En éxtasis

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
En éxtasis
Álbum de estúdio de Thalía
Lançamento 1 de outubro de 1995 (1995-10-01)
Gravação 1994-1995
Gênero(s) Pop latino, pop rock, dance music[1]
Duração 58:58
Idioma(s) Espanhol
Formato(s) CD
Gravadora(s) EMI
Produção Oscar López, Emilio Estefan, Kike Santander, Mario Ruiz
Cronologia de Thalía
Último
Love
(1992)
Nandito Ako
(janeiro de 1997)
Próximo
Singles de En éxtasis
  1. "Piel morena"
  2. "Amándote"
  3. "Gracias a Dios"
  4. "Quiero hacerte el amor"
  5. "Me faltas tú"
  6. "Lágrimas"
  7. "María la del Barrio"


En éxtasis (em português: Em êxtase) é o quarto álbum de estúdio da cantora e atriz mexicana Ariadna Thalía Sodi Miranda, mais conhecida simplesmente por Thalía, lançado em 1° de outubro de 1995 pela gravadora EMI e produzido por Oscar López, Emilio Estefan, Kike Santander e Mario Ruiz. Este é o primeiro material da cantora publicado sob o selo discográfico EMI, após sua saída da Fonovisa Records, e também sua primeira parceria com o produtor Emilio Estefan, Jr., que seria um dos responsáveis por propulsionar-lhe a carreira musical.[2] O álbum contou com cinco singles: Piel morena, Quiero hacerte el amor, Amándote, Gracias a Dios e María la del Barrio (música tema da novela com mesmo nome) e dois singles promocionais: Me Faltas Tú e Lágrimas.

A fim de promocionar o álbum, Thalía, entre 1995 e 1996, apresentou-se em muitos eventos, meios de comunicação e festivais nos continentes americano e asiático. Tanto En éxtasis como a imagem pública de sua intérprete uma forte reação negativa na imprensa latino-americana devido às letras e aos vestuários considerados "provocativos" e que foram usados pela cantora em videoclipes e apresentações. No entanto, tanto o disco como o single Piel Morena são considerados os seus primeiros éxitos internacionais.[3] [4] Em pesquisa realizada pela emissora de televisão estadunidense Univisión, esta canção foi eleita "o melhor tema em espanhol de todos os tempos nos Estados Unidos".[nota 1] [5] [6]

En éxtasis recebeu, na generalidade, críticas positivas. Nos Estados Unidos foi certificado pela Recording Industry Association of America (RIAA) como Disco de Platina Triplo.[7] No Brasil, foram vendidos mais de 150 000 mil exemplares desde o ano de 1997, o disco foi vendido em 18 países.[8]

Por alguma razão, as faixas "Juana" e "Piel Morena (Pablo Flores Remix)" não foram incluídas na versão brasileira do álbum. No lugar delas foram incluídos os remixes de "Amándote" e "Gracias a Dios".

“En Extasis” foi um sucesso mundial e representou um salto significativo para a carreira de Thalia. Tendo como principal aliada as telenovelas em que atuou como protagonista, funcionando como chamariz, a cantora continua a ter livre acesso em todos os lares das mais diferentes classes sociais e ainda arrebata audiência nas incessantes reprises que canais de TV proporcionam ao seu saudoso público. Impossível ouvir “Maria la del Barrio” sem se sentir tentado a dançar.[9]

Brasil[editar | editar código-fonte]

Foi em 1997 que os brasileiros conheceram melhor a porção “cantora” da atriz mexicana Thalia, graças ao disco “En Extasis”. Até então, poucos sabiam que os temas de abertura da trilogia teledramatúrgica “Maria do Bairro”, “Marimar” e “Maria Mercedes”, da Televisa, eram cantados por ela. Quando o SBT exibiu o “Festival Viña Del Mar” no Chile, com sua participação (além de outras grandes estrelas da música brasileira como o grupo “É O Tchan”) e atingiu repercussão positiva, a EMI decidiu lançar por aqui o álbum em CD e K7. A recepção do público do Brasil não poderia ter sido melhor. Thalia recebeu, posteriormente, pelas mãos do apresentador Gugu Liberato, no palco do programa “Domingo Legal” (SBT), o certificado de ouro pelas vendas superiores a cem mil cópias.[10]

Crítica[editar | editar código-fonte]

A revista americana Rolling Stone classificou o En éxtasis em primeiro lugar para os melhores discos em espanhol do ano de 1995 recebendo uma nota parcial de 6,7. "En Extasis foi o trabalho que abriu o caminho do mercado internacional para a “cantriz” mexicana e rompeu as barreiras do idioma hispânico. Antes restrita à América Latina, foram as telenovelas que a popularizaram para além das fronteiras e atraíram a atenção da companhia EMI-Latin, que lhe ofereceu um contrato com a promessa de expandir seus domínios e refinar seu repertório, com um álbum que lhe permitisse usar de todas as suas facetas e ecletismo ainda não bem explorados em seus lançamentos anteriores."

O fenômeno "Piel Morena"[editar | editar código-fonte]

O álbum contou com o apoio de dois produtores: Oscar Lopez e Emilio Estefan, este último, responsável pelo sucesso de sua esposa, Gloria Estefan, cedeu-lhe a canção que atrairia o público aos seus pés: a cumbia “Piel Morena”, escrita por Kike Santander. Inicialmente composta para figurar no álbum “Abriendo Puertas” de Gloria, acabou sendo descartada. Em seu primeiro encontro com Emilio em seu estúdio, “Crescent Moon”, a música lhe foi apresentada a critério de teste. Naquele instante, Thalia sentiu que aquela canção era especial e ficou tão eufórica com a audição que no mesmo dia gravou as bases.

“Piel Morena” foi eleita a primeira faixa de trabalho do álbum a ser divulgada e foi executada com amplitude nas rádios. Uma versão remix com foco nas pistas de dança foi feita pelo DJ Pablo Flores como forma de apoio a promoção. Antes mesma de explodir hits latinos como "Estoy Aquí", da famosa Shakira, "Piel Morena" não só liderava no México, e em outras paradas latinas dos Estados Unidos como em países da Europa e América Latina que mercados difíceis para artistas latinos, como Filipinas.

Lista de faixas[editar | editar código-fonte]

  1. "Piel Morena" (Kike Santander) – 4:42
  2. "Juana" (Myra Stella Turner) – 2:49
  3. "Quiero Hacerte el Amor" (Daniel García/Mario Schajris) – 3:59
  4. "Amándote" (A. B. Quintanilla III/Ricky Vela) – 3:48
  5. "Llévame Contigo" (Adrian Posse/Rolando Hernández) – 3:41
  6. "Me Erotizas" (Vline Buggy/Julien Lepers/Thalía) – 4:59
  7. "Gracias a Dios" (Juan Gabriel) – 4:01
  8. "Lágrimas" (Aureo Baqueiro/Thalía) – 4:29
  9. "Te Quiero Tanto" (Eddie Sierra) – 3:11
  10. "Te Dejé la Puerta Abierta" (Adrian Posee/B.B. Muñoz) – 3:08
  11. "Fantasía" (Gabriela Anders) – 4:17
  12. "Me Faltas Tú" (Kike Santander) – 5:10
  13. "Piel Morena" (Pablo Flores Remix) (Kike Santander) – 6:43
  14. "María la del Barrio" (Viviana Pimpstein/Paco Navarrete) – 3:53

Faixas incluídas na edição brasileira:

  • "Amándote" (Remix) (A. B. Quintanilla III/Ricky Vela)
  • "Gracias a Dios" (Remix) (Juan Gabriel)

Charts[editar | editar código-fonte]

Chart (1995) Peak
position
Greece Albums Charts[11] 5
Hungarian Albums Chart[12] 10
U.S. Billboard Top Latin Albums[13] 13
U.S. Billboard Latin Pop Albums[13] 7

Notas

  1. No original: "El mejor tema en español de todos los tiempos en Estados Unidos".[5]

Referências

  1. Birchmeier, Jason. «En Extasis - Thalía : Songs, Reviews, Credits, Awards : AllMusic» (em inglês). Allmusic. Consultado em 22 de junho de 2014. 
  2. Stavans 2005, p. 269
  3. Univision Musica (25/08/2011). «Thalía cumple 40 años...40 momentos de ella» (em espanhol). Ver posição n° 20. musica.univision.com. Consultado em 29 de setembro de 2012. 
  4. Terra Networks (8/08/2012). «Latinos que triunfan en Hollywood» (em espanhol). Terra.com. p. 8. Consultado em 2 de agosto de 2012. 
  5. a b «Anodis :: "Piel Morena", mejor tema musical» (em inglês). Anodis.com. 19 de setembro de 2002. Consultado em 27 de julho de 2012.  delete character character in |título= at position 11 (Ajuda)
  6. Univision Communications (9/10/2002). «Tu canción es Piel morena». musica.univision.com. Consultado em 19 de agosto de 2012. 
  7. Recording Industry Association of America. «Searchable Database:Thalía» (em inglês). riaa.com. Consultado em 27 de julho de 2012. 
  8. AGUILERA, Teresa. «Thalia Latin America´s Reigning Music Queen» (em inglês). Billboard. Google Livros. Consultado em 2 de agosto de 2012. 
  9. «Ay,caramba! 20 anos de “En Extasis”, álbum marcante de Thalia». Os Entendidos. Consultado em 2016-04-17. 
  10. «Ay,caramba! 20 anos de “En Extasis”, álbum marcante de Thalia». Os Entendidos. Consultado em 2016-04-17. 
  11. Peak positions for Greece:
  12. «Hungarian Charts». zene.slagerlistak.hu. Consultado em 3 February 2016. 
  13. a b Gráfico ilegal entrouall «En Extasis - Thalia | Billboard.com» Verifique |url= (Ajuda). billboard.com. Consultado em 9 August 2011. 

Bibliografia consultada[editar | editar código-fonte]

  • Stavans, Ilan; AUGENBRAUM, Harold (2005). Encyclopedia Latina: history, culture, and society in the United States (em inglês) I Grolier Academic Reference [S.l.] ISBN 0717258157. 
Ícone de esboço Este artigo sobre um álbum de Thalía é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.