Euricius Cordus

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Euricius Cordus
Nascimento 1486
Münchhausen am Christenberg
Morte 1535 (48–49 anos)
Bremen
Residência Alemanha
Cidadania Alemanha
Filho(s) Valerius Cordus
Alma mater Universidade de Marburg, Universidade de Erfurt, Universidade de Ferrara
Ocupação botânico, autor, professor(a) universitário(a), médico escritor, poeta, tradutor
Empregador Universidade de Marburgo
Frontispício da obra Botanologicon (1534)

Euricius Cordus (Henricus Ricius, Heinrich Ritze, Euricius Eberwein, Henry Urban) (* Simtshausen, perto de Wetter, 1486 - † Bremen, 24 de Dezembro de 1535), foi humanista, médico, botânico, poeta alemão.

Vida[editar | editar código-fonte]

Euricius Cordus nasceu em Simtshausen, perto de Frankenberg, e seu nome de nascimento era Heinrich. Desde jovem, Heinrich compunha poemas que assinava sob o pseudônimo de Ricius. Um amigo e admirador lhe antepôs a partícula laudatória eu ao nome, e a partir desse momento passou a usar o pseudônimo de Euricius. Como era o décimo terceiro e último filho de seus pais, recebeu o apelido de Cordus (em latim: o último), pelo que seria mais tarde conhecido sob esse nome: Euricius Cordus.

Recebeu a educação básica em Wetter e Frankenberg (Eder), indo mais tarde estudar na Escola Latina de Marburgo. Em 1505 estudou na Universidade de Erfurt, tornando-se posteriormente reitor em Kassel. Em 1513 volta a estudar em Erfurt e em 1516 recebe o diploma de Magister (Professor). Em Erfurt, juntou-se a um círculo de amigos, tais como Eobanus Hessus, Mutianus Rufus (1470-1526) e Joachim Camerarius, O Velho. Durante algum tempo foi também reitor do Seminário de Santa Maria em Erfurt. Aos 33 anos (1519) decidiu estudar medicina em Ferrara, onde adquiriu o doutorado em Medicina em 1521. Nessa profissão ficou rapidamente famoso, atuando como professor em várias universidades até a sua morte em Bremen. A partir de 1523 trabalhou como médico na cidade de Braunschweig. De certa feita, fez um poema para Carlos V onde ele se comprometia publicamente com a Reforma. Em 1527 Filipe, O Magnânimo o convida para assumir a cadeira de Medicina da primeira universidade protestante em Marburgo, tendo sido duas vezes reitor da mesma universidade. Como humanista, Euricius foi seguidor de Lutero e apoiou todos os esforços de Filipe I de Hesse com o objetivo de trazer o equilíbrio entre os teólogos luteranos e os seguidores de Zwingli. Devido ao seu espírito combatente, Cordus fez muitos inimigos. Cordus escreveu numerosas obras médicas e era um ferrenho adversário das superstições. Também se ocupou extensamente da Botânica, publicando uma importante obra chamada Botanologicon em 1534. Contribuiu também para a formação científica de seu filho, o também botânico Valerius Cordus (1514-1554).

Lutas e Conquistas[editar | editar código-fonte]

Para se sustentar na busca de suas conquistas, Euricius teve de dar aulas particulares, mas a sua franqueza de caráter lhe angariou alguns inimigos entre aqueles com pensamento menos liberal. Em 1521 ele foi para a Itália onde se entregou de modo particular ao estudo da botânica colecionando e examinando inúmeras plantas raras, e diligentemente comparando-as com as descrições deixadas por Pedáneo Dioscórides. Em Ferrara ele licenciou-se como Doutor em Medicina, indo posteriormente dar aulas em Erfurt e Marburg. Em 1535, foi para Bremen, onde permaneceu até a sua morte, em 1533.

Obras[editar | editar código-fonte]

  • Regiment wider den Englischen Schweiß (Freiburg im Breisgau, 1529)
  • Publicação da versão latina de Tberiaca e Alexipharmica de Nicandro
  • Botanologicon, sive Colloquium de Herbis (Colônia, 1534).
  • De Abusu Uroscopirc (Frankfurt, 1546)
  • Seus poemas em latim foram publicados em Deliciae Poetarum Germanorum.

Referências