Junta governativa gaúcha de 1891

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

A Junta governativa gaúcha de 1891 foi um tetravirato - governo exercido de forma conjunta por quatro pessoas - que governou o estado do Rio Grande do Sul entre 1891 e 1892. Era formada pelos seguintes membros:

A Junta governativa assumiu o governo do estado em 12 de novembro de 1891, após a tentativa de golpe de estado de Deodoro da Fonseca e o subsequente abandono do governo estadual por Júlio de Castilhos. Àquele momento, a situação política no Rio Grande do Sul tornava-se turbulenta, e o objetivo imediato da instauração da junta era de manter a ordem pública no estado.

O governo foi assumido de facto por Assis Brasil, que publicou o seguinte manifesto, estabelecendo seus objetivos à frente do governo, bem como os limites para a atuação da junta:

  • Fazer a sociedade recuperar o sossego perdido;
  • Combater a ditadura;
  • Presidir, com a maior imparcialidade, a eleição que se deveria realizar.

A junta governativa logrou êxito em unir os gaúchos em torno desses objetivos. Uma vez concluído o processo eleitoral, Assis Brasil renunciou a seu cargo e desfez-se a junta, que permaneceu à frente do governo gaúcho até 8 de junho de 1892, quando assumiu o poder o Marechal Câmara.


Precedido por
Júlio Prates de Castilhos
Junta Governativa Gaúcha de 1891
1891 — 1892
Sucedido por
José Antônio Correia da Câmara
Ícone de esboço Este artigo sobre política ou um cientista político é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.