Deserto do Namibe

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Deserto da Namíbia)
Ir para: navegação, pesquisa
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, comprometendo a sua verificabilidade (desde julho de 2017).
Por favor, adicione mais referências inserindo-as no texto. Material sem fontes poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Pix.gif Mar de Areia da Namíbia *
Welterbe.svg
Património Mundial da UNESCO

Dune 7 in the Namib Desert.jpeg
Duna 7, no Deserto do Namibe, a maior duna de areia no mundo, com cerca de 383  metros.
País Namíbia

 Angola

Tipo Natural
Critérios (vii), (viii), (ix), (x)
Referência 1430
Região** África
Coordenadas 24° 53' 7" S 15° 24' 28" E
Histórico de inscrição
Inscrição 2013  (37ª sessão)
Extensão 3.077.700 ha (30.777 km²) - área de proteção = 899.500 ha (8.995 km²)
* Nome como inscrito na lista do Património Mundial.
** Região, segundo a classificação pela UNESCO.
Área de abrangência do deserto do Namibe

deserto do Namibe é um vasto deserto da África Meridional. Localiza-se do sul de Angola ao norte da África do Sul, e em sua costa marítima junto ao Oceano Atlântico cobre toda a costa oceânica da Namíbia. A palavra namib vem da língua khoekhoegowab, uma das línguas khoisan, e significa «lugar vasto e desolado».[1]

O Namibe tem mais de 55 milhões de anos, sendo o deserto mais antigo do mundo.[1] Em território angolano, é denominado «deserto de Moçâmedes».

Características[editar | editar código-fonte]

Muito quente com altas temperaturas, durante o dia chega a uma temperatura de 60 graus Celsius, e à noite varia entre 10 a 15 abaixo de zero. Formado por inúmeras dunasencostas e planícies, permeada de lagos intermitentes e vales, que pela ação do vento está em constante transformação e mudança. Sua área ultrapassa 30 mil km² e integralmente faz parte do Parque Nacional Namib–Naukluft, na Namíbia, e se constitui na maior reserva de caça em África.

Entre as plantas existentes no sítio sobressai a Welwitschia mirabilis,[1] que pode viver mais de cem anos, e cujas folhas absorvem a umidade do ar, bem como o aloé-aljava, que pode chegar a quatrocentos anos. Já entre os animais, destacam-se a víbora-do-deserto, o elefante-africano, o inseparável-de-faces-rosadas, o órix, bem como algumas espécies de lagartos, entre outros animais que conseguem sobreviver no clima inóspito da região.

Unesco[editar | editar código-fonte]

Em 2013, o Comitê do Patrimônio Mundial em sua trigésima sétima sessão homologou a inscrição, declarando e incluindo o «Mar de Areia da Namíbia» na Lista do Patrimônio Mundial na Namíbia – região África.[2]

A justificativa de tal inclusão foi por este ser um ambiente único, singular, com centenas de espécies de invertebrados, répteis e mamíferos, quase todos endêmicos da região, que se adaptaram a uma variedade de micro-habitats e nichos ecológicos que variam constantemente.

Referências

  1. a b c FIENNES, Ranulph (2015). Heat: Extreme Adventures at the Highest Temperatures on Earth. [S.l.]: Simon and Schuster. 416 páginas. ISBN 9781471137952 
  2. Adm. do sítio web (27 Junho de 2013). «Unesco–WHC: 37ª sessão realizada em Phnom Penh, Cambodja» 🔗. Unesco. Consultado em 18 de março de 2016 

Ligações Externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre África é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.