Vitorino Monteiro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Vitorino Ribeiro Carneiro Monteiro
Governador do Rio Grande do Sul
Período 17 de junho de 1892
até 27 de setembro de 1892
Antecessor José Antônio Correia da Câmara
Sucessor Fernando Abbott
Dados pessoais
Nascimento 26 de abril de 1859
Alegrete, Rio Grande do Sul
Morte 30 de maio de 1920 (61 anos)
Rio de Janeiro, Rio de Janeiro
Profissão Advogado
Constituição brasileira de 1891, página da assinatura de Vitoriano Ribeiro Carneiro Monteiro (sétima assinatura). Acervo Arquivo Nacional

Vitorino Ribeiro Carneiro Monteiro (Alegrete, 26 de abril de 1859Rio de Janeiro, 30 de maio de 1920) foi um advogado, diplomata e político brasileiro.[1]

Foi governador do estado do Rio Grande do Sul por um breve período.

Era filho de Vitorino José Carneiro Monteiro, o barão de São Borja.

Diplomado advogado pela Faculdade de Direito de São Paulo, Carneiro Monteiro foi deputado federal por seis legislaturas consecutivas, entre 1890 e 1905. Em 1892, num contexto de instabilidade institucional no governo gaúcho, tornou-se vice-presidente do estado, exercendo, entretanto, o cargo de presidente de fato.

Em 1907 assume, como suplente, uma cadeira no Senado. Seria reconduzido ao cargo de senador em 1908 e 1917, no exercício do qual faleceu, em 1920.

Foi pai da líder feminista Nuta James[2] e avô do Deputado Estadual pelo Rio de Janeiro Victorino James.

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Precedido por
José Antônio Correia da Câmara
Governador do Rio Grande do Sul
1892
Sucedido por
Fernando Abbott


Ícone de esboço Este artigo sobre um político brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.