Itacambira

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Município de Itacambira
Bandeira indisponível
Brasão indisponível
Bandeira indisponível Brasão indisponível
Hino
Aniversário 1 de março
Fundação 30 de dezembro de 1962 (56 anos)
Gentílico itacambirano [1]
Prefeito(a) Joãozinho (PRB)
(2017 – 2020)
Localização
Localização de Itacambira
Localização de Itacambira em Minas Gerais
Itacambira está localizado em: Brasil
Itacambira
Localização de Itacambira no Brasil
17° 03' 54" S 43° 18' 32" O17° 03' 54" S 43° 18' 32" O
Unidade federativa Minas Gerais
Mesorregião Norte de Minas IBGE/2008 [2]
Microrregião Grão Mogol IBGE/2008 [2]
Municípios limítrofes Grão Mogol, Juramento, Guaraciama, Bocaiúva, Botumirim,Francisco Sá
Distância até a capital 509 [3] km
Características geográficas
Área 1 788,052 km² [4]
População 4 982 hab. Censo IBGE/2010[5]
Densidade 2,79 hab./km²
Altitude 1480 m
Clima Tropical de Altitude [6] Cwb
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,668 médio PNUD/2000 [7]
PIB R$ 25 982,838 mil IBGE/2008[8]
PIB per capita R$ 4 960,45 IBGE/2008[8]

Itacambira é um município brasileiro do estado de Minas Gerais, situado a uma altitude de 1.048 m. O município, fundado em 1962, tem um total de 4.526 habitantes numa área de 1.795,7 km². Portanto, com uma densidade de 2,5 hab/km².

Etimologia[editar | editar código-fonte]

"Itacambira" procede do tupi antigo itakangapyra, "pedra da cabeça pontuda": itá, pedra + akanga, cabeça + apyr, pontuda + a, sufixo.[9]

Turismo[editar | editar código-fonte]

Entre as atrações, está a Matriz de Santo Antônio, uma construção iniciada na primeira metade do século XVIII. O interior dela causa impacto visual pelo aspecto despojado e diferente das apresentações estéticas de templos católicos. Em 2009, o Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais entregou as obras de restauração de nove imagens sacras, além do retábulo-mor, oratório da sacristia, quatro oratórios da nave, púlpito, coro e a balaustrada da nave [10]. A igreja chegou a guardar as "múmias de Itacambira" [11]. Próximo a Itacambira, encontram-se diversas cachoeiras, contabilizando um total de sete quedas d'água.

Referências

  1. «IBGE Cidades@». O Brasil Município por Municipio. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Consultado em 19 de agosto de 2009. Arquivado do original em 30 de abril de 2012 
  2. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  3. «distancias-bhmunicipios». Distâncias BH/Municípios. Departamento de Estradas de Rodagem de Minas Gerais (DER/MG). Consultado em 19 de agosto de 2009. Arquivado do original em 21 de agosto de 2009 
  4. IBGE (10 de outubro de 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  5. «Censo Populacional 2010». Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de novembro de 2010. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  6. «World Map of the Köppen-Geiger climate classification». World Map of the Köppen-Geiger climate classification. Institute for Veterinary Public Health. Consultado em 24 de fevereiro de 2010 
  7. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  8. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  9. NAVARRO, E. A. Dicionário de tupi antigo. São Paulo. Global. 2013. p. 571.
  10. «Fazenda Boa Esperança» [ligação inativa] - IEPHA, 4 de outubro de 2009 (visitado em 5-3-2010)
  11. «Saga das esmeraldas deu origem a Itacambira»  - Terra Azul, (visitado em 5-3-2010)
Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado de Minas Gerais é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.