George Floyd

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
George Floyd
George Floyd em 2016.
Nome completo George Perry Floyd Jr.
Outros nomes Big Floyd, Big George, Perry, G
Nascimento 14 de outubro de 1973
Fayetteville, Carolina do Norte
Morte 25 de maio de 2020 (46 anos)
Minneapolis, Minnesota
Nacionalidade norte-americano
Educação South Florida State College

Texas A&M University–Kingsville

George Perry Floyd Jr. (Fayetteville, 14 de outubro de 1973Minneapolis, 25 de maio de 2020) foi um afro-americano assassinado em Minneapolis no dia 25 de maio de 2020, estrangulado pelo policial branco Derek Chauvin, que ajoelhou em seu pescoço durante uma abordagem por supostamente usar uma nota falsificada de vinte dólares em um supermercado.[1][2] Após sua morte, protestos contra o racismo começaram a acontecer nos Estados Unidos e no mundo.[3][4][5][6]

Floyd foi criado em Houston, Texas. Destacava-se no futebol americano, mas praticou outros esportes durante o ensino médio e faculdade.[7] Chamado de Perry por seus amigos e familiares, Floyd era considerado um "gigante gentil" ("a gentle giant").[8] Um trabalhador manual, Floyd também foi um dos primeiros contribuintes para o desenvolvimento do cenário do hip-hop em Houston e um mentor ativo em sua comunidade religiosa.[7][9] Floyd foi preso várias vezes por roubo e posse de drogas; em 2009, fez um acordo judicial por um assalto à mão armada, cumprindo quatro anos de prisão.[10]

Em 2014, mudou-se para Minneapolis, Minnesota, encontrando trabalho como caminhoneiro e segurança.[11] Em 2020, perdeu o trabalho como segurança devido à pandemia de COVID-19.[12] Floyd morreu após ser preso, acusado de usar dinheiro falso para comprar cigarros; durante a prisão, Derek Chauvin, um policial branco, ajoelhou-se no pescoço e nas suas costas por oito minutos e 46 segundos. Sua morte e as ações dos policiais levaram a protestos em todo o mundo do movimento ativista antirracista Black Lives Matter, pedindo à reforma da polícia e a legislação para lidar com as desigualdades raciais.[13]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Floyd nasceu em Fayetteville, Carolina do Norte, e foi criado em Houston, Texas.[7] Era considerado um "gigante gentil" ("a gentle giant"),[8] e, segundo as informações que constam em sua autópsia, tinha altura de 6,33 ft (1,93 m), pesava 223 lb (101 kg) e seu apelido era Floyd Perry.[14][15]

Floyd jogava nos times de basquetebol e futebol americano de sua escola, Yates High School,[7][8] e frequentou a faculdade South Florida Community College por dois anos, jogando no seu time de basquete,[16][17] depois se transferido para Texas A&M University–Kingsville, onde também jogou basquete, antes de desistir da faculdade.[18] Voltou para Houston onde se tornou um personalizador automotivo,[19] e se juntou ao grupo de hip hop Screwed Up Click.[20][21] Após uma condenação por assalto à mão armada em 2007, Floyd fez um acordo judicial em 2009 por cinco anos de prisão.[10][7] Depois de solto, passou a frequentar um ministério religioso local, a Resurrection Houston.[7][9]

Em 2014, mudou-se para o estado de Minnesota,[22] onde teve dois empregos – caminhoneiro e segurança.[7] Em 2017, gravou um vídeo em que solicitava às novas gerações, que pusessem fim à violência com recurso a armas.[23]

Em 2020, Floyd perdeu o emprego de segurança devido à pandemia de COVID-19.[12] Ele tinha cinco filhos, incluindo duas filhas em Houston, com idades de 22 e 6 anos, e um filho adulto em Bryan, Texas.[24][25]

Assassinato e legado[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Assassinato de George Floyd
Tributos a George Floyd ao lado de fora da loja de conveniência Cup Foods, onde ele morreu.

Em 25 de maio de 2020, Floyd, suspeito de ter utilizando uma nota falsificada de US$ 20,00 para comprar um maço de cigarros, morreu em Minneapolis, Minnesota, depois que Derek Chauvin, um policial branco, pressionou o joelho no pescoço de Floyd por 8 minutos e 46 segundos, provocando a sua morte. Floyd foi algemado de bruços na rua, enquanto outros dois oficiais o contiveram ainda mais e um quarto impediu os espectadores de intervir.[26][27] Durante os três últimos minutos, a vítima ficou imóvel e não tinha pulsação, mas os policiais não fizeram nenhuma tentativa de revivê-lo. Chauvin manteve o joelho no pescoço de Floyd, mesmo quando técnicos médicos emergenciais tentavam tratá-lo. A autópsia oficial descobriu que a morte foi causada por parada cardíaca. Floyd era positivo para COVID-19 no momento de sua morte; estava sob efeito de fentanil e tinha metanfetamina em seu organismo. Uma segunda autópsia, encomendada pela família, descobriu que "as evidências são consistentes com a asfixia mecânica como causa" da morte, com a compressão do pescoço restringindo o fluxo sanguíneo para o cérebro e a compressão traseira restringindo a respiração.[28][29]

A carruagem carregando o caixão de Floyd para seu enterro em Pearland, Texas, 9 de junho de 2020.

Em 4 de junho, um serviço memorial foi realizado em Minneapolis pelo reverendo Al Sharpton.[30]

Legado[editar | editar código-fonte]

A North Central University, em Minneapolis, anunciou uma bolsa de estudos com o nome de Floyd e conclamou outras faculdades e universidades a seguirem o exemplo.[31][32] O presidente da universidade, Scott Hagen, anunciou que em 4 de junho, o fundo da bolsa havia recebido US$ 53 000 em doações. [32]

A Alabama State University anunciou uma bolsa de estudos em homenagem a Floyd. Greg Gunn em resposta horas depois, pediu que outras faculdades e universidades historicamente negras seguissem o exemplo.[33]

Carreira na música[editar | editar código-fonte]

Floyd também era rapper,[34] e tinha o nome artístico de Big Floyd, tendo realizado trabalhos com o grupo texano de hip-hop Screwed Up Click.[35][36]

Em 2000, Floyd fez uma participação no álbum Block Party, lançado em dezembro daquele ano pelo Presidential Playas.[37] Fez também uma aparição no videoclipe da canção "F**k You Too" do rapper Scarface com Z-Ro, lançado em 2015.[38]

Discografia[editar | editar código-fonte]

Canções
Ano Canção Outros artistas participantes Álbum
1997 "Tired Of Ballin" Tela, Grace, Mark DJ Screw ‎– Ballin In Da Mall[39]
2000 "Presidential Playas" New Suspects, Po Boy, Big Miller Presidential Playas - Block Party The Album[39]
2004 "Shout Out" Lil' D, Scoopastar DJ Screw - Diary Of The Originator : Chapter 324 (Dusk 2 Dawn)
2004 "Freestyle - Sittin' On Top Of The World" Lil' D, Chris Ward, A.D. DJ Screw - Diary Of The Originator : Chapter 324 (Dusk 2 Dawn)
2018 "Sugar Free Freestyle" Mark, DJ Screw DJ Screw & The Screwed Up Click - Screw Zoo Freestyles (Volume One)[39]

Referências

  1. «Mr. George Floyd Jr. - View Obituary & Service Information». Mr. George Floyd Jr. Obituary (em inglês). Consultado em 5 de junho de 2020 
  2. Redação (31 de maio de 2020). «O que aconteceu antes da prisão de George Floyd e como foram seus últimos 30 minutos de vida». BBC News Brasil 
  3. «Morte de George Floyd: Estados Unidos têm mais um dia de protestos contra o racismo». G1. Consultado em 5 de junho de 2020 
  4. «Protestos por justiça para George Floyd recebem apoio de policiais». noticias.uol.com.br. Consultado em 5 de junho de 2020 
  5. Comércio, Jornal do. «Barcelona reforça onda de protestos mundiais contra a morte de George Floyd». Jornal do Comércio. Consultado em 5 de junho de 2020 
  6. «Protestos com confrontos marcam fim de semana nos EUA e no Brasil». InfoMoney. 1 de junho de 2020. Consultado em 5 de junho de 2020 
  7. a b c d e f g «An athlete, friend and father - who was George Floyd?». BBC News (em inglês). 31 de maio de 2020 
  8. a b c Gill, Julian (27 de maio de 2020). «In Houston, friends and family mourn 'gentle giant' George Floyd amid calls for murder charges for cops». HoustonChronicle.com (em inglês). Consultado em 5 de junho de 2020 
  9. a b https://www.bbc.com/news/world-us-canada-52871936
  10. a b Toone, News Stephanie. «George Floyd, man killed in Minneapolis police encounter, had started new life in Minnesota». ajc (em English). Consultado em 5 de junho de 2020 
  11. RICHMOND, TODD. «Who was George Floyd? Unemployed due to coronavirus, he'd moved to Minneapolis for a fresh start.». chicagotribune.com. Consultado em 9 de junho de 2020 
  12. a b Press, TODD RICHMOND The Associated; May 28, Updated; 2020; Comments, 10:54 a m Email to a Friend Share on Facebook Share on TwitterPrint this Article View. «George Floyd had started a new life in Minnesota before he was killed by police - The Boston Globe». BostonGlobe.com (em inglês). Consultado em 5 de junho de 2020 
  13. 'Black Lives Matter' mural solidarity with family of George Floyd, consultado em 9 de junho de 2020 
  14. «Hennepin County Medical Examiner's Office Autopsy Report» (PDF). Hennepin HealthCare. 1 de junho de 2020. Cópia arquivada (PDF) em 9 de junho de 2020 
  15. News, A. B. C. «Nationwide protests return focus to why George Floyd was initially detained». ABC News (em inglês). Consultado em 5 de junho de 2020 
  16. CNN, Alisha Ebrahimji. «This is how loved ones want us to remember George Floyd». CNN. Consultado em 5 de junho de 2020 
  17. Holton, Jennifer (28 de maio de 2020). «'A good guy:' College classmate, coach remember George Floyd». FOX 13 News (em inglês). Consultado em 5 de junho de 2020 
  18. «The Houston Years of George Floyd». Texas Monthly (em inglês). 31 de maio de 2020. Consultado em 9 de junho de 2020 
  19. Walker, Lance Scott (29 de janeiro de 2019). Houston Rap Tapes: An Oral History of Bayou City Hip-Hop (em inglês). [S.l.]: University of Texas Press 
  20. Gill, Julian (27 de maio de 2020). «Man who died in Minneapolis police custody grew up in Houston's Third Ward, family says». Houston Chronicle. Consultado em 5 de junho de 2020 
  21. «The Rap Report: To George Floyd a.k.a. Big Floyd of the legendary Screwed Up Click». The FADER (em inglês). Consultado em 5 de junho de 2020 
  22. Toone, News Stephanie. «George Floyd, man killed in Minneapolis police encounter, had started new life in Minnesota». ajc (em English). Consultado em 5 de junho de 2020 
  23. noticiasaominuto.com/ Antes de morrer, George Floyd gravou video a apelar ao fim da violência
  24. Ellis, Nicquel Terry; Davis, Tyler J. «'He'll never see her grow up': George Floyd mourned by children, family, friends and strangers». Milwaukee Journal Sentinel (em inglês). Consultado em 5 de junho de 2020 
  25. KTRK (1 de junho de 2020). «George Floyd's son joins Texas protesters in peaceful demonstration». ABC7 Los Angeles (em inglês). Consultado em 5 de junho de 2020 
  26. Fernandez, Manny; Burch, Audra D. S. (18 de junho de 2020). «George Floyd, From 'I Want to Touch the World' to 'I Can't Breathe'». The New York Times (em inglês). ISSN 0362-4331 
  27. Okri, Ben (8 de junho de 2020). «'I can't breathe': why George Floyd's words reverberate around the world | Ben Okri». The Guardian (em inglês). ISSN 0261-3077 
  28. «George Floyd morreu por asfixia, mostra autópsia pedida pela família». G1. Consultado em 30 de junho de 2020 
  29. Blistein, Jon (2 de junho de 2020). «Rolling Stone · Autópsia independente revela que George Floyd foi morto por asfixia». Rolling Stone. Consultado em 30 de junho de 2020 
  30. CNN, Eric Levenson, Gregory Lemos and Amir Vera. «The Rev. Al Sharpton remembers George Floyd as an 'ordinary brother' who changed the world». CNN. Consultado em 30 de junho de 2020 
  31. Nietzel, Michael T. «A University President Challenges Every College In America To Fund A George Floyd Memorial Scholarship». Forbes (em inglês). Consultado em 4 de junho de 2020 
  32. a b Torres, Ella (4 de junho de 2020). «George Floyd memorial updates: Floyd's brother says 'he touched so many people's hearts'». ABC News (em inglês). Consultado em 4 de junho de 2020 
  33. «ASU Establishes George Floyd/Greg Gunn Memorial Scholarship | Alabama State University». www.alasu.edu. Consultado em 5 de junho de 2020 
  34. portalrapmais.com/ Homem morto sufocado por policiais nos EUA era rapper e fez parte de grupo lendário com DJ Screw
  35. Before dying in Minneapolis police custody, George Floyd grew up in Houston's Third Ward
  36. rollingstone.uol.com.br/ George Floyd, antes de ser brutalmente assassinado, era Big Floyd e deixou legado lendário no rap de Houston
  37. reverb.com.br/ GEORGE FLOYD GRAVOU RAPS COMO BIG FLOYD E DEIXOU SAUDADE NA CENA DE HIP-HOP DE HOUSTON; OUÇA SUAS GRAVAÇÕES
  38. «George Floyd: ouça as músicas do homem brutalmente assassinado por policiais nos EUA». Rolling Stone. 9 de junho de 2020. Consultado em 30 de junho de 2020 
  39. a b c «Big Floyd Discography». Discogs. Consultado em 4 de junho de 2020