Floriano Peixoto (Rio Grande do Sul)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Município de Floriano Peixoto
"Floripe"
Bandeira de Floriano Peixoto
Brasão de Floriano Peixoto
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 21 de setembro
Fundação 28 de dezembro de 1995 (23 anos)
Gentílico florianense
CEP 99910-000
Prefeito(a) Orlei Giaretta (PMDB)
(2017 – 2020)
Localização
Localização de Floriano Peixoto
Localização de Floriano Peixoto no Rio Grande do Sul
Floriano Peixoto está localizado em: Brasil
Floriano Peixoto
Localização de Floriano Peixoto no Brasil
27° 51' 39" S 52° 05' 02" O27° 51' 39" S 52° 05' 02" O
Unidade federativa Rio Grande do Sul
Mesorregião Noroeste Rio-grandense IBGE/2008 [1]
Microrregião Erechim IBGE/2008 [1]
Municípios limítrofes Getúlio Vargas, Charrua, Sananduva e Centenário
Distância até a capital 350 km
Características geográficas
Área 168,429 km² [2]
População 1 972 hab. est. IBGE/2016[3]
Densidade 11,71 hab./km²
Altitude 675 m m
Clima subtropical
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,663 médio Atlas/2010 [4]
PIB R$ 32 166,671 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 14 782,48 IBGE/2008[5]

Floriano Peixoto é um município brasileiro do estado Rio Grande do Sul.

História[editar | editar código-fonte]

Os primeiros habitantes do território florianense foram indígenas a partir do século II d.C. Quando os primeiros europeus chegaram à área que hoje compõem o município, a região era ocupada por tribos dos grupos Tupi-Guarani e Kaingang. Entre 1626 e 1637, a Companhia de Jesus estabeleceu-se em alguns pontos avançados no território do futuro município de Passo Fundo, na região centro-norte do Rio Grande do Sul.[6]

Com o estabelecimento da ligação entre os povoados de Passo Fundo e Nonoai pela margem direita do Rio Uruguai, luso-brasileiros partiram em direção à região do que viria a ser, a partir de 1938, o município de Getúlio Vargas, vizinho ao de Floriano Peixoto. Em 8 de fevereiro de 1898, foi inaugurada uma linha férreo que passava por Passo Fundo, estendia-se até Coxilha. Posteriormente, foi instalada a Estação Ferroviária de Erechim (atualmente localizada em Getúlio Vargas), que, ao colocar a região em melhor contato com o resto do Brasil, acarretou influências significativas em sua formação, ocupação e desenvolvimento.[6]

Devido à e à 2ª Guerra Mundial, muitos imigrantes vieram ao Brasil, por necessidade de abandonarem seus países de origem, em busca de terras férteis e melhores condições de vida. A ocupação do território que compreende o atual município de Floriano Peixoto contou, em parte, com a vinda de imigrantes de origem alemã, italiana e polonesa.[6]

Geografia[editar | editar código-fonte]

Pertence à Mesorregião do Noroeste Rio-Grandense e à Microrregião de Erechim.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  2. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  3. «Estimativas populacionais para os municípios e para as Unidades da Federação brasileiros em 01.07.2016» (PDF). Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Consultado em 24 de junho de 2017 
  4. «Perfil de Floriano Peixoto, RS». Atlas do Desenvolvimento Humano. Consultado em 23 de fevereiro de 2019 
  5. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  6. a b c «Histórico de Floriano Peixoto, RS». Prefeitura Municipal de Floriano Peixoto. Consultado em 23 de fevereiro de 2019 

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado do Rio Grande do Sul é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.