José Leite Lopes

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
José Leite Lopes
Física
Dados gerais
Nacionalidade  Brasileiro
Residência Brasil
Nascimento 28 de outubro de 1918
Local Recife,  Pernambuco
Morte 12 de junho de 2006 (87 anos)
Local Rio de Janeiro,  Rio de Janeiro
Causa Falência múltipla de órgãos
Progenitores
Mãe Beatriz Coelho Leite[1]
Pai José Ferreira Lopes
Atividade
Campo(s) Física
Instituições Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas
Universidade Federal do Rio de Janeiro
Alma mater Escola de Engenharia de Pernambuco
Orientador(es) Wolfgang Pauli
Conhecido(a) por bóson Z

José Leite Lopes (Recife, 28 de outubro de 1918Rio de Janeiro, 12 de junho de 2006) foi um físico brasileiro, especializado em teoria quântica de campos e física de partículas.

Físico de renome internacional, combateu a ditadura e articulou a criação de instituições de pesquisa. Foi o grande articulador político da fundação do Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas (CBPF), instituto que criou juntamente com César Lattes em 1949.[2] Além disso, participou de articulações para fundar outras instituições importantes, como a Comissão Nacional de Energia Nuclear (CNEN), o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e a Financiadora de Estudos e Projetos (Finep). Foi presidente da Sociedade Brasileira de Física (SBF) de 1967 a 1971.[3]

Leite Lopes é o único físico brasileiro detentor do UNESCO Science Prize.[4] A engenheira agrônoma Johanna Döbereiner recebeu este prêmio em 1989.[5]

Vida acadêmica[editar | editar código-fonte]

Em 1935, iniciou o curso de Química Industrial na Escola de Engenharia de Pernambuco.

Em 1940, ingressou no curso de Física da Faculdade Nacional de Filosofia no Rio de Janeiro.

Em 1942, recebeu uma bolsa para trabalhar na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e no ano seguinte recebeu outra bolsa para a Universidade de São Paulo (USP).[6]

Leite Lopes doutorou-se em física na Universidade de Princeton, orientado por Wolfgang Pauli.[7] É reconhecido internacionalmente por suas muitas contribuições à física teórica, especialmente nas seguintes áreas:

Cinema[editar | editar código-fonte]

José Leite Lopes e César Lattes são os protagonistas do filme Cientistas Brasileiros, um documentário de 2002 dirigido por José Mariani que narra sua trajetória e suas contribuições para o desenvolvimento da física no Brasil.[8]

Referências

  1. "José Leite Lopes". Consult. 12 de outubro de 2012. 
  2. "Arquivo aberto". Instituto Ciência Hoje. Consult. 19 de janeiro de 2014. 
  3. "Diretorias Anteriores da Sociedade Brasileira de Física". Consult. 7 de janeiro de 2010. 
  4. "Atta-Ur-Rahman, José Leite Lopes and Juan Martín Maldacena receive UNESCO science prizes". UNESCOPRESS. Consult. 7 de agosto de 2014. 
  5. Johanna Döbereiner (1924 - 2000). Agrônoma
  6. Físico brasileiro José Leite Lopes
  7. CARUSO, F. "José Leite Lopes: in memoriam" (PDF) (em inglês). Consult. 30 de abril de 2011. 
  8. "Raios cósmicos e astros humanos". Jornal da Unicamp. 10 a 16 de junho de 2002. Consult. 9 de julho de 2010. 


Precedido por
Oscar Sala
Presidente da Sociedade Brasileira de Física
1967 — 1971
Sucedido por
Alceu Gonçalves de Pinho Filho
Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) físico(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.