Alpha Arae

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
α Arae
Dados observacionais (J2000)
Constelação Ara
Asc. reta 17h 31m 50,5s[1]
Declinação -49° 52′ 34,1″[1]
Magnitude aparente 2,93[2] (2,76 a 2,90)[3]
Características
Tipo espectral B2 Vne[4]
Cor (U-B) −0,72[2]
Cor (B-V) −0,16[2]
Variabilidade BE[5]
Astrometria
Velocidade radial 0 km/s[1]
Mov. próprio (AR) −33,27 mas/a[1]
Mov. próprio (DEC) −67,22 mas/a[1]
Paralaxe 12,20 ± 0,85
Distância 270 ± 20 anos-luz
82 ± 6 pc
Magnitude absoluta −1,51
Detalhes
Massa 9,6[6] M
Raio 4,5[7] R
Gravidade superficial 3,99 (log g)[7]
Luminosidade 5 800[6] L
Temperatura 18 044[7] K
Rotação 375 km/s[8]
Outras denominações
Choo, CD−49°11511, FK5 651, HD 158427, HIP 85792, HR 6510, NSV 8999, SAO 228069.[1] [9] [10]
Alpha Arae
Ara constellation map.png

Alpha Arae (α Arae, α Ara) é a segunda estrela mais brilhante da constelação de Ara, com uma magnitude aparente média de 2,93.[2] Dados de paralaxe coletados durante a missão Hipparcos indicam que está a aproximadamente 270 anos-luz (82 parsecs) da Terra, com uma margem de erro de 7%.[1] A magnitude visual dessa estrela é diminuída por 0,10 magnitudes como resultado de extinção por gás e poeira.[7]

Propriedades[editar | editar código-fonte]

Alpha Arae tem uma classificação estelar de B2 Vne,[4] indicando que é uma massiva estrela de classe B da sequência principal. O sufixo 'n' indica que as linhas de absorção em seu espectro estão espalhadas e nebulosas devido ao efeito Doppler da rápida rotação. A velocidade de rotação projetada foi medida como até 375 km s–1.[8] Meilland et al. (2007) estima que o polo da estrela está inclinado em 55° à linha de visão, dando uma velocidade azimutal equatorial de 470 km s–1.[6] A rotação rápida causa o raio equatorial ser 2,4–2,7 vezes maior que o polar.[7]

Alpha Arae é uma estrela Be, conforme indicado pelo 'e' em sua classificação. Isso indica que linhas de emissão são observadas no espectro, que estão vindo de um disco de material ejetado da estrela por causa de sua rápida rotação.[11] Em 2003 e 2005, Alpha Arae foi observada por interferometria infravermelha, usando os instrumentos MIDI e AMBER no interferômetro VLT. Os resultados, publicados em 2005 e 2007, parecem mostrar que Alpha Arae é cercada por um denso disco equatorial de material em rotação Kepleriana (ao invés de uniforme), e que está perdendo massa por vento estelar polar com uma velocidade terminal de aproximadamente 1,000 km/s. Também há evidências que Alpha Arae é orbitada por uma estrela companheira a 0,7 UA.[6] [12]

Alpha Arae tem cerca de 9,6 vezes a massa do Sol[6] e um raio médio 4,5 vezes maior que o solar.[7] Está emitindo 5 800 vezes mais luminosidade que o Sol[6] a uma temperatura efetiva de 18 044 K.[7] Essa temperatura dá a Alpha Arae a coloração azul-branca característica de estrelas de classe B.[13] É uma estrela variável com uma magnitude que varia entre 2,76m e 2,90m.[3] [1]

Alpha Arae tem uma estrela companheira visual, CCDM J17318-4953B, localizada a cerca de 50 segundos de arcos de distância, com uma magnitude aparente de 11.[9] As duas estrelas estão próxima uma da outra no céu por coincidência e não estão associadas fisicamente.[3]

Na cultura[editar | editar código-fonte]

Com β e σ Ara Alpha Arae forma o asterismo chinês Choo (pinyin: chǔ, ), "pilão" na astronomia chinesa tradicional. Era a segunda estrela de Choo (杵二), mas R. H. Allen usou o nome Choo apenas para essa estrela.[10] Patrick Moore lista Choo como nome próprio para essa estrela.[14]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c d e f g h SIMBAD query result - alf Ara. Simbad. Centre de Données astronomiques de Strasbourg. Página visitada em 23 de agosto de 2012.
  2. a b c d Feinstein, A.; Marraco, H. G. (novembro de 1979), "The photometric behavior of Be Stars", Astronomical Journal 84: 1713–1725, doi:10.1086/112600, Bibcode1979AJ.....84.1713F 
  3. a b c HR 6510, database entry, The Bright Star Catalogue, 5th Revised Ed. (Preliminary Version), D. Hoffleit and W. H. Warren, Jr., CDS ID V/50. Acessado em 26 de novembro de 2008.
  4. a b Houk, Nancy (1978), Michigan catalogue of two-dimensional spectral types for the HD stars, 2, Ann Arbor: Dept. of Astronomy, University of Michigan, Bibcode1978mcts.book.....H 
  5. alf Ara, database entry, The combined table of GCVS Vols I-III and NL 67-78 with improved coordinates, General Catalogue of Variable Stars, Sternberg Astronomical Institute, Moscou, Rússia. Acessado em 26 de novembro de 2008.
  6. a b c d e f Meilland, A.; et al. (março2007), "First direct detection of a Keplerian rotating disk around the Be star α Arae using AMBER/VLTI", Astronomy and Astrophysics 464 (1): 59–71, doi:10.1051/0004-6361:20064848, Bibcode2007A&A...464...59M . See Tables 1 and 4 for parameters of the star, circumstellar disk, and polar winds.
  7. a b c d e f g Meilland, A.; Stee, Ph.; Chesneau, O.; Jones, C. (outubro de 2009), "VLTI/MIDI observations of 7 classical Be stars", Astronomy and Astrophysics 505 (2): 687–693, doi:10.1051/0004-6361/200911960, Bibcode2009A&A...505..687M 
  8. a b Bernacca, P. L.; Perinotto, M. (1970), "A catalogue of stellar rotational velocities", Contributi Osservatorio Astronomico di Padova in Asiago 239 (1), Bibcode1970CoAsi.239....1B 
  9. a b Entry 17318-4953, The Washington Double Star Catalog, United States Naval Observatory. Acessado em 26 de novembro de 2008.
  10. a b Allen, R. H. (1963), Star Names: Their Lore and Meaning (Reprint ed.), New York, NY: Dover Publications Inc., p. 63, ISBN 0-486-21079-0, http://books.google.com/books?id=5xQuAAAAIAAJ 
  11. To Be or Not to Be: Is It All About Spinning?: VLTI Discerns How Matter Behaves in Disc Around a Be Star, ESO press release 35/06, 20 de setembro de 2006. Acessado em 12 de dezembro de 2008.
  12. First VLTI/MIDI observations of a Be star: Alpha Arae, O. Chesneau et al., Astronomy and Astrophysics 435, #1 (maio de 2005), pp. 275–287, doi:10.1051/0004-6361:20041954.
  13. "The Colour of Stars", Australia Telescope, Outreach and Education (Commonwealth Scientific and Industrial Research Organisation), 21 de dezembro de 2004, http://outreach.atnf.csiro.au/education/senior/astrophysics/photometry_colour.html, visitado em 16 de janeiro de 2012. 
  14. Moore, P. (1983), The Guinness Book of Astronomy Facts and Feats (Second ed.), Middlesex: Guinness Superlatives Ltd, p. 187, ISBN 0-85112-294-4