Festival RTP da Canção 1969

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Festival RTP da Canção 1969

'
Edição VI
Apresentadores Lurdes Norberto
Maestro Ferrer Trindade
Emissora anfitriã Portugal RTP1
Local Portugal Teatro São Luiz, Lisboa, Portugal
Vencedor "Desfolhada Portuguesa", Simone de Oliveira
Duração do Festival 1h30 [1]
Sistema de votação
Cada júri dispunha de 15 votos a distribuir pelas canções que pretendesse premiar.
Número de participantes 10 intérpretes e 10 canções
Abertura A orquestra dirigida por Ferrer Trindade
Festival RTP da Canção
◄1968    EuroPortugal.svg    1970►

O VI Grande Prémio TV da Canção 1969 foi o sexto Festival RTP da Canção, e teve lugar no dia 24 de Fevereiro de 1969, no Teatro São Luiz, em Lisboa.

Lurdes Norberto foi a apresentadora do festival que foi ganho por Simone de Oliveira com a canção Desfolhada Portuguesa.

Festival[editar | editar código-fonte]

No dia 24 de Fevereiro teve lugar no Teatro S. Luiz o VI Grande Prémio TV da Canção Portuguesa que tinha como objetivo principal selecionar a canção que nos iria representar no ESC, que em 1969 acontecia em Madrid, Espanha.

O número de canções apuradas para este festival foi de dez e mais uma vez o evento reunia alguns dos maiores nomes do panorama artístico de então que se misturavam com o emergir de novos valores. No primeiro grupo estiveram, por ordem de desfile, Simone de Oliveira, Valério Silva, Madalena Iglésias, Artur Garcia, Duo Ouro Negro e Maria da Fé. No segundo grupo subiram ao palco do S. Luiz: Daniel, Tereza Paula Brito, Lilly Tchiumba e Fernando Tordo.

"Desfolhada", com poema de Ary dos Santos e música de Nuno Nazareth Fernandes venceu incondicionalmente este festival com 94 pontos, deixando o tema "Tenho amor para amar" pelo Duo Ouro Negro a 45 pontos de distância, embora na 2ª posição.

Simone de Oliveira não foi a primeira escolha dos autores para defender a "Desfolhada" neste festival, tendo sido mesmo convidada a uma semana do evento. Porém, é difícil imaginar a Desfolhada sem Simone. Só uma mulher com a sua frontalidade e coragem diria, naquela época, em direto para todo o país: quem faz um filho, fá-lo por gosto.

Após o Festival da Canção o sucesso da "Desfolhada" foi aumentando e depressa passou a ser a canção do ano em vendas e em passagens nas rádios. Ainda hoje esta canção é conhecida por todas as gerações, mesmo as mais recentes. Este é um dos grandes temas de sempre de toda a música portuguesa.

Final - 24 de fevereiro de 1969
# Artista Canção Compositor (c) / Música (m) Pontuação Classificação
Simone de Oliveira "Desfolhada Portuguesa" Nuno Nazareth Fernandes (m), José Carlos Ary dos Santos (c) 94
Daniel "Os fios da esperança" Fernando Poitier (m), Fernando Vieira (c) 9
Teresa Paula Brito "Buscando um horizonte" Victor Marques Dinis (m), António Leitão e Victor Marques Dinis (c) 10º 6
Lilly Tchiumba "Flor Bailarina" Maria Guiomar Garcia (m), António Leitão (c) 7
Valério Silva "Sol da manhã" Manuel Viegas (m & c) 33
Madalena Iglésias "Canção para um poeta" Carlos Canelhas (m), Maria Amália Ortiz da Fonseca (c) 11
Artur Garcia "Sombra de ninguém" António Andrade (m), António José (c) 11
Duo Ouro Negro "Tenho Amor Para Amar" João Maria Tudella e Fernando Alvim (m), João Maria Tudella (c) 49
Fernando Tordo "Cantiga" José Firmino Morais Soares (m), José Henrique Rodrigues Dias (c) 23
10º Maria da Fé "Vento do norte" António Braga dos Santos (m), Francisco Nicholson (c) 27

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]