Eyshila

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde junho de 2014). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Eyshila
Informação geral
Nome completo Eyshila Oliveira Santos
Nascimento 1 de setembro de 1972 (42 anos)
Local de nascimento Fortaleza
Origem Fortaleza, Ceará
País  Brasil
Ocupação(ões) Cantora
Instrumento(s) Voz e violão
Período em atividade 1995 - presente
Outras ocupações Compositora e backing vocal
Gravadora(s) Central Gospel (2012 - atualmente)
MK Music (1997 - 2012)
Som e Louvores (1996 - 1997)
Afiliação(ões) Grupo Voices, Liz Lanne, Jozyanne, Fernanda Brum, Altos Louvores, Marquinhos Menezes e Lílian
Influenciado(s) Liz Lanne, Jozyanne
Página oficial Página Oficial

Eyshila Oliveira Santos, MT[1] ou simplesmente Eyshila (Fortaleza, 1 de setembro de 1972) é uma cantora e compositora brasileira de música gospel. Nos anos 90, participou do grupo Altos Louvores e também foi integrante do grupo Voices. É cantora solista e seu primeiro CD solo foi "Glorificando", gravado em 1995. Eyshila também é compositora backing-vocal. A cantora já foi indicada três vezes ao Grammy Latino com os discos Terremoto, Até Tocar o Céu e Jesus, o Brasil Te Adora

Biografia[editar | editar código-fonte]

Eyshila nasceu em Fortaleza -CE, no dia 1 de Setembro de 1972, e seus pais se chamam Antonio Oliveira Neto e Maria Zulmira de Souza Oliveira. Eyshila nasceu em um lar cristão, seu pai era um evangelista e sua mãe cantora, ela que se encarregou de lhe ensinar as primeiras notas musicais.

Quando Eyshila tinha três anos de idade, sua mãe foi vitima de uma enfermidade que a debilitou por um ano inteiro. Nesse tempo era apenas Eyshila e seus irmãos gêmeos Wellingthom e Wesley, ficaram um ano sem vê-la, e toda a família pensou que ela morreria, já que ela havia sido desenganada pelos médicos várias vezes. Mas aprouve a Deus deixá-la viver e permitir que ela criasse os filhos. Um anos depois de ter sido curada, ela engravidou de Liz Lanne, sua irmã caçula. Quando a Liz Lanne completou 1 ano de idade, Eyshila e toda a sua família foi morar no Rio de Janeiro. As coisas ficaram um pouco difíceis em Fortaleza, com o seu pai desempregado e quatro filhos pra criar. Então, ele decidiu arrumar as malas e ir pro Rio de Janeiro, cidade onde ele já havia morado antes de se casar com a mãe dela. A primeira igreja onde Eyshila congregou com sua família, foi a Assembléia de Deus em Cordovil, e havia lá o coral CRIANÇAS PARA CRISTO, dirigido pelo casal Rael e Marta Firmo. Era um coral com mais de 100 vozes infantis. Aos nove anos de idade Eyshila recebeu o seu primeiro solo. Esse ministério frutificou e gerou além da propria Eyshila, a Liz Lanne, Jozyanne, Pr Samuel Gonçalves e muitos outros.

O tempo passou e Eyshila entrou no coral de Adolescentes, foi nesse coral que ela descobriu que a sua voz era soprano. Um pouco depois, Eyshila entrou no Conjunto Feminino, e a essa altura ela já tinha estudado piano e violão, mas não havia dado continuidade a nenhum dos dois. O piano ela parou porque não podia comprar um. Já o violão ela ainda toca, mas só o suficiente pra compor e orar no seu quarto sozinha onde ninguém vê.

Eyshila tinha pavor de cantar sozinha. Começou sendo solista de coral e pretendia continuar sendo. Pra que ela cantasse sozinha com um play back diante da igreja o seu pai tinha que lhe obrigar. Muitas vezes ela ia cantar chorando de raiva, mas ia…

Um dia seu pai disse: ''Vou te gravar!. Recebi uma indenização do meu emprego e vou investir no seu LP''. Na época o CD já existia, ainda que tenha sido para um público rico e mais restrito da indústria fonográfica, apenas cantores da grande mídia gravavam no formato. Então, Eyshila ficou apavorada e orou pra que Deus não permitisse. Nesse período, surgiu o Grupo Altos Louvores

Um dia, Eyshila estava cantando na sua igreja, solando no grupo feminino, e foi vista pelo Edivaldo Novais, líder do grupo. Ela amava o trabalho do Grupo Altos Louvores. Tinha seus discos, cantava suas músicas e tudo mais. Na época, o grupo tinham apenas três discos. Quando acabou o culto, Edivaldo chamou Eyshila e perguntou se ela se interessaria em participar do grupo já que uma componente estaria se casando e não poderia continuar. Na época, ela tinha apenas 15 anos de idade. Eyshila disse que conversaria com seus pais e depois daria a resposta. Alguns meses depois estavam eles, Eyshila e o seu pai, no seu primeiro ensaio com o grupo.  Nesse dia, Eyshila conheceu a Léa Mendonça e o Sergio Lopes. Eyshila gravou o seu primeiro disco com eles, um da capa azul que não teve título, mas foi um disco muito expressivo na época, com muitas músicas emplacadas entre as mais tocadas das rádios evangélicas. Uma das que ela cantava era BRILHANTE, de autoria de Sergio Lopes, e eles faziam um dueto juntos. 

Foi um tempo de muita descoberta e aprendizado. Léa Mendonça ensinou a Eyshila, cada voz, cada contracanto, cada macete.  Ela foi uma mestra!

Eyshila passou 7 anos no Grupo Altos Louvores e conviveu com 3 formações diferentes. No finalzinho do seu tempo no grupo, fez duas indicações pra darem continuidade ao trabalho: primeiro foi Liz Lanne, sua irmã, e depois Jozyanne. Cantamos por um tempo juntas, ainda gravaram um CD, o seu último no grupo, e depois, Eyshila saiu do grupo. Saiu com relutância, foi um pouco doloroso, mas o seu tempo havia chegado. Eyshila saiu do grupo em 1995, no mesmo ano em que se casou.

Depois que Eyshila saiu do grupo lançou o seu primeiro CD solo, GLORIFICANDO, pela gravadora Som e Louvores. Eyshila era muito jovem e inexperiente, não teve a liberdade na escolha do seu repertório, mas foi o primeiro, o começo de tudo. Todo começo é difícil, mas vale como experiência. 

Carreira[editar | editar código-fonte]

Um ano depois de lançar seu primeiro CD, Eyshila recebeu o convite da gravadora MK Publicitá, hoje MK Music, através de sua presidente Yvelise de Oliveira, o qual aceitou imediatamente por já conhecer o trabalho da gravadora e já ter participado de alguns de seus eventos quando era do Altos Louvores.

Assinou o contrato em 1996, e nesse mesmo ano algo inesperado aconteceu. Recebeu um convite pra participar de um projeto em Espanhol pra uma feira de cds que aconteceria no Rio Centro. Seria um trio composto por ela, Fernanda Brum e Marina de Oliveira. Prontamente, Eyshila aceitou e sugeriu que convidássem a Liz Lanne e a Jozyanne pra participarem dos vocais, já que ela, Fernanda e Marina jamais havíam cantado juntas, e precisavam de ajuda pra timbrar suas vozes. O resultado ficou tão satisfatório que resolveram ser um quinteto, ao invés de trio.

No ano de 1997, Eyshila lançou dois CD’s, o seu solo TIRA-ME DO VALE, que foi responsável por projetar a cantora no cenário musical, e o primeiro CD do Voices, COLORES DEL AMOR, sendo que o do Voices teve direito até a lançamento internacional em Los Angeles. Quando o quinteto voltou de lá, descobriram que precisavam dar continuidade a esse projeto e gravar em português. Assim sendo, seguiram adiante com seus ministérios como solistas e integrantes do Grupo Voices. No Grupo, Eyshila participou de 11 CD's e dois DVD's, além das coletâneas. Em 1999 lança o CD Mais doce que o mel. Dois anos depois, a cantora gravou Deus Proverá. Na Casa de Deus, lançado em 2003, rendeu-lhe seu primeiro Disco de Ouro, pelas mais de 100 mil cópias vendidas. Em 2005, lançou o álbum Terremoto, que foi indicado ao Grammy Latino 2005, na categoria Melhor Álbum de Música Cristã em Língua Portuguesa e recebeu Disco de Platina. Também foi em 2005 que cantora gravou seu primeiro  ao vivo: 10 Anos Collection, lançado em 2006, também com versão em CD.

Até Tocar O Céu, foi lançado em janeiro de 2007 e consolida esse ministério abençoado e repleto de testemunhos, com direito até de DVD ao vivo, gravado em Fortaleza, no Ceará, terra natal da Eyshila.

Em 2008 gravou o disco Amigas, com a cantora Fernanda Brum. Devido ao sucesso, gravou o CD Amigas 2, onde sua irmã Liz Lanne fez uma participação especial na faixa Pessoas Feitas de Amor, regravação de Ludmila Ferber. Elas costumam dizer que nasceram na “casa errada”, pois são mais que amigas, são como irmãs. Essa amizade começou de forma inesperada e até engraçada. Durante uma viagem , as três, que ainda não se conheciam, foram participar do mesmo evento. Fernanda Brum bateu na porta do quarto de Eyshila e Liz Lanne e falou que Deus tinha mandado elas serem amigas. As duas ficaram surpresas no início, mas mandaram a Fernanda entrar. E dessa forma, surgiu esse relacionamento que aprouve Deus tornar público em canções e testemunhos. Muito mais do que uma amizade, elas são referência para relacionamentos de amizade em todo o Brasil. Companheirismo, amor, carinho, respeito...

Em 2011, a cantora lançou seu último trabalho pela MK Music, Sonhos não têm fim. A decidiu reunir versões e composições de outros cantores. Músicas como “Nunca Me Deixou” (You Never Let Go), de Jeremy Camp, o trabalho conta também com letras de Anderson Freire, Emerson Pinheiro, Paulo César Baruk, Lucas Souza, Davi Fernandes e Livingston Farias.[2] .

Em maio de 2012, a cantora fechou contrato com a Central Gospel, gravadora de Silas Malafaia.[3]

Em setembro de 2012 foi divulgada a produção e o encarte de Jesus, o Brasil Te Adora, o primeiro disco da artista pela Central Gospel.[4] Foi produzido por Emerson Pinheiro e lançado em novembro de 2012, em rede nacional no programa "Vitória em Cristo". O álbum ainda contou com as participações de Jozyanne, Davi Sacer, Verônica Sacer e Pregador Luo.[5]

Em 2014, lançou seu 2º cd pela Central Gospel, intitulado Deus no Controle. Este trabalho contou com a produção de Paulo César Baruk e foi gravado em Nashville, Estados Unidos.[6] O álbum marca um momento especial para a cantora que completará (em 2015), 20 anos de ministério. Ao longo desse tempo, Eyshila tem experimentado as bênçãos do criador e vivido na dependência dele em todas as áreas de sua vida. Essas experiências foram base para a composição do repertório do disco. A canção de abertura do CD, Lugar de vida, foi composta durante uma mensagem do pastor Silas Malafaia, no 18º Congresso Pentecostal Brasileiro Fogo para o Brasil, realizado na Assembleia de Deus Vitoria em Cristo, no Rio de Janeiro, em julho deste ano.

“Essa música é uma oração pelas famílias. Usei frases inteiras do pastor Silas e coloquei a melodia. É uma das minhas preferidas”, conta. 

A cantora optou por um trabalho congregacional, com a participação do público, bem ao seu estilo. A captação de áudio foi realizada na Assembleia de Deus Vitória em Cristo, no Largo do Bicão, Vila da Penha, no Rio de Janeiro, onde Odilon Santos, marido da cantora, é pastor. Deus no controle traz ainda as participações de David Quinlan, Coral Resgate, Paulo César Baruk e Cassiane.

Extensão Vocal[editar | editar código-fonte]

Com a voz puxado para o dramático e aveludada, Eyshila canta desde tons mais graves, como E3 ou o D3, até vários F#5 ou G5 em uma só música. A voz de Eyshila demonstra um poderio vocal e certo "choro" na voz. Eyshila tem demonstrado uma evolução em sua técnica vocal de maneira controlada, desenvolvendo nos últimos anos um melhor controle em sua voz de cabeça, principalmente acima do E5 e alcançando até um B6 ainda em voz de cabeça.

Em questão de voz de peito, a cantora tem demonstrado um controle exímio, e mais recentemente em seus médio-graves e graves (F4 - D3). Seus graves tem ganhado cor e brilho, apesar do seu naipe não proporcionar tanto brilho em graves, por ser uma voz aguda, porém, o drama na voz dá um ganho um pouco maior em relação a outros tipos de sopranos. Em relação a agudos de peito, é aonde a voz de Eyshila tem uma beleza admirável. É o tipo de "voz chorada", que ao passar de notas como B4/C5, ganha um poder e brilho diferente. Bailando com potências em notas agudas de peito, Eyshila canta e encanta, esbanjando graça, potência e leveza ao mesmo tempo aonde passa.

Apesar de há alguns anos ter desenvolvido uma certa patologia nas cordas vocais e ficado sem cantar por um ano inteiro, Eyshila tem voltado COM TUDO, bombando tudo com escalas de voz ascendentes à notas agudas em voz de cabeça, mix e peito, e por vezes descendo a graves.

As músicas, Profetiza; Jesus; Vontade de Adorar (Ao Vivo); Adoração; Lugar de Comunhão; Soberano Deus; Geração Que Dança; Sonhos; Já é Natal (cantando no grupo Voices) expõe definitivamente sua extensão vocal.

Vida Pessoal[editar | editar código-fonte]

Eyshila é casada com o pastor Odilon desde 9 de dezembro de 1995 e com ele tem dois filhos, Matheus e Lucas. Durante os primeiros anos de casamento, Eyshila sofria pois seu marido era usuário de drogas. No início a cantora achava que poderia levar o namoro numa boa com ele, mesmo depois de saber que ele usava cocaína. Por algumas vezes Odilon, filho do pastor José Santos (líder da Assembleia de Deus da Penha – já falecido), tentou se internar em clínicas para usuários de drogas, mas acabou tendo algumas recaídas. O casal ficou dois anos separados por este motivo, mas resolveram voltar e se casaram. Eyshila relata que chorou todas as noites durante o primeiro ano de casada.

“Logo quando nos casamos ele disse: ‘Já tentei sair das drogas, tentei, e não vou conseguir sair nunca. Então você decide ficar casada com um viciado ou se separa. Não vou largar as drogas'”, lembra a cantora.

“Ouvir isso foi a pior afronta que já recebi na minha vida! Era como se o diabo estivesse falando comigo. Então, percebi que a minha luta não era contra o meu marido, mas contra o diabo.”

Por muito tempo ela decidiu não contar para seus familiares e amigos o que passava em sua casa, quando seu esposo saía atrás de drogas. Foi quando surgiu a oportunidade de gravar a música “Tira-me do Vale”, em seu primeiro CD solo, foi que Eyshila tomou um posicionamento ainda maior e teve vitória.

Naquela noite, ao chegar em casa, Eyshila não encontrou seu esposo que estava no “morro” atrás de drogas. Ela então sentiu confiança em seu coração e descansou. Quando deu 3h da manhã Odilon chegou em casa atordoado pedindo para que ela orasse por ele.

“Ele havia chegado totalmente atordoado. Havia tido um problema no ‘morro’ e estava decidido a morrer. Saiu de lá com o carro em alta velocidade. Então, ele entrou no quarto e ajoelhou ao lado da minha cama e disse: ‘Eyshila, é para você orar pedindo a Deus para me levar ou me libertar, porque do jeito que estou eu não aguento mais'”.

A história de seu esposo foi interpretada no vídeo clipe da música “Profetiza” do CD “Jesus, O Brasil Te Adora” lançado recentemente pela Central Gospel Music. A música é uma homenagem da cantora aos seus sogros que sofreram durante este período em que o filho deles usava drogas.

Hoje em dia frequenta com sua família a Igreja Assembleia Vitória em Cristo, no Recreio dos Bandeirantes bairro onde moram. Atualmente, seu marido assumiu como Pastor de uma filial da Igreja Assembleia de Deus Vitória em Cristo, no Largo do Bicão [7]

Discografia[editar | editar código-fonte]

No Altos Louvores
No Voices
Título Ano
Glorificando 1995
Tira-me do Vale 1997
Mais Doce que o Mel 1999
Deus Proverá 2001
Na Casa de Deus 2003
Terremoto 2005
Collection - Ao Vivo 10 Anos 2006
Até Tocar o Céu 2007
Hasta Tocar el Cielo 2008
Nada Pode Calar Um Adorador 2009
Sonhos Não Têm Fim 2011
Jesus, o Brasil Te Adora 2012
Deus no Controle 2014

Projeto Amigas[editar | editar código-fonte]

Título Ano
Amigas (com Fernanda Brum) 2008
Amigas 2 (com Fernanda Brum ) 2009

Coletâneas[editar | editar código-fonte]

Título Ano
Eyshila: Som Gospel 2009
Eyshila: Falando de amor 2010

Videografia[editar | editar código-fonte]

Título Ano
Collection - Ao Vivo 10 Anos 2006
Até Tocar o Céu 2008
Mk Clips Collection 2012

Premiações e Indicações[editar | editar código-fonte]

Grammy Latino[editar | editar código-fonte]

  • 2005: Melhor Álbum de Música Cristã em Língua Portuguesa: CD "Terremoto" (Indicado)
  • 2007: Melhor Álbum de Música Cristã em Língua Portuguesa: CD "Até tocar o Céu" (Indicado)
  • 2013: Melhor Álbum de Música Cristã em Língua Portuguesa: CD "Jesus, O Brasil te adora" (Indicado)[8]

Troféu Talento[editar | editar código-fonte]

  • 2003: Compositor do Ano (Indicado)
  • 2004: Cantora do Ano (Indicado)
  • 2006: Álbum Pop: Terremoto (Indicado)
  • 2006: Cantora do Ano (Indicado)
  • 2006: CD do Ano: Terremoto (Indicado)
  • 2006: Música do Ano: Terremoto (Indicado)
  • 2009: Dupla do ano: Fernanda Brum e Eyshila, CD: "Amigas 2" (Vencedor)

Referências

  1. JOSÉ Dantas (21/12/2007). RESOLUÇÃO Nº. 316 DE 2007 Alerj.com.br. Visitado em 6 de janeiro de 2015.
  2. [1]
  3. Eyshila assina contrato com a gravadora Central Gospel Music. Assista Gospel+. Visitado em 13 de maio de 2012.
  4. Central Gospel divulga capa escolhida para o novo CD de Eyshila Gospel Prime. Visitado em 15 de setembro de 2012.
  5. Eyshila: Jesus, o Brasil te Adora! Central Gospel Music. Visitado em 13 de maio de 2012.
  6. ‘Deus no controle’ é o nome do novo CD de Eyshila Verdade Gospel. Visitado em 13 de março de 2015.
  7. Eyshila conta como suportou o vício do marido Gospel Prime. Visitado em 13 de maio de 2014.
  8. Confira os indicados e os vencedores do Troféu Talento 2003
Ícone de esboço Este artigo sobre uma cantora é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.