História de Singapura

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

A história de Singapura começa quando a ilha de Temasek é renomeada de Singapura (Cidade dos Leões), no século XIV, apesar de que existem registros escritos que podem se referir a ilha datando do século III. Em 1819, o inglês Thomas Raffles constrói um porto britânico, a ilha se torna um importante posto comercial no sudeste asiático.

Desde que se tornou independente, Singapura iniciou um programa de modernização, que fez com que a economia vivesse uma crescimento de, em média, 9% ao ano. Desde a década de 1990, o país tem um dos PIB per capita mais altos da ásia.[1]

Singapura Antiga[editar | editar código-fonte]

O primeiro registro escrito de Singapura pode estar em um texto chinês do século III, descrevendo a ilha de Pu Luo Chung (蒲 罗 中), e acredita-se que isso é uma transcrição do nome malaio Pulau Ujong, ou "ilha no final" (final pode se referir à península da Malásia). O Nagarakretagama, um poema épico javanês de 1365, se refere a um povoado na ilha chamado de Tumasik. O nome Temasek também aparece no Sejarah Melayu, que contém a história de um príncipe (Seri Tri Buana) que desembarcou em Temasek no século XIII.[2]

Em 1320, o império mongol enviou uma missão comercial a um lugar chamado Long Ya Men (ou "estreito do dente de dragão"), que se acredita ser o porto de Keppel na parte sul da ilha[3]. O chinês Wang Dayuan, visitando a ilha por volta de 1330, descreveu Long Ya Men como um dos dois assentamentos distintos na ilha, o outro sendo Ban Zu (do malaio pancur). Wang diz que os nativos da ilha (provavelmente Orang Laut) e chineses viviam em Long Ya Men. Singapura tem uma das comunidades chinesas mais antigas fora da China, e a mais antiga com evidência arqueológica[4].

No século XIV, o Império Serivijaia já estava em declínio, e Singapura foi pega na disputa entre Sião (atual Tailândia) e o Império de Majapait (centrado em Java) pelo controle da Malásia[5]. O Sejarah Melayu descreve que Singapura foi capturada pelos Majapahit, e o último rei, o sultão Iskandar Shah, fundou o sultanato de Malaca. Os portugueses por outro lado registraram que Temasek foi um vassalo de Sião, e que Parameswara (que se acredita ser o sultão Iskandar Shah) foi forçado a ir para Malaca, onde fundou o sultanato[4].

O sultanato de Malaca estendeu sua autoridade sobre a ilha, entretanto, quando os portugueses chegaram no começo do século XVI, Singapura já estava em ruínas, segundo Afonso de Albuquerque. Os portugueses conquistaram Malaca em 1511, e o sultão escapou para o sul criando o sultanato de Johor. Porém, em 1613, os portugueses destruíram o assentamento na ilha, que permaneceu abandonada por dois séculos[6][7].

Referências

  1. «World Economic Outlook Database for September 2006». www.imf.org (em inglês). Consultado em 5 de janeiro de 2018 
  2. R.,, Savage, Victor. Singapore street names : a study of toponymics Updated and expanded edition ed. Singapore: [s.n.] ISBN 9789814484749. OCLC 868957283 
  3. «Nightly Business Report . Video #15 - Singapore: Relations with Malaysia | PBS». 22 de dezembro de 2006. Consultado em 5 de janeiro de 2018 
  4. a b N.,, Miksic, John. Singapore & the Silk Road of the Sea, 1300-1800. Singapore: [s.n.] ISBN 9789971695743. OCLC 839063282 
  5. «Singapore - History». countrystudies.us. Consultado em 5 de janeiro de 2018 
  6. Peter., Borschberg, (2010). The Singapore and Melaka Straits : violence, security, and diplomacy in the 17th century. Singapore: NUS Press. ISBN 9789971694647. OCLC 318953272 
  7. «Singapore». countrystudies.us. Consultado em 5 de janeiro de 2018 
Ícone de esboço Este artigo sobre História ou um(a) historiador(a) é um esboço relacionado ao Projeto História. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
Bandeira de Singapura Singapura
Bandeira • Brasão • Hino • Cultura • Demografia • Economia • Forças Armadas • Geografia • História • Portal • Política • Subdivisões • Imagens