Vila da Penha

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Vila da Penha
—  Bairro do Brasil  —
Do alto, da esquerda para a direita: Carioca Shopping, academia pública no final da Av. Oliveira Belo, Praça Rubey Wanderley e praça na R. Tejupá.
Do alto, da esquerda para a direita: Carioca Shopping, academia pública no final da Av. Oliveira Belo, Praça Rubey Wanderley e praça na R. Tejupá.
Localização da Vila da Penha
Localização da Vila da Penha
Unidade federativa  Rio de Janeiro
Zona Zona Norte
Região administrativa XIV R.A. (Irajá)
Distrito Subprefeitura da Zona Norte 1[1]
Município Rio de Janeiro
Criado em 23 de julho de 1981 (35 anos)[2]
Área
 - Total 143,57 ha (em 2003)
População (2010)
 - Total 25 465
 - IDH 0,909 (em 2000)[3]
Domicílios 10 452
Limites Irajá, Penha Circular, Brás de Pina, Vila Kosmos e Vicente de Carvalho [4]
Subprefeitura Subprefeitura da Zona Norte 1[1]
Fonte: Prefeitura do Rio de Janeiro e IBGE/

Vila da Penha é um bairro da Zona da Leopoldina na Zona Norte do Rio de Janeiro. É um bairro de forma geral residencial. Segundo o armazém de dados da prefeitura do Rio de Janeiro, a Vila da Penha possui também um muito elevado Índice de desenvolvimento humano, estando em 21° lugar no ranking de 160 bairros do Rio e em 6º na Zona Norte com o IDH 0,909.[5]

A Vila da Penha é frequentemente confundida com bairros próximos, porém diferentes, que são a Penha e a Penha Circular. A Vila da Penha faz divisa com Irajá, Vista Alegre, Penha Circular, Brás de Pina, Vila Kosmos e Vicente de Carvalho.[4]

História[editar | editar código-fonte]

A palavra "penha" significa pedra[6] e foram exatamente as pedras do Rio Irajá as responsáveis pela formação da Vila da Penha. É que elas formavam verdadeiras barreiras e se transformaram em obstáculos aos colonizadores, que navegavam com destino a Irajá. Eles eram obrigados a interromper a viagem, onde é hoje Vila da Penha, e prosseguir por terra. Com o tempo o bairro transformou-se em porto para as embarcações e parada obrigatória para a penetração rumo ao interior. Foi aí que começaram a surgir as pequenas casas, pomares e hortas que caracterizam a Vila da Penha de 1600.[7]

A expansão do bairro começou por volta de 1920, quando já existiam algumas fazendas com engenhos de açúcar e aguardente na região. Vários proprietários iniciaram, por conta da falência do sistema de produção de açúcar, o desmembramento e loteamento de seus terrenos.[7]

No entroncamento das avenidas Meriti e Brás de Pina, encontra-se o Largo do Bicão. Esse nome provém do problema da falta de água que assolava o Rio de Janeiro em 1900. Era nesse local que moradores buscavam água, numa grande torneira pública.[8]

Foto do Largo do Bicão, localizado no bairro.

Infraestrutura[editar | editar código-fonte]

Atualmente, o Largo do Bicão é composto por uma praça com um skate park[9] cercada de um vasto comércio, dentre bancos,[10] farmácias,[11] supermercados,[12] restaurantes e redes fast-food de renome.[13]

No bairro, há a avenida Oliveira Belo, ladeada pelo rio Quitungo, transformada numa pista de lazer. Esta avenida é usada para a prática de corrida, caminhada ou passeios com crianças e cachorros. Há uma academia ao ar livre em uma das extremidades da avenida.[14] À noite, a avenida Oliveira Belo também é palco de ponto de encontro, sendo servida de diversos bares, restaurantes e quiosques existentes ao longo desta via.[15] Para o lazer, existem 4 praças com brinquedos, aparelhos de academia, campos de futebol e quiosques. Uma das praças mais populares é a praça da Cetel,[16] ela é frequentada por crianças (possui 2 áreas com brinquedos, são elas a baby e a infantil), idosos (utilizam aparelhos de academia e fazem aulas como: danças, ginasticas e outros), e também por jovens como ponto de encontro.[17]

Foto da Praça da Cetel, localizada no bairro.

Próximo a Praça do Carmo era localizada a famosa casa de espetáculos Olimpo, que contava programação musical e atrações de renome nacional, porém atualmente se encontra fechada permanentemente.[18][19] Próximo ao Olimpo localiza-se o Mello Tênis Clube, clube com piscinas, salão de festas, ginásio poliesportivo, estádio de futebol, quadra de tênis etc.[20] Outros clubes importantes do bairro são o Clube Beneficente dos Sargentos da Marinha[21] e o luso-brasileiro Casa de Viseu.[22]

Os moradores do bairro contam com outras opções de lazer, como o Carioca Shopping, que possui 6 salas de cinema[23] e conta com programação musical em sua praça de alimentação. O bairro conta ainda com botequins, bares e restaurantes que, em sua maioria, apresentam música ao vivo e são decorados em estilos próprios, que variam do brega ao rock.[24]

A Vila da Penha forma com seus bairros adjacentes (Vista Alegre, Brás de Pina, Vila Kosmos) o Grande Irajá. Soma-se então, a Lona Cultural João Bosco em Vista Alegre, dentre as opções da região.[25] Localizada numa grande e bem arborizada praça, a Lona é uma tenda remanescente da ECO-92, que tem uma estrutura de anfiteatro, e que promove diariamente diferentes eventos, em sua maioria gratuitos ou de baixo custo, oficinas de teatro, artesanato, cursos de modelo/manequim, dentre outros. Às sextas, sábados e domingos, a lona costuma ter programação especial, com bandas locais e nacionais, covers, peças de teatro, e festas de época, como juninas ou de halloween.[26][27][28]

Neste bairro se encontra também a Biblioteca Comunitária Tobias Barreto de Meneses, uma das bibliotecas comunitárias mais representativas do Brasil, cujo projeto arquitetônico é de Oscar Niemeyer.[29]

A Vila da Penha tem crescido vertiginosamente, tendo nos últimos anos empreendimentos de importantes construtoras que vêm modificando a paisagem do bairro em meio a edifícios de condomínio que permeiam a região. O bairro é um dos que mais crescem na cidade e possui hoje um grande mercado imobiliário.[30]

O bairro vem se transformado em um importante pólo gastronômico[31][32] e de cursos de idioma da cidade.[33][34]

No bairro tem as instalações das paróquias Jesus Sacramentado, tendo como pároco o Padre Thiago Faria Cardoso e como vigário paroquial o Padre Valter.[35] Há também a paróquia Jesus Ressuscitado, tendo como pároco o Padre José Rosa.[36] É também sede estudual da Comunidade Cristã Paz e Vida[37] e da Feliz FM.[38]

Moradores Famosos[editar | editar código-fonte]

Grandes ícones do futebol nacional saíram do bairro: Brito, Romário,[39] Carlos Alberto Torres,[40] Alexandre Torres, Paulinho (autor do gol do tricampeonato do Fluminense em 1985), Edson Souza (Fluminense),[41] Vanderlei Luxemburgo[42] e Telê Santana. Não é raro encontrar o segundo em uma das muitas festas ou shows que a casa de show Olimpo promove semanalmente. Podemos citar também outros jogadores que tiveram suas raízes na Vila da Penha, como Athirson (ex-Flamengo), Lenny (Fluminense)[43] e Paulo Henrique (Flamengo). O carnavalesco Wagner Gonçalves também tem residência no bairro . Outras personalidades criadas na região foram Hélio de La Peña,[44] humorista do programa Casseta e Planeta, a atriz Cacau Mello,[45] o ator Bruno Gradim, Alexandre Tigre, Daniel Gomes Machado e Silva e Dani Bananinha,[46] assistente de palco do Caldeirão do Huck, todos da Rede Globo; além da sambista Teresa Cristina.[47] Moyseis Marques,[48] cantor e compositor da MPB, também foi criado no bairro. Assim como o sambista Luiz Carlos Máximo,[49] integrante da ala de compositores da Portela, onde se sagrou quatro vezes campeão (2009, 2011, 2012 e 2013) e a cantora Luiza Dionizio.[50]

Na Vila da Penha, também moraram o grande poeta e sambista Luiz Carlos da Vila[51] e o compositor Carlão Elegante. As conhecidas cantoras da música gospel Aline Barros[52] e Fernanda Brum[53] também iniciaram suas carreiras na região.

Dados[editar | editar código-fonte]

Vila da Penha faz parte da XIV Região Administrativa (Irajá) da cidade do Rio de Janeiro.[54]

Os bairros integrantes da região administrativa são: Colégio, Irajá, Vicente de Carvalho, Vila Kosmos, Vila da Penha, Vista Alegre.[54]

Referências

  1. [1]
  2. [2]
  3. Instituto Pereira Passos (janeiro de 2004). «Tabela 1172 - Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDH), por ordem de IDH, segundo os bairros ou grupo de bairros - 2000». Prefeitura do Rio de Janeiro. Consultado em 17 de novembro de 2016 
  4. a b Bairros do Rio
  5. Tabela 1172 - Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDH), por ordem de IDH, segundo os bairros ou grupo de bairros - 2000
  6. «Penha». Dicio. Consultado em 14 de dezembro de 2015 
  7. a b Prefeitura do Rio de Janeiro. «Vila da Penha - Portal Geo». Consultado em 17 de dezembro de 2015 
  8. «Largo do Bicão, da falta d'água à Calçada da Fama | Ta nas Ruas». www.tanasruas.com.br. Consultado em 14 de dezembro de 2015 
  9. «Fiksperto - Nova Skate Plaza do Rio de Janeiro - CemporcentoSKATE». cemporcentoskate.uol.com.br. Consultado em 15 de dezembro de 2015 
  10. «www.encontreobb.com.br». www.encontreobb.com.br. Consultado em 15 de dezembro de 2015 
  11. «Institucional – drogariaspacheco». www.drogariaspacheco.com.br. Consultado em 15 de dezembro de 2015 
  12. «Família Extra | Onde Encontrar». www.familiaextra.com.br. Consultado em 15 de dezembro de 2015 
  13. «McDonald's». Foursquare. Consultado em 15 de dezembro de 2015 
  14. «Prefeitura do Rio :: Verão Digital :: O seu guia da estação na internet». webcache.googleusercontent.com. Consultado em 15 de dezembro de 2015 
  15. «Como por exemplo a "Toca do Pastel da Tia"». www.tocadopasteldatia.com.br. Consultado em 15 de dezembro de 2015 
  16. «Praça Paulo Setúbal (Cetel)». Google Streetview. Consultado em 15 de dezembro de 2015 
  17. «Praça da Cetel». Foursquare. Consultado em 15 de dezembro de 2015 
  18. «Anitta leva seus sucessos para a Penha e Caxias no fim de semana - Diversão - O Dia». O Dia. Consultado em 15 de dezembro de 2015 
  19. «Em menos de uma década, mais de dez casas de show fecharam no Rio». O Globo. Consultado em 7 de abril de 2016 
  20. «Mello Tênis Clube, Zona Norte, Vila da Penha, Rio de Janeiro Clubes Recreativos». rj.siteoficial.com.br. Consultado em 15 de dezembro de 2015 
  21. «Clube Beneficente dos Sargentos da Marinha». Apontador. Consultado em 15 de dezembro de 2015 
  22. «Casa de Viseu - Wikimapia». wikimapia.org. Consultado em 15 de dezembro de 2015 
  23. «Carioca Shopping | Cinemark». www.cinemark.com.br. Consultado em 14 de dezembro de 2015 
  24. «A cara da riqueza: região nos arredores da Vila da Penha faz sucesso na Zona Norte do Rio, com boate e bares requintados». Extra Online. Consultado em 15 de dezembro de 2015 
  25. «Lonas Culturais - rio.rj.gov.br». www.rio.rj.gov.br. Consultado em 15 de dezembro de 2015 
  26. «Lona Joao Bosco (@lonajoaobosco) | Twitter». twitter.com. Consultado em 15 de dezembro de 2015 
  27. «Galocantô na Lona Cultural João Bosco (RJ) |». billboard.com.br. Consultado em 15 de dezembro de 2015 
  28. «Dá no Coro no G1 - Rio de Janeiro». G1. Consultado em 15 de dezembro de 2015 
  29. «G1 > Edição Rio de Janeiro - NOTÍCIAS - Com ajuda de Niemeyer, pedreiro inaugura biblioteca no subúrbio». g1.globo.com. Consultado em 14 de dezembro de 2015 
  30. «Os 20 bairros onde é mais caro comprar imóveis no Rio | EXAME.com». Exame. Consultado em 2 de dezembro de 2015 
  31. «Bistro Mes Amis, Rio de Janeiro - Comentários de restaurantes - TripAdvisor». www.tripadvisor.com.br. Consultado em 15 de dezembro de 2015 
  32. «Dalmu's Churrascaria». Foursquare. Consultado em 15 de dezembro de 2015 
  33. «Veja nossa Escola de Inglês na Vila da Penha, RJ - Cultura Inglesa». www.culturainglesa.net. Consultado em 15 de dezembro de 2015 
  34. «Unidade». CCAA. Consultado em 15 de dezembro de 2015 
  35. «jesussacramentado». jesussacramentado. Consultado em 15 de dezembro de 2015 
  36. «Paróquia Jesus Ressuscitado». www.facebook.com. Consultado em 15 de dezembro de 2015 
  37. «Comunidade Cristã Paz e Vida». www.pazevida.org.br. Consultado em 5 de março de 2016 
  38. «Rádio Feliz FM inicia suas atividades no Rio de Janeiro». Consultado em 5 de março de 2016 
  39. «Romário: um artilheiro nato da favela para o mundo - 20/05/2007 - UOL Esporte - Futebol». esporte.uol.com.br. Consultado em 14 de dezembro de 2015 
  40. «Carlos Alberto Torres». www.velhosamigos.com.br. Consultado em 14 de dezembro de 2015 
  41. Abril, Editora (12 de maio de 1986). Placar Magazine. [S.l.]: Editora Abril 
  42. «Luxemburgo tem dia de Vanderlei ao lado de Jorge Perlingeiro». Extra Online. Consultado em 14 de dezembro de 2015 
  43. Abril, Editora (1 de junho de 2006). Placar Magazine. [S.l.]: Editora Abril 
  44. «Blog do Helio de La Peña». Blog do Helio de La Peña. Consultado em 14 de dezembro de 2015 
  45. «"Sou da Vila da Penha, subúrbio do Rio. Lá, o Carnaval é o máximo", diz Cacau Melo - 16/02/2010 - Carnaval 2010 - UOL Carnaval». carnaval.uol.com.br. Consultado em 14 de dezembro de 2015 
  46. «Adepta do kardecismo, Dany Bananinha é voluntária em centro». Ego. Consultado em 14 de dezembro de 2015 
  47. «Teresa Cristina - Sambista por excelência». A Nova Democracia. Consultado em 14 de dezembro de 2015 
  48. «Moyseis Marques». www.moyseismarques.com.br. Consultado em 14 de dezembro de 2015 
  49. «Luiz Carlos Máximo - Dicionário Cravo Albin da Música Popular Brasileira». Dicionário Cravo Albin da Música Popular Brasileira. Consultado em 14 de dezembro de 2015 
  50. «Luiza Dionizio grava Arlindo Cruz». Kickante. Consultado em 14 de dezembro de 2015 
  51. «Luiz Carlos da Vila - Biografia - Dicionário Cravo Albin da Música Popular Brasileira». Dicionário Cravo Albin da Música Popular Brasileira. Consultado em 14 de dezembro de 2015 
  52. «Letras.com.br - Letras de Músicas». www.letras.com.br. Consultado em 14 de dezembro de 2015 
  53. «Profetizando as Nações | Fernanda Brum | www.profetizandoasnacoes.com.br». www.profetizandoasnacoes.com.br. Consultado em 14 de dezembro de 2015 
  54. a b «Regiões Administrativas - rio.rj.gov.br». Prefeitura do Rio de Janeiro. Consultado em 2 de dezembro de 2015 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]