Henrique Francisco d'Ávila

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Henrique Francisco d'Ávila
Presidente do Rio Grande do Sul
Período 19 de abril de 1880 a
4 de março de 1881
Antecessor Antônio Correia de Oliveira
Sucessor Joaquim Pedro Soares
Ministro dos Transportes do Brasil Flag of Brazil (1870–1889).svg
e
Ministro da Agricultura do Brasil Flag of Brazil (1870–1889).svg
Período 7 de janeiro a
24 de maio de 1883
Antecessor Lourenço Cavalcanti de Albuquerque
Sucessor Afonso Augusto Moreira Pena
Presidente do Ceará
Período 10 de julho a
11 de outubro de 1889
Antecessor Manuel Marcondes de Moura e Costa
Sucessor Antônio de Aguiar Barros
Dados pessoais
Nascimento 31 de agosto de 1833
Herval
Morte 5 de junho de 1903 (69 anos)
Porto Alegre
Partido Partido Liberal
Profissão Advogado

Henrique Francisco d'Ávila (Herval, 31 de agosto de 1833Porto Alegre, 5 de junho de 1903) foi um advogado e político brasileiro.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Filho do estancieiro Antônio Francisco d'Ávila e de Ana Francisca das Chagas d'Ávila. Casou-se com Maria Faustina Gonçalves Neto, filha de Rafael de Sousa Neto e Bárbara Leonor Gonçalves da Silva. Tiveram uma filha chamada Teodora Ávila (nascida em 1º de julho de 1874).

Iniciou seus estudos no Rio Grande do Sul, seguindo depois para o Rio de Janeiro, onde estudou no Colégio Pedro II, para, em seguida, bacharelar-se na Faculdade de Direito de São Paulo, em 1855. Regressou ao Rio Grande do Sul, fixando residência em Jaguarão, onde trabalhou como advogado. Ajudou a fundar na mesma cidade, em 14 de agosto de 1881, uma sociedade chamada Clube Jaguarense.

Filiado ao Partido Liberal, foi deputado provincial pelo Rio Grande do Sul (como 1º secretário: de 04 de março de 1861 a 30 de março de 1861, de 10 de novembro de 1861 a 14 de janeiro de 1862, da 9ª legislatura; de 15 de setembro a 17 de outubro de 1862, da 10ª legislatura; como vice-presidente: de 17 de outubro a 17 de novembro de 1862), deputado geral (1881-1882), senador (1882-1889), ministro da agricultura, presidente da província do Rio Grande do Sul, de 19 de abril de 1880 a 4 de março de 1881, também presidiu a província do Ceará, de 10 de julho a 11 de outubro de 1889, enquanto esta sofria com a seca.

Nos últimos anos de sua vida colaborou com o Jornal do Commercio em Porto Alegre.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Precedido por
Antônio Correia de Oliveira
Presidente da província do Rio Grande do Sul
19 de abril de 1880 — 4 de março de 1881
Sucedido por
Joaquim Pedro Soares
Precedido por
Lourenço Cavalcanti de Albuquerque
Ministro dos Transportes do Brasil
e
Ministro da Agricultura do Brasil

7 de janeiro a 24 de maio de 1883
Sucedido por
Afonso Augusto Moreira Pena
Precedido por
Américo Militão de Freitas Guimarães
Presidente da província do Ceará
10 de julho a 11 de outubro de 1889
Sucedido por
Jerônimo Rodrigues de Morais Jardim
Ícone de esboço Este artigo sobre um político brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.