Diogo Dória

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Diogo Dória
Nascimento 16 de abril de 1953 (65 anos)
Lisboa
Nacionalidade  Portugal
Ocupação Actor e encenador
Atividade 1975–presente
IMDb: (inglês)

Diogo Dória (Lisboa, 16 de Abril de 1953) é um actor e encenador português.

Estudou na Escola Superior de Teatro e Cinema e na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, onde se licenciou em Filosofia. Estreou-se como actor em 1975, tendo trabalhado com encenadores como Osório Mateus, Filipe La Féria, Solveig Nordlund, Miguel Guilherme, Jorge Silva Melo ou Luís Miguel Cintra. Com uma extensa filmografia, foi drigido pelos realizadores José Fonseca e Costa, Vítor Gonçalves, João Mário Grilo, João Botelho, João Canijo, Edgar Pêra, Jorge Silva Melo, Raoul Ruiz, Wim Wenders. Representou diversas personagens em filmes de Manoel de Oliveira, nomeadamente Francisca (1981), Le Soulier de Satin (1985), Os Canibais (1988), Non ou a Vã Glória de Mandar (1990), A Divina Comédia (1991); Vale Abraão (1993), A Caixa (1994), Inquietude (1998), Espelho Mágico (2006). Fundador e encenador d' A Cantina Velha, aí concebeu vários espectáculos, a partir de textos de autores como Samuel Beckett, Nathalie Sarraute, Robert Pinget e Almeida Faria.

Filmografia[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]