Economia da Califórnia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
O PIB da Califórnia é semelhante ao da Espanha e da Itália.

A Economia da Califórnia é a oitava/nona maior economia do mundo,[1] se os estados dos Estados Unidos forem comparados com outros países.[2][3] Em 2008, o Produto Interno Bruto era de cerca de US$ 1,85 trilhões, o que representa cerca de 13% do PIB dos Estados Unidos.[4] Em segundo lugar está o Texas e em terceiro Nova Iorque.[5]

História[editar | editar código-fonte]

Economia até 1848[editar | editar código-fonte]

Bandeira da República da Califórnia, que foi um país por um mês.

Os índios do Estado viviam da pesca e da coleta de mariscos na costa, e no interior viviam da agricultura e caça. Na segunda metade do século XVIII, a agricultura e o artesanato espanhol ganharam força na região. No século seguinte a Califórnia se tornou progressivamente um dos estados mais ricos dos Estados Unidos.

Corrida do ouro[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Corrida do ouro na Califórnia

Em 1848 iniciou-se no estado a corrida ao ouro, que foi um dos principais fatores que levaram a Califórnia a tornar-se estado em 1850. A corrida ao ouro atraiu garrimpeiros de todo o mundo, principalmente vindos da Europa. A corrida do ouro marcou o início do crescimento populacional do estado, cresceu aproximadamente 400% entre 1840 a 1850. A agricultura cresceu em larga escala,[6] nos anos de 1870 e 1880, a Califórnia se tornou líder na produção de trigo.[7]

Rapidamente foram construídas novas estradas, escolas e igrejas.[8] Entre 1847 a 1870 a população de São Francisco passou de 500 para 150.000 habitantes.[9] O aumento da população e da riqueza melhorou os canais de comunicação da Costa Leste dos Estados Unidos. A construção da Ferrovia do Panamá concluída em 1855, foi uma das principais realizadas na época.[10] Foram beneficiados com a construção da ferrovia os setores de turismo e indústrias.[11]

Industrialização[editar | editar código-fonte]

Petrolífera perto de Los Angeles, cerca de 1923.

Em 1869, foi concluído a Primeira Ferrovia Transcontinental, que foi financiada em partes pela arrecadação da Corrida do ouro na Califórnia,[12] a ferrovia conectava o Estado a parte central e leste dos Estados Unidos.

No início do século XX descobriu-se petróleo no Condado de Los Angeles e em outras partes da Califórnia, tornando mais lucrativa as indústrias do sul do Estado. Entre 1900 a 1936 a Califórnia foi o estado que mais produzia petróleo.[13] As primeiras décadas do século XX, nasciam empresas cinematográficas, entre elas a MGM, Universal e Warner Brothers, que comprou todas as terras da atual Hollywood, que vai se tornando o maior centro da indústria cinematográfica americana.

A Grande Depressão atingiu a Califórnia na década de 1930; em 1931 o desemprego afeta mais de 700 mil pessoas, metade do Condado de Los Angeles.[14] Na década de 1940, um vírus destrói a maioria das plantações de citros.[13]

O crescimento da Califórnia passa novamente a ser maior do que dos Estados Unidos,[15] devido principalmente a agricultura e do desenvolvimento das indústrias de defesa. Com seu clima mediterrânico, terra barata, e sua grande variedade de paisagens, atrai muitos turistas americanos. A estrada Lincoln, a primeira rota transcontinental da América construiu veículos a motor, concluída em 1913, é um fator chave no desenvolvimento da indústria e do turismo no Estado: na verdade ele se conecta Nova York a San Francisco, de efeitos semelhantes após o estabelecimento da Rota 66 em 1926. Em 1940, o carro passa a ser um símbolo da Califórnia.[16] No início dos anos 1930, a área do show business se expandiu seu império no rádio, o sul da Califórnia se tornou um grande centro de produção televisiva: é o lar de muitos canais e redes como a NBC e CBS. Em 1947, a produção agrícola supera a de outros estados.[13]

Soldado trabalhando no Kaiser Richmond.

Durante a Segunda Guerra Mundial, o estado assume a sua importância no esforço de guerra: bases de treinamento foram estabelecidos na Califórnia (especialmente no sul), incluindo a indústria da aviação, que tem 300 000 funcionários distribuídos entre empresas como Douglas Aircraft Company e Lockheed, que é o primeiro no país. San Diego, Long Beach e a baía de San Francisco sediam a maior parte dos estaleiros do país. O influxo do trabalho estimula a indústria da construção. Depois da guerra, imóveis substitui o óleo e a agricultura como a principal área de atividade no sul da Califórnia. O governo está modernizando sua economia que está crescendo: em Los Angeles, a primeira estrada em todo oeste dos EUA, a Freeway 110, foi concluída em 1953, e em 1955, abriu a Disneylândia em Anaheim.

Durante o pós-guerra, o "Golden State" viu uma expansão comercial e industrial sem precedentes. A adoção de um Plano Diretor para o Ensino Superior em 1960 permite o desenvolvimento de um sistema de educação pública de forma muito eficaz através da Universidade da Califórnia. Pela criação da força de trabalho educada, a Califórnia atrai os investidores, especialmente em áreas relacionadas com alta tecnologia. Que recebe fundos federais para pesquisa e desenvolvimento.[13]

Alta tecnologia[editar | editar código-fonte]

O Vôo Dryden Research Center da NASA, na Base de Edwards no Sul da Califórnia

No ano de 1970, a Califórnia viu o desenvolvimento de indústrias de alta tecnologia em Silicon Valley.[13] A Califórnia, como o resto do Cinturão do Sol, se beneficia do relativo declínio industrial do Nordeste dos Estados Unidos. O emprego industrial aumentou de 260.000 em 1937 para 722.000 dez anos mais tarde.[17] A internacionalização da economia e o crescimento do Leste Asiático estimulou o intercâmbio.[18] Em 1965, ela ultrapassa o Estado de Nova Iorque em exportações de bens manufaturados.[13]

Com o fim da Guerra Fria e as dificuldades das companhias aéreas, a força de trabalho industrial começou a declinar. As indústrias da aviação sofrem um declínio relativo na década de 1990.[13] Hoje, o poder industrial da Califórnia é comparável à de países europeus menores. Mas, no contexto da globalização, ela enfrenta a concorrência de outros lugares, incluindo a Ásia (Bangalore, por exemplo). A crise manifestou-se em perdas de emprego de alta tecnologia, especialmente no Vale do Silício entre 2001 a 2003.

Referências

  1. http://www.msnbc.msn.com/id/16600877/ns/business-us_business/
  2. «Largest state GDPs in the United States - California Texas New York Florida». EconPost.com. November 11, 2009. Consultado em March 9, 2010  Verifique data em: |acessodata=, |data= (ajuda)
  3. «California economy ranking among world economies». EconPost.com. November 8, 2009. Consultado em March 9, 2010  Verifique data em: |acessodata=, |data= (ajuda)
  4. «Regional Economic Accounts (interactive tables)». Bureau of Economic Analysis. Consultado em January 31, 2010  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  5. May 2011 Fortune Magazine www.fortune.com
  6. (em inglês) Kevin Starr (2005), California: a history. New York: The Modern Library, p.110–111.
  7. (em inglês) Kevin Starr (2005), California: a history. New York: The Modern Library, p.150
  8. (em inglês) Kevin Starr (1973). Americans and the California dream: 1850–1915. New York and Oxford: Oxford University Press, p. 69–75.
  9. (em inglês) Population of the 100 Largest Urban Places: 1870, U.S. Bureau of the Census
  10. (em inglês) Harper's New Monthly Magazine, mars 1855, Volume 10, Issue 58, p. 543
  11. Jacques Binoche, Histoire des États-Unis, Paris, Ellipses, 2003, ISBN 978-2-7298-1451-9, page 133
  12. (em inglês) James J. Rawls et Richard J. Orsi (eds.) (1999), A golden state: mining and economic development in Gold Rush California, California History Sesquicentennial, 2. Berkeley and Los Angeles: University of California Press, p. 278–279.
  13. a b c d e f g (em inglês) http://www.britannica.com/EBchecked/topic/89503/California  Parâmetro desconhecido |consulté le= ignorado (|acessodata=) sugerido (ajuda); Parâmetro desconhecido |titre= ignorado (|titulo=) sugerido (ajuda); Parâmetro desconhecido |éditeur= ignorado (|editor=) sugerido (ajuda); Em falta ou vazio |título= (ajuda)
  14. James Worthen, Governor James Rolph and the Great Depression in California, McFarland, 2006, p.121
  15. The Human Tradition in California, Clark Davis, David Igler, Rowman & Littlefield, 2002, p.147
  16. Kevin Starr, Embattled Dreams: California in War and Peace, 1940-1950, Oxford University Press, 2003, ISBN 978-0-19-516897-6, p.4
  17. R. Brunet (dir.), Géographie Universelle…, p.156
  18. 8. ISSN 2852295504 Verifique |issn= (ajuda)  Parâmetro desconhecido |nom1= ignorado (|nome=) sugerido (ajuda); Parâmetro desconhecido |url texte= ignorado (|url=) sugerido (ajuda); Parâmetro desconhecido |année= ignorado (|ano=) sugerido (ajuda); Parâmetro desconhecido |titre= ignorado (|titulo=) sugerido (ajuda); Parâmetro desconhecido |périodique= ignorado (|periodico=) sugerido (ajuda), p.769

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Economia da Califórnia
Ícone de esboço Este artigo sobre economia é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.