrigam espécies distintas de tartaruga-gigante-das-seychelles, mas o estado actual das diferentes populações não é claro.

As Seychelles abrigam algumas das maiores colónias de aves marinhas do mundo.

A vida marinha em volta das ilhas, em especial as ilhas coralíferas mais remotas, pode ser espectacular. Mais de 1.000 espécies de peixes foram registadas. Desde que a utilização de arpões e dinamite na pesca foi banida devido aos esforços dos conservacionistas locais nos anos 1960, a vida selvagem deixou de temer os snorkelers e mergulhadores. O branqueamento de corais em 1998 infelizmente danificou muitos recifes, mas alguns mostram uma recuperação saudável (por exemplo na Ilha de Silhouette).

Demografia[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Demografia das Seychelles
Demografia de Seychelles entre 1961 e 2003. x 1000 Habitantes.

As Seicheles têm 81 500 habitantes, na sua maioria concentrados na ilha de Mahé, onde se situa a capital. O arquipélago era desabitado até ao século XVI, sendo actualmente a população descendente dos colonizadores franceses e de imigrantes indianos, africanos e chineses.

Religião[editar | editar código-fonte]

Dados de 2004 revelam que cerca de 96,4% dos Seichelenses são Cristãos. Católicos representam 87,4% da população, 15,7% professam outra religião e 6,7% são duplamente filiados. Os dados ainda revelam que ateus e sem religião representam 2,3% e os que professam religiões não-cristãs somam 1,3% da população do país.

Política[editar | editar código-fonte]

As Seychelles são uma república presidencialista. O presidente é escolhido por voto popular, e fica no mandato por um período de cerca de cinco anos. A Assembleia Nacional ou Assemblée Nationale, é constituída por 34 membros, dos quais 25 são eleitos diretamente pelo voto popular, enquanto os nove lugares restantes são nomeados proporcionalmente de acordo com o percentual de votos recebidos por cada partido. Todos os membros servem cinco anos. Faz parte da Commonwealth, da Francofonia e da Comissão do Oceano Índico.

Subdivisões[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Subdivisões das Seychelles

O País está dividido em 25 distritos, todos localizados em um grupo de ilhas chamado "ilhas internas". As "ilhas externas" (Zil Elwannyen Sesel) não pertencem a nenhum distrito.

Economia[editar | editar código-fonte]

Victoria, a capital do país.
Aeroporto Internacional de Mahé, em Destaque o Airbus A300.
Ver artigo principal: Economia das Seychelles

A indústria do turismo emprega aproximadamente 30% da força trabalhadora do país e fornece mais de 70% das receitas em moeda forte. Depois do colapso económico de 91/92, devido à Guerra do Golfo, o governo começou a desenvolver actividades alternativas como cultivo e pesca, com produção em pequena escala, a fim de diminuir a dependência do turismo. Entre as principais colheitas estão canela, chá e banana.

Mesmo assim, as Seicheles são um dos países mais ricos da África, possuindo junto com as Maurício e a Líbia um dos três IDHs elevados do continente.

Cultura[editar | editar código-fonte]

Pescadores seichelenses após a pesca.

A sociedade seychellense é essencialmente matriarcal.[10] [11] As mães tendem a ter um papel dominante no lar, controlando a maioria das despesas correntes e ocupando-se dos interesses das crianças.[10] As mães solteiras são a norma social, e a lei obriga os pais a assegurar a alimentação dos filhos.[11] Os homens são importantes pela capacidade de ganhar dinheiro, mas o seu papel doméstico é relativamente periférico.[10] As mulheres mais velhas podem habitualmente contar com o suporte financeiro dos membros da família que vivem em casa ou contribuições dos ganhos dos filhos crescidos.[10]

Feriados[editar | editar código-fonte]

Feriados
Data Nome em português Nome local Observações
18 de junho Dia Nacional Fête nationale / National Day Adoptado pela Constituição
29 de junho Independência Indépendance / Independence

Notas e referências

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Seicheles
Bandeira das Seychelles Seychelles
Bandeira • Brasão • Hino • Demografia • Economia • Geografia • História • Portal • Política • Subdivisões • Imagens