Guerra civil no Mandato da Palestina

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde março de 2018). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Guerra civil no Mandato da Palestina
Parte da(o) Conflito árabe-israelense
Katamon.jpg
Data 30 de novembro de 194714 de maio de 1948
Local Mandato Britânico da Palestina
Desfecho Declaração de independência do Estado de Israel, que levou a explosão da Guerra árabe-israelense de 1948
Combatentes
Judeus da Palestina (Haganá,
Palmaj,
Irgún,
Lehi)
Árabes da Palestina (Exército da Guerra Santa,
Exército Árabe de Libertação)
Flag of the United Kingdom.svg Forças militares do Reino Unido na Palestina
Principais líderes
Yigael Yadin,
Yigal Allon,
Menachem Begin
Abd al-Qadir al-Husayni,
Fawzi al-Qawuqji
General Gordon MacMillan

A guerra civil durante o Mandato da Palestina (também chamada de guerra palestino-sionista) ocorreu entre 30 de novembro de 1947 (um dia depois da aprovação, pelas Nações Unidas, do Plano de Partilha da Palestina, que marcou o fim do Mandato Britânico na região) e 14 de maio de 1948.

Este período é o primeiro estágio da Guerra da Palestina de 1948, durante a qual os judeus e os árabes da Palestina se confrontaram, enquanto os britânicos, que supostamente tinham a obrigação de manter a ordem e garantir a segurança da região, organizaram a sua retirada, intervindo apenas ocasionalmente.

A fase seguinte, a Guerra árabe-israelense de 1948, iniciou-se em 15 de maio de 1948, com o fim do Mandato Britânico e a criação do Estado de Israel, quando o conflito na Palestina tornou-se uma guerra total entre o novo Estado judeu e seus vizinhos árabes.

A guerra da Palestina de 1948 teve início em 30 de novembro de 1947 e perdurou até meados de 1949 na Palestina Mandatária.

A guerra se divide em duas fases principais :

Os protagonistas e comentadores denominam esses eventos de maneiras diferentes: os palestinos se referem à Guerra Civil de 1947-1948 como Al-Naqba ou Al Nakba ("a catástrofe"), aludindo principalmente ao primeiro período, durante o qual os árabes foram vencidos pelas forças judias, e grande parte da população árabe da Palestina viveu um êxodo. Já do ponto de vista israelense, trata-se da Guerra da Independência ou Guerra da Liberação, expressão que concerne sobretudo ao segundo período, iniciado com a declaração de independência do Estado de Israel e seguida de confronto entre Israel e os Estados Árabes vizinhos.

A partir dos anos 1980, após a abertura dos arquivos israelenses sobre a guerra da Palestina, o conflito foi objeto de novos estudos, realizados sobretudo pelos chamados Novos Historiadores, que reescreveram (ou, segundo seus detratores, fabricaram) a história do conflito.

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Ir para cima↑ O último armistício assinado foi entre Israel e a Síria, em 20 de abril de 1949, porém nenhum acordo foi feito entre Israel e o Iraque, nem entre Israel e o Alto Comitê Árabe
  2. Ir para cima↑ A população árabe palestina incluía uma importante comunidade cristã, estabelecida principalmente em Haifa, Nazareth e no norte da Galileia
  3. Ir para cima↑ Ver, por exemplo, o site pró-palestino alnakba.org e o site pró-israelense palestinefacts.org
  4. Ir para cima↑ Palestinian refugees, Israeli left-wingers mark Nakba. Palestinian refugees and Israeli activists tour W. J'lem neighborhoods to mark the 60th anniversary of 'the Catastrophe.'por Yoav Stern. Haaretz, 12 de maio de 2008.
Ícone de esboço Este artigo sobre um conflito armado é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.