Eta Arae

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
η Arae
Dados observacionais (J2000)
Constelação Ara
Asc. reta 16h 49m 47,2s[1]
Declinação −59° 02′ 28,9″[1]
Magnitude aparente 3,76[2]
Características
Tipo espectral K5 III[1]
Cor (U-B) +1,93[2]
Cor (B-V) +1,57[2]
Astrometria
Velocidade radial +9,0 km/s[1]
Mov. próprio (AR) 39,72 mas/a[1]
Mov. próprio (DEC) -24,91 mas/a[1]
Paralaxe 10,90 ± 0,20 mas[1]
Distância 299 ± 5 anos-luz
92 ± 2 pc
Magnitude absoluta –1,14 ± 0,14[3]
Detalhes
Massa 1,02 ± 0,12[3] M
Raio 55,9 ± 7,3[3] R
Gravidade superficial 0,92 ± 0,12 (log g)[3]
Temperatura 3 886[3] K
Metalicidade [Fe/H] –0,37[3]
Idade 7,11 ± 2,34 bilhões[3] de anos
Outras denominações
CPD–58 6906, FK5 1435, HD 151249, HIP 82363, HR 6229, SAO 244168.[1]
Eta Arae
Ara constellation map.png

Eta Arae (η Ara, η Arae) é uma estrela solitária[4] na constelação de Ara. Está a aproximadamente 299 anos-luz (92 parsecs) da Terra[1] e é visível a olho nu com uma magnitude aparente de 3,76.[2]

O espectro de Eta Arae corresponde a uma classificação estelar de K5 III,[1] indicando que, a uma idade estimada de sete bilhões de anos,[3] ela chegou ao estágio de gigante de sua evolução. Com uma massa parecida à do Sol, sua atmosfera externa expandiu-se para 56 vezes o raio solar.[3] A estrela está atualmente girando tão devagar que leva mais de onze anos para completar uma única rotação.[5] Está liberando energia a uma temperatura efetiva de 3 886 K,[3] possuindo uma coloração alaranjada típica de estrelas de classe K.[6]

Tem uma companheira óptica de 14ª magnitude, localizada a 25,7 segundos de arco de distância no céu.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c d e f g h i j «SIMBAD query result - eta Ara». Simbad. Centre de Données astronomiques de Strasbourg. Consultado em 28 de agosto de 2012. 
  2. a b c d Johnson, H. L.; et al. (1966), «UBVRIJKL photometry of the bright stars», Communications of the Lunar and Planetary Laboratory, 4 (99), Bibcode:1966CoLPL...4...99J. 
  3. a b c d e f g h i j da Silva, L.; et al. (novembro de 2006), «Basic physical parameters of a selected sample of evolved stars», Astronomy and Astrophysics, 458 (2): 609–623, Bibcode:2006A&A...458..609D, arXiv:astro-ph/0608160Acessível livremente, doi:10.1051/0004-6361:20065105. 
  4. Eggleton, P. P.; Tokovinin, A. A. (setembro de 2008), «A catalogue of multiplicity among bright stellar systems», Monthly Notices of the Royal Astronomical Society, 389 (2): 869–879, Bibcode:2008MNRAS.389..869E, arXiv:0806.2878Acessível livremente, doi:10.1111/j.1365-2966.2008.13596.x. 
  5. Setiawan, J.; et al. (julho de 2004), «Precise radial velocity measurements of G and K giants. Multiple systems and variability trend along the Red Giant Branch», Astronomy and Astrophysics, 421: 241–254, Bibcode:2004A&A...421..241S, doi:10.1051/0004-6361:20041042-1. 
  6. «The Colour of Stars», Commonwealth Scientific and Industrial Research Organisation, Australia Telescope, Outreach and Education, 21 de dezembro de 2004, consultado em 24 de junho de 2012.. 
Ícone de esboço Este artigo sobre Estrelas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.