Julián Marías

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Julián Marías
Fotografia de Julián Marías em 1976.
Nome completo Julián Marías Aguilera
Nascimento 17 de junho de 1914
Valhadolide, Espanha
Morte 15 de dezembro de 2005 (91 anos)
Madrid, Espanha
Nacionalidade espanhol
Ocupação Filósofo
Magnum opus História da filosofia (1941)
Instituições Universidade de Madrid (1931-)

Julián Marías Aguilera (Valladolid, 17 de junho de 1914Madrid, 15 de dezembro de 2005) foi um filósofo espanhol, considerado o principal discípulo de José Ortega y Gasset. Foi diretor do "Semanário de Estudos de Humanidades", membro da Real Academia Espanhola e da Real Academia de Belas-Artes e doutor honoris causa em Teologia pela Universidade Pontifícia de Salamanca.[1]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Marías fez o curso de filosofia na Universidade de Madrid (1931-1936), onde encontrou o que ele próprio denominou de vida intelectual, tendo frequentado os cursos de José Ortega y Gasset, Xavier Zubiri, José Gaos, Julián Besteiro, Manuel García Morente etc. A primeira edição do seu livro História da Filosofia, apareceu em 1941. O livro alcançou grande difusão, inclusive no Brasil onde foi recentemente reeditado. Em 1948, com a volta de Ortega a Espanha, fundam o Instituto de Humanidades. Visto como persona non grata pelas universidades espanholas, ministrou diversos cursos em universidades americanas e européias. Em 1969 publicou o livro Antropologia Metafisica, que marcou um novo nível no desenvolvimento de sua filosofia. A obra de Julián Marías é extensa e tem como temas principais a filosofia vista a partir de uma perspectiva pessoal e biográfica, a pessoa humana, a história, sociologia e a literatura.[2]

Obra[editar | editar código-fonte]

  • Historia de la filosofía (1941)
  • Introducción a la filosofía (1947)
  • Biografía de la Filosofía (1954)
  • Idea de la Metafísica (1954)
  • La estructura social (1955)
  • Ortega. I. Circunstancia y vocación (1960)
  • Antropología metafísica (1970)
  • España inteligible. Razón histórica de las Españas (1985)
  • Una vida presente. Memorias (1989)
  • La felicidad humana (1989)
  • La educación sentimental (1992)
  • Razón de la filosofía (1993)
  • Mapa del mundo personal (1993)
  • Tratado de lo mejor (1995)
  • Persona (1996)

Referências

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Julián Marías
Ícone de esboço Este artigo sobre filosofia/um(a) filósofo(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.