Guido de Bolonha

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Guido de Bolonha
Cardeal da Santa Igreja Romana
Deão do Sagrado Colégio dos Cardeais
Papa Gregório XI sendo coroado por Guido de Bolonha, antigo arcebispo de Lyon; Miniature des Chroniques de Froissart (XV°)

Título

Cardeal-bispo de Porto e Santa Rufina
Cardeal-padre de Santa Cecília
Cardeal-padre de São Crisógono
Ordenação e nomeação
Ordenação episcopal 1340 ?
Nomeado arcebispo 11 de outubro de 1340
Cardinalato
Criação 20 de setembro de 1342, pelo Papa Clemente VI
Brasão
Blason de l'Auvergne.svg
Dados pessoais
Nascimento Blason Courtenay.svg Bolonha
1313[1]
Morte Siñal d'Aragón.svg Lérida
25 de novembro de 1373 (60 anos)
Cardeais
Categoria:Hierarquia católica
Projeto Catolicismo

Guido de Bolonha (em francês: Guy de Boulogne)[2] (1313 - 25 de novembro de 1373) foi um cardeal francês, Deão do Sagrado Colégio dos Cardeais.

Biografia[editar | editar código-fonte]

De uma família nobre, era filho do conde Roberto VII de Bolonha e Auvérnia, e sua segunda esposa, Marie de Flandre. Parente do rei João II de França, sobrinho-neto do rei Luís IX de França, futuro santo. Tio do Antipapa Clemente VII. Ele era chamado de o cardeal de Boulogne[1].

Foi Cânone do capítulo da catedral de Amiens, arquidiácono de Flandre, na diocese de Teruana[1].

Eleito arcebispo de Lyon, em 11 de outubro de 1340, ocupou a Sé até sua promoção ao cardinalato[1].

Foi criado cardeal-presbítero no consistório de 20 de setembro de 1342, recebendo o título de Santa Cecília. Nomeado legado diante do rei Luís I da Hungria, que atacou o reino de Nápoles, com um poderoso exército, ele partiu para sua legação em 15 de janeiro de 1349 e retornou em 7 de junho de 1350. Passou para a ordem dos cardeais-bispos e assume a sé suburbicária de Porto e Santa Rufina em 1350, mantendo in commendam o título de Santa Cecília[1].

Enviado a Roma para abrir o Jubileu de 1350. Mais tarde, em 14 de fevereiro de 1350, ele foi para Pádua, para transferir as relíquias de Santo Antônio de Pádua, no dia seguinte (provavelmente a partir do altar das relíquias) para uma nova localização (perto da chiesetta di S. Maria Mater Domini), na basílica, depois foi ampliado e uma cúpula foi construída. Antes de sair de Pádua, ele tentou resolver a grave discórdia entre Bertram de São Genésio, patriarca de Aquileia, e o Conde de Gorizia, mas não foi bem sucedido[1].

Recebeu in commendam o título de São Crisógono em 1351. Ele foi legado na França, buscando sem sucesso a paz com o Reino da Inglaterra na Guerra dos Cem Anos[1]. Depois, foi Legado na Espanha entre 1359 e 1361, para estabelecer a paz entre os reis de Castela e Aragão[1].

Decano do Colégio dos Cardeais em 1364. Acompanhou o Papa Urbano V para a Itália e esteve presente na coroação do imperador Carlos IV pelo papa na Basílica Patriarcal Vaticana em 1 de novembro de 1369. Vigário Imperial para Toscana, com residência em Luca de 3 de fevereiro de 1369 até 26 de março de 1370[1].

Por ser o Decano do Sacro Colégio, ordenou o novo papa Gregório XI para o sacerdócio em 2 de janeiro de 1371[1]. Legado do novo papa na Espanha para estabelecer a paz entre os reis de Castela e Portugal e um pacto entre os monarcas restaurou os territórios ocupados durante a guerra. Ao mesmo tempo, ele tentou estabelecer um acordo de paz firme entre os reis de Castela, Aragão e Navarra, ele foi bem sucedido em seu esforço, mas morreu quando regressava desta legação, em 25 de novembro de 1373, em Lérida.[3]. Foi enterrado na abadia de Vauluisant ou de Notre-Dame de Bouchet, diocese de Clermont.

Conclaves[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c d e f g h i j The Cardinals of the Holy Roman Church (em inglês)
  2. Também chamado Guido de Monforte, Guido III de Auvérnia e Guido de Príncipe.
  3. Isto segundo todas as fontes consultadas, exceto sua primeira biografia em francês, que diz que ele morreu em Caspe, em 27 de novembro de 1373.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Precedido por
Guillaume de Sure
Archbishop CoA PioM.svg
Arcebispo de Lyon

13401342
Sucedido por
Henri de Villars
Precedido por
Guillaume Pierre Godin, O.P.
Cardeal
Cardeal-padre de Santa Cecília

13421350
In commendam até 1373
Sucedido por
Bertrand Lagier, O.F.M.
Precedido por
Bernard d’Albi
Cardeal
Cardeal-bispo de Porto e Santa Rufina

13501373
Sucedido por
Pietro Corsini
Precedido por
Pierre Cyriac
Cardeal
Cardeal-padre de São Crisógono

13511373
In commendam
Sucedido por
Corrado Caracciolo
Precedido por
Hélie de Talleyrand-Périgord
Cardeal
Deão do Sacro Colégio dos Cardeais

13641373
Sucedido por
Angelic de Grimoard