Educação nos Estados Unidos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde fevereiro de 2011). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Educação nos Estados Unidos
Responsável
Departamento de Educação
Recursos nacionais para educação US$ 972 bilhões (2006)
Língua oficial Inglês
Alfabetização (2007)
 • Homem
 • Mulher
99%
99%
99%
PISA 
Leitura
Matemática
Ciência



Estudantes 
 •Primário
 • Secondário
 •Superior
76,6 milhões
37,9 milhões *
16,4 milhões
17,5 milhões
Diplomas
 • Educação secundária
 • Educação superior

85
27
Proporção Aluno x Professor ()
 • Educação primária
 • Educação secundária


*Inclui pré-escolares

A Educação nos Estados Unidos é fornecida e controlada primariamente por três níveis governamentais diferentes: federal, estadual e local. Escolas públicas em geral são administradas por distritos escolares, estas administradas por conselhos escolares, cuja jurisdição é geralmente (mas nem sempre) co-existente com os limites de uma cidade ou um condado. Padrões educacionais são responsabilidade dos departamentos de moda de cada Estado.

A idade quando o atendimento escolar é compulsório varia de Estado para Estado. Crianças e adolescentes são obrigados a frequentarem a escola até a idade de 16 anos (ou até a finalização do segundo grau), na maioria dos Estados. Estudantes podem frequentar escolas públicas, privadas ou domésticas. Nas duas primeiras, educação está dividida em três níveis: elementar (elementary school) , média (middle school) e secundária (high school).

Os Estados Unidos possuem uma população relativamente educada. Estima-se que 99% da população americana seja alfabetizada. Em 2003, havia 76,6 milhões de estudantes frequentando a escola. Destes, 72% entre 12 e 17 anos de idade foram consideradas academicamente "no caminho" pela sua idade. 5,2 milhões (10,4%) dos estudantes frequentam escolas privadas. Entre a população adulta, mais de 85% da população americana possui um diploma de segundo grau, e 27% possui um diploma de ensino superior. O salário médio de trabalhadores com um diploma de educação superior é de 45,5 mil dólares, mais do que dez mil dólares acima da média.

Porém, alunos americanos possuem notas abaixo da média quanto a tópicos relacionados com ciências e matemática, em comparação a outros países desenvolvidos.

O Presidente George W. Bush firmando a acta, No Child Left Behind Act em 2002.

Grau curricular[editar | editar código-fonte]

Nível Idade
Preschool
Pre-Kindergarten 4-5
Kindergarten 5-6
Elementary School
1st grade 6-7
2nd grade 7-8
3rd grade 8-9
4th grade 9-10
5th grade 10-11
Middle School/Junior High School
6th grade 11-12
7th grade 12-13
8th grade 13-14
High School
9th grade (Freshman) 14-15
10th grade (Sophomore) 15-16
11th grade (Junior) 16-17
12th grade (Senior) 17-18
Educational attainment in the United States

Preschool[editar | editar código-fonte]

A preschool não é obrigatória nos Estados Unidos, sendo grande parte particulares.

Elementary School[editar | editar código-fonte]

O ensino compulsório começa na elementary school que vai do 1º até o 5º ano, as disciplinas obrigatórias são língua inglesa (gramática, soletração e vocabulário), matemática, estudos sociais, ciência, educação física, arte e leitura, vale lembrar que alguns distritos escolares podem adicionar outras disciplinas.

A partir do 5º ano, as notas vão de A até F, que vão de 100 à 0, sendo A nota 100, e F nota 0.

Middle e High school[editar | editar código-fonte]

A middle school vai do 6º até o 8º e a high school vai do 9º até o 12º ano. As matérias são passadas por professores especializados em cada matéria. O currículo escolar inclui:

Uma língua estrangeira é obrigatória, a escolha depende do estado. Alguns distritos também incluem a disciplina de saúde incluindo tópicos de anatomia, nutrição, primeiros socorros, sexualidade, drogas e controle de natalidade.

Eletivas[editar | editar código-fonte]

As disciplinas eletivas incluem:

Higher education[editar | editar código-fonte]

Em laranja os estados que preferem o SAT, em azul os que preferem o ACT.

A higher education é composta pelas faculdades (colleges) e universidades. As universidades podem ser estaduais ou privadas, sendo que em ambos os casos os alunos devem pagar anuidades. Universidades estaduais cobram anuidades mais altas de alunos vindos de outros estados, já que entende-se que alunos do mesmo estado que determinada instituição contribuem com o subsídio ao pagar impostos, e alunos de outros estados acabam por, da mesma forma, contribuir para seus respectivos estados.[1]

Para o ingressar nas universidades exige-se testes, os principais testes são o SAT e o ACT, que são realizados entre 6 e 7 vezes por ano. As instituições também exigem um histórico escolar com as notas do estudante durante o high school.[2]

Pedem-se também cartas de recomendação de ao menos dois professores que o candidato à vaga teve no high school, que deverão depor sobre o desempenho do candidato e suas qualidades como estudante. Também é necessária uma redação que comprove a sua intenção de ingressar na instituição, além de relatar atividades curriculares e extracurriculares que comprovem o seu interesse pela graduação escolhida.[3]

Pelo fato de qualquer universidade americana ser paga, é comum os pais abrirem poupanças desde muito cedo para economizar e posteriormente pagar os estudos dos filhos.[4] O país é famoso por ter a maioria das melhores universidades do mundo.

Para estrangeiros[editar | editar código-fonte]

Estrangeiros também podem prestar o SAT e o ACT em seu próprio país, sem a necessidade de se deslocarem para os Estados Unidos e sem ter passaporte ou visto de entrada, é necessário apenas o pagamento da taxa de inscrição e de transporte das provas. Mesmo assim, as universidades também podem exigir histórico escolar e cartas de recomendação (traduzidas oficialmente). Para países onde o inglês não é o idioma oficial, pode-se exigir também certificados de proficiência em língua inglesa como TOEIC e TOEFL.

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]