Hospital Doutor José Maria Morais

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Hospital Siderúrgica)
Ir para: navegação, pesquisa
Hospital
Hospital Doutor
José Maria Morais
Hospital Doutor José Maria Morais após sua reinauguração em julho de 2017
Nome completo Hospital Doutor José Maria Morais
Localização Coronel Fabriciano, Minas Gerais, Brasil
Fundação 1936 (81 anos)
Reinaugurado em:
30 de agosto de 2012
Sistema de saúde SUS
Financiamento Estadual
Tipo Filantrópico
Rede hospitalar Estadual
Emergência Sim
Leitos 134 (julho de 2 017)
Especialidades Clínica médica, cirúrgica e UTI
editar

O Hospital Doutor José Maria Morais (antigo Hospital Siderúrgica e posteriormente Hospital São Camilo) é um hospital localizado no município brasileiro de Coronel Fabriciano, no interior do estado de Minas Gerais. Foi criado pela Belgo-Mineira em 1936, devido a uma epidemia de doenças tropicais que a localidade enfrentava naquela ocasião.

Está situado no bairro Santa Helena e corresponde a um dos principais centros de saúde da região com prestação de serviços pelo Sistema Único de Saúde (SUS), sendo financiado pelo governo estadual. É o responsável pelo atendimento da regional de saúde de Coronel Fabriciano, que envolve municípios do Vale do Aço e seu colar metropolitano.

História[editar | editar código-fonte]

Capela Nossa Senhora Auxiliadora, em anexo ao hospital.

Uma epidemia de doenças tropicais que vinha sendo enfrentada pela área do atual Vale do Aço, em decorrência da mata fechada e do clima tropical, levou à criação do então Hospital Siderúrgica pela Companhia Siderúrgica Belgo-Mineira em 1936, permanecendo-se como único grande centro de saúde da região até meados da década de 60.[1][2]

Sua implantação foi incentivada por Joaquim Gomes da Silveira Neto, superintendente da Belgo no então distrito Melo Viana, subordinado a Antônio Dias, e teve como primeiros médicos Moacyr Birro, Getúlio de Melo, José Riscala Albeny e Rubem Siqueira Maia, tendo este se tornado primeiro prefeito eleito do município de Coronel Fabriciano, emancipado em 1948.[2]

Por influência de Dom Helvécio Gomes de Oliveira, arcebispo de Mariana, foi erguida em anexo ao hospital a Capela Nossa Senhora Auxiliadora, concluída em 1942. Uma cláusula em seu interior servia de abrigo às freiras da congregação católica Irmãs de Nossa Senhora da Piedade, a qual administrou o centro de saúde até 1960. Tanto a capela quanto a cláusula foram tombadas como patrimônio cultural municipal em 1997.[3] Na década de 60, a unidade de saúde foi adquirida da Belgo-Mineira pelo médico José Maria Morais, com apoio de José Riscala Albeny e mais tarde Walter Winter Maia.[4]

Possível fechamento e mudanças de mantenedora[editar | editar código-fonte]

O então Hospital São Camilo em novembro de 2015.

O Hospital Siderúrgica vinha sendo administrado pela Associação Beneficente de Saúde São Sebastião (ABSSS), mas devido à falta da liberação do certificado do Conselho Nacional de Assistência Social (CNAS), que traz a regularização fiscal e tributária à entidade, foi fechado em 15 de julho de 2011, deixando Coronel Fabriciano sem atendimento pelo Sistema Único de Saúde (SUS).[5][6] A situação foi considerada calamidade pública[7] e afetou os hospitais dos municípios vizinhos, ao elevar subitamente a demanda por atendimento público.[8][9] O problema mobilizou a União, o estado e a Prefeitura e em 15 de setembro do mesmo ano, foi definido que a Sociedade Beneficente São Camilo seria a nova mantenedora do Siderúrgica.[10] Em maio de 2012, a secretaria estadual de saúde anunciou que o hospital seria reaberto após passar por reformas e que o atendimento passará a ser microrregional, via SUS, atendendo a Fabriciano e a outros sete municípios da Região Metropolitana do Vale do Aço (RMVA),[11] sendo reinaugurado com o nome de Hospital "São Camilo" em 30 de agosto de 2012.[12]

A falta de repasse do governo estadual à Sociedade Beneficente São Camilo implicou problemas financeiros no hospital, atendimentos prejudicados e ameaças de paralisação em 2016 e 2017.[13] O contrato com a rede chegou ao fim em maio de 2017, quando a administração municipal anunciou assumir a gestão do hospital e alterou sua denominação para Hospital "Doutor José Maria Morais", em referência a um dos primeiros médicos e sócio do antigo Hospital Siderúrgica, falecido em setembro de 2016.[14][15] Com 122 leitos, o centro de saúde vinha funcionando com 60, sendo 50 de enfermaria e dez de UTI, enquanto que os outros 72 ainda não estavam finalizados.[16] No entanto, em 29 de maio o atendimento foi suspenso, uma vez que a transição da nova administração ainda não havia sido concluída e a cessão do imóvel à prefeitura de Coronel Fabriciano só foi finalizada em 1º de junho.[17]

No dia 12 de junho de 2017, houve o repasse de dinheiro à prefeitura, que anunciou a reabertura do hospital em 21 de junho.[18] A reinauguração oficial ocorreu em 7 de julho de 2017, sob a presença de lideranças da saúde, prefeitos de municípios da região e representantes do governo estadual, quando também foram reabertos os leitos de pediatria, que não era oferecida desde 2012. Foi anunciado que além dos 60 leitos que foram reabertos, outros 74 em uma ala recém-construída já estavam aguardando a liberação para serem usados.[4]

Vista do Hospital Siderúrgica em segundo plano por volta de 1940
Hospital Siderúrgica em 2010
Entrada do pronto-socorro do Hospital Siderúrgica fechada, em 21 de julho de 2011.
Pronto-socorro do Hospital Dr. José Maria Morais após sua reinauguração em 2017

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Assessoria de Comunicação (3 de julho de 2009). «Organização do município». Prefeitura. Consultado em 23 de fevereiro de 2010. Cópia arquivada em 29 de novembro de 2011 
  2. a b Revista Caminhos Gerais, nº 35, pag 24.
  3. Assessoria de Comunicação (1º de março de 2012). «Patrimônio Cultural». Prefeitura. Consultado em 7 de julho de 2017. Cópia arquivada em 7 de julho de 2017 
  4. a b Plox (7 de julho de 2017). «Homenagens marcam inauguração do Hospital Dr. José Maria Morais». Consultado em 7 de julho de 2017. Cópia arquivada em 7 de julho de 2017 
  5. Jornal Vale do Aço (30 de junho de 2011). «Ministério da Saúde pode fechar Siderúrgica». Consultado em 24 de julho de 2011. Cópia arquivada em 29 de novembro de 2011 
  6. Jornal Diário do Aço (16 de julho de 2011). «Cinco mil atendimentos a menos». Consultado em 24 de julho de 2011. Cópia arquivada em 29 de novembro de 2011 
  7. Jornal Vale do Aço (22 de julho de 2011). «Fabriciano decreta estado de calamidade pública». Consultado em 29 de novembro de 2011. Cópia arquivada em 29 de novembro de 2011 
  8. Jornal Vale do Aço (5 de agosto de 2011). «HMC: aumento nos atendimentos a fabricianenses». Consultado em 29 de novembro de 2011. Cópia arquivada em 29 de novembro de 2011 
  9. Jornal Vale do Aço (15 de julho de 2011). «Dia D para fechamento do Hospital Siderúrgica». Consultado em 29 de novembro de 2011. Cópia arquivada em 29 de novembro de 2011 
  10. Jornal Vale do Aço (17 de novembro de 2011). «Desapropriação da área continua indefinida». Consultado em 29 de novembro de 2011. Cópia arquivada em 29 de novembro de 2011 
  11. Jornal Vale do Aço (20 de maio de 2012). «Antônio Jorge anunciará obras do Siderúrgica». Consultado em 8 de junho de 2012. Cópia arquivada em 8 de junho de 2012 
  12. Jornal Vale do Aço (31 de agosto de 2012). «Hospital São Camilo começa a atender à meia-noite». Consultado em 30 de setembro de 2012. Cópia arquivada em 30 de setembro de 2012 
  13. Jornal Diário do Aço (27 de março de 2017). «Em Fabriciano, atendimento do Hospital São Camilo deve ser suspenso». Consultado em 14 de junho de 2017. Cópia arquivada em 14 de junho de 2017 
  14. Jornal Diário do Aço (9 de maio de 2017). «Hospital terá gestão plena do município em Coronel Fabriciano». Consultado em 14 de junho de 2017. Cópia arquivada em 14 de junho de 2017 
  15. Jornal Diário do Aço (10 de maio de 2017). «Beneficência Social Bom Samaritano assume hospital em Coronel Fabriciano». Consultado em 14 de junho de 2017. Cópia arquivada em 14 de junho de 2017 
  16. Plox (5 de junho de 2017). «Legislativo de Fabriciano se reúne com Estado pela reabertura de hospital». Consultado em 14 de junho de 2017. Cópia arquivada em 14 de junho de 2017 
  17. O Tempo (2 de junho de 2017). «Fechamento de hospital afeta saúde no Vale do Aço». Consultado em 14 de junho de 2017. Cópia arquivada em 14 de junho de 2017 
  18. InterTV dos Vales (12 de junho de 2017). «Hospital de Coronel Fabriciano deve ser reaberto no dia 21 de junho». Consultado em 14 de junho de 2017. Cópia arquivada em 14 de junho de 2017 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Hospital Doutor José Maria Morais


Ícone de esboço Este artigo sobre um hospital ou uma instituição de saúde é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.