Jandaia do Sul

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para outras cidades com este nome, veja Jandaia.
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde Fevereiro de 2008).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.
Município de Jandaia do Sul
"Cidade Simpatia"
"Capital do Vale do Ivaí"
Bandeira de Jandaia do Sul
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 14 de Dezembro
Fundação 14 de dezembro de 1952 (63 anos)
Gentílico jandaiense
Prefeito(a) Dejair Valério (PSDB)
(2013–2016)
Localização
Localização de Jandaia do Sul
Localização de Jandaia do Sul no Paraná
Jandaia do Sul está localizado em: Brasil
Jandaia do Sul
Localização de Jandaia do Sul no Brasil
23° 36' 10" S 51° 38' 34" O23° 36' 10" S 51° 38' 34" O
Unidade federativa  Paraná
Mesorregião Norte Central Paranaense IBGE/2008[1]
Microrregião Apucarana IBGE/2008[1]
Municípios limítrofes Mandaguari, Marumbi, Cambira, Bom Sucesso
Distância até a capital 393 km
Características geográficas
Área 187,600 km² [2]
População 20 283 hab. Censo IBGE/2010[3]
Densidade 108,12 hab./km²
Altitude 750 m
Clima Subtropical Úmido Mesotérmico cfa
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,783 alto PNUD/2000[4]
PIB R$ 213 573,544 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 10 609,19 IBGE/2008[5]
Página oficial

Jandaia do Sul é um município brasileiro do estado do Paraná.

História[editar | editar código-fonte]

Corria o ano de 1924 quando, em visita ao Norte do Paraná, um grupo de capitalistas Ingleses, chefiados por Lord Lovat, deparou-se com as maravilhosas terras roxas aqui existentes. Impressionados com a feraz floresta, onde eram comuns o cedro, a peroba, o pau d'alho e a atlética figueira branca. Os componentes da comitiva ficaram extasiados.

Pelas experiências adquiridas em empreendimentos de grande vulto já realizados em outros países, aquela comitiva teve visão das fabulosas e vastas extensões agrícolas e industriais que estavam reservadas para essa região. Tal foi o entusiasmo inicial que resolveram adquirir grande porção da invejável gleba, a qual representa hoje a maior parte do território dos municípios a compor nossa região, o Norte do Paraná.

Assim entre os anos de 1925 e 1927, esse grupo adquiriu por escritura pública junto ao Governo do Estado do Paraná, uma área de 500.000 alqueires entre os Rios Paranapanema, Tibagi e Ivaí. Para realizar esse empreendimento, o grupo "mandou" a "Companhia de Terras Norte do Paraná", com sede em Londrina, tendo como sua maior acionista a Empresa Britânica "Paraná Plantation Limitada", com sede em Londres.

A Companhia colonizadora lança-se ao extraordinário plano de povoação para a região, a partir da criação definitiva da cidade de Londrina, em 1931.

Dentro desse programa racional, devido inteiramente à iniciativa privada, porque a Companhia colonizadora, foi original e esplendidamente organizada por homens de negócios, ingleses, eis que do germe do progresso surge a mais extraordinária obra, o Patrimônio de Jandaia, localizado na margem esquerda do estradão que caminhava sempre para o oeste, foi uma das últimas realizações daquela organização.

Patrimônio aberto em 1942, Jandaia tornou-se logo um centro de convergência de agricultores, estes vindos dos mais diferentes e distantes rincões do Estado e do País.

São escassas as referências históricas quanto ao território onde se localiza JANDAIA DO SUL. Entretanto, as atividades de implantação civilizadora no município estão definitivamente ligadas à história do Norte do Paraná, do Paraná e do Brasil.

Integrada a prodigiosa região fisiográfica denominada "Norte Novo", a gleba onde a Companhia Colonizadora formou o Patrimônio de Jandaia recebeu, desde logo, a contribuição fecunda e dinâmica da Cultura Cafeeira, que projetou a região e o Estado do Paraná como Unidade Federativa de Primeira Grandeza, num período relativamente curto, genericamente conhecido na historiografia brasileira pela designação de "Ciclo do Café".

Município situado em região privilegiada, por onde hoje se estende a BR-369, Jandaia do Sul liga-se por via asfaltica e ferroviária aos maiores centros comerciais, industriais e culturais do País. Curitiba, Paranaguá, São Paulo, Santos e Rio - para citar alguns são alcançados tanto por ferrovia como por rodovia, saindo-se de Jandaia do Sul, e de onde se viaja, por asfalto, para todas as regiões mais densamente povoadas do Brasil, até o extremo Sul, O Planalto Central, o extremo Norte.

Pelo seu desenvolvimento, tornou-se logo distrito administrativo de Apucarana e, em 1949, distrito judiciário, com a instalação do Cartório de Paz . Foi elevado á categoria de Município, a 14 de dezembro de 1951, pela Lei Estadual Nª 790, sancionada pelo Governador Bento Munhoz da Rocha Neto e cuja instalação ocorreu exatamente um ano após, ou seja, a 14 de dezembro de 1952.

A Comarca de 2ª entrância foi criada pela Lei Estadual Nº 1542, de 14 de dezembro de 1953, que na época era formada pelos Distritos de Bom Sucesso e Marumbi, que posteriormente tornaram-se Municípios emancipados.

O periquito do papo-amarelo - JANDAIA - ave da familia dos psitácideos, muito estimada pelos silvícolas, deu origem ao nome da cidade: JANDAIA DO SUL. O acréscimo "Sul" veio em razão de já existir no Estado de Goiás, Município com o nome de Jandaia.

Geografia[editar | editar código-fonte]

O município de Jandaia do Sul localiza-se na região Centro-Norte do Estado do Paraná, tendo como municípios limítrofes, ao Norte Mandaguari, a Leste Cambira, ao Sul Bom Sucesso e Marumbi e a Oeste Mandaguari e Bom Sucesso. A cidade de Jandaia do Sul está situada a cerca de 390 km da capital, e é conhecida como cidade simpatia.

O município conta com uma população total de 20.269 habitantes, distribuídos em 18.331 na área urbana (90,44%), e apenas 1.938 na área rural (9,56%) (IBGE, 2010). Sua área territorial é de 187,6 km², sendo 16,36 km² (8,72%) ocupado pela cidade, núcleo urbano. Quanto ao seu processo de urbanização o mesmo é recente, ou seja, se intensificou nas últimas décadas do século XX, assim como a expansão da malha urbana. A área urbana apresenta uma topografia com rios que drenam sub-bacias no setor Norte-Nordeste do sistema hidrográfico Pirapó/Paranapanema, e no setor Sul-Sudoeste sub-bacias do sistema Ivaí-Paraná.

Sua área é de 188 km² representando 0.0941% do estado, 0.0333% da região e 0.0222% de todo o território nacional.

O município está localizado sobre o principal tronco rodoferroviário do Norte do Paraná, que o liga a Curitiba e o Porto de Paranaguá; a São Paulo e o Porto de Santos; e ao sul do Brasil. O território municipal assentado sobre manto geológico de rochas basálticas da Formação Serra Geral de alta fertilidade e baixa suscetibilidade à erosão, com o pano de fundo do território municipal constituído por neossolos, com manchas de nitossolos (terra roxa) nas suas porções sudoeste, noroeste, norte, central e leste, bem como de latossolos, em suas porções oeste, sudeste e leste.

Seu território é marcado por relevo fortemente ondulado, com terrenos mais planos na sua porção norte até o limite sul da sede municipal, bem como ao longo dos vales do Córrego Guaporé, Ribeirão Humaitá, Ribeirão Cambará, Córrego Camutama, Córrego Jequitibá, Ribeirão Ariri e Ribeirão Marumbi, que contém terrenos mais favoráveis à mecanização agrícola.

A sede municipal está localizada sobre o divisor de águas Pirapó-Ivaí, com altitude de até 810 metros e cercado de diversas nascentes, sobretudo em sua vertente sul e encontra-se assentada sobre solos do tipo neossolo, com relevo suave ondulado em suas porções norte e central e escarpado em seu limite sul, contraindicado à urbanização.

Na cidade de Jandaia do Sul predominam rochas vulcânicas pertencentes à Formação Serra Geral, compostas por basalto, com cores, em geral preta e cinza escura, cinza esverdeada a castanho-escura e tons mais claros quando alterados. Sua textura varia de afanítica a porfirítica, exceto nas porções amigdaloides, do topo dos derrames, advindos de derrames de vulcanismo de fissura continental.

Os solos dominantes são os Neossolos, pouco profundos e suscetíveis à erosão; Nitossolos profundos, argilosos, bem drenados, com elevada fertilidade natural; e Latossolos com baixa fertilidade natural, onde ocorre processo de lixiviação muito intensa, provocado pelo regime das chuvas.

O clima na região é predominantemente subtropical mesotérmico úmido, segundo a classificação de Köppen, com média mais quente do mês superior a 22ºC e mais fria do mês inferior a 18ºC, sem estação seca definida, verão quente e geada pouco frequente.

Sua rede urbana antiga e estabilizada na Microrregião de Apucarana, na qual Jandaia do Sul manteve em 2000 a 3ª. posição que ocupava em 1991, quanto ao tamanho da sua população urbana sendo um município bem localizado no espaço regional e ocupando a função de sub-pólo microrregional, com influência sobre 7 municípios vizinhos.

Seu PIB apresentou crescimento de 29,4% entre 1990 e 2000, enquanto o crescimento do PIB na Microrregião de Apucarana foi de 68,3% no período e o PIB per capita teve crescimento de 22,2% entre 1990 e 2000, frente a um crescimento de 35,4% na Microrregião de Apucarana; O PIB dos serviços representava 54,3% do total em 2000, contra 19,6% do setor agropecuário e 15,4% da indústria e as alterações na estrutura produtiva da Mesorregião em anos recentes, com a introdução de lavouras mecanizadas, pastagens, reflorestamentos e cana-de-açúcar, que reduziram os níveis de emprego no campo e provocaram êxodo rural. Hoje 92,3% das propriedades rurais são minifúndios. Existe ainda forte dependência da população de Jandaia do Sul a outras cidades vizinhas, como Apucarana, Maringá e Londrina, para acesso a bens e serviços não encontrados localmente.

Houve redução da população rural de 19,7% entre 1991 e 2000 e um aumento da população urbana de 11,3% entre 1991 e 2000, atingindo o índice de urbanização a 86,8% em 2000; apresentando um processo de envelhecimento, com redução nos estratos de população até 29 anos e aumento nos estratos acima de 30 anos entre 1991 e 2000, tendo a idade mediana da população passado de 24,7 anos para 28,6 anos no período. O crescimento da População em Idade Ativa de 1.177 pessoas entre 1991 e 2000, aumentando a sua participação em 2,4% na população total;

Seu IDH da educação com um elevado índice de 0,912 em 2008, situando-se em 1º. lugar na Microrregião de Apucarana no quesito frequência escolar e em 1°. no de alfabetização de adultos.

A sede municipal é urbanisticamente bem estruturada em sua parte de ocupação mais antiga, mas com deficiências quanto a arruamento e infraestrutura em suas ocupações mais recentes com a expansão da sede municipal tendendo a ocupar terrenos com maior potencial de conflitos com a base natural, sobretudo quanto a relevo e hidrografia e bem como agravamento do conflito entre os tráfegos rodoviário e local, com a intensificação da ocupação ao norte do eixo rodoviário BR-369/BR-376;

Hidrografia[editar | editar código-fonte]

Possui uma hidrografia bastante variada. Sendo os principais rios e córregos: Córrego Guaporé, Ribeirão Humaitá, Ribeirão Cambará, Córrego Camutama, Córrego Jequitibá, Ribeirão Ariri e Ribeirão Marumbi.

Educação[editar | editar código-fonte]

  1. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008. 
  2. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 dez. 2010. 
  3. «Censo Populacional 2010». Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de novembro de 2010. Consultado em 11 de dezembro de 2010. 
  4. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008. 
  5. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 dez. 2010. 
  6. «Campus da UFPR em Jandaia do Sul é marco na interiorização do ensino». UFPR. 24 de fevereiro de 2014. Consultado em 2 de junho de 2014. 

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]