Affonso Camargo Neto

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Affonso Alves de Camargo Netto
Deputado federal pelo  Paraná
Período 1995 - 1999(50ª Legislatura)
1999 - 2003(51ª Legislatura)
2003 - 2007(52ª Legislatura)
2007 - 2011(53ª Legislatura)
Senador do  Paraná
Período 1979 - 1987
1987 - 1995
Vice-Governador do  Paraná
Período 1964 - 1965
Dados pessoais
Nascimento 30 de abril de 1929
Curitiba, (PR), Brasil
Morte 24 de março de 2011 (81 anos)
Curitiba, (PR), Brasil
Partido PDC (1965), MDB (1965-1973), ARENA (1973-1980), PP (1980-1981), PMDB (1981-1987), PTB (1987-1992), PPR (1992-1995), PFL (1995-2001), PSDB (2001-2011)
Profissão Engenheiro Civil
linkWP:PPO#Brasil

Affonso Alves de Camargo Netto (Curitiba, 30 de abril de 1929 — Curitiba, 24 de março de 2011) foi um engenheiro civil e político brasileiro do estado do Paraná. Filho de Pedro Alípio Alves de Camargo e Ismênia Marçallo de Camargo, neto do ex-governador do Paraná Afonso Camargo e descendente do fundador de Curitiba, bandeirante Baltasar Carrasco dos Reis.

Foi vice-governador do estado do Paraná, senador da república pelo mesmo estado, além de deputado federal, eleito em 1995, representando o povo paranaense.[1]

Camargo Netto foi Candidato a Presidente da República em 1989. Sua família paterna, formada por pecuaristas e donos de frigoríficos, fornecera quadros políticos ao antigo Partido Republicano Paranaense. Seu avô, Affonso Alves de Camargo foi deputado estadual por quatro mandatos (1898-1914), deputado federal (1921-1922), senador (1922-1927) e presidente do Estado do Paraná por duas vezes (1916-1920 e 1928-1930) durante a República Velha. Ocupava este último posto quando da eclosão da Revolução de 1930.

Affonso Camargo Netto foi casado com Gina Flores de Camargo, filha de Fernando Flores, constituinte de 1946 e deputado federal pelo Paraná entre 1946 e 1955, com quem teve cinco filhos, dos quais dois adotivos. Casou-se pela segunda vez em março de 1994 com Nadir de Santa Maria de Camargo, com quem teve um filho.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Engenheiro Civil formado pela Universidade Federal do Paraná em 1952, trabalhou na iniciativa privada até aproximar-se do então governador Ney Braga que o nomeou sucessivamente diretor do Departamento de Água e Energia Elétrica do Paraná e Secretário de Justiça sendo eleito vice-governador em 1964. Adversário político de Paulo Pimentel, trocou o antigo PDC pelo MDB após a instituição do bipartidarismo pelos militares. Tal opção política o fez romper com Ney Braga sendo por este derrrotado na disputa ao senado em 1966.

Posteriormente Ney Braga e Paulo Pimentel romperam politicamente e Afonso Camargo recompôs sua aliança com o seu antigo padrinho político, fato que o levou à presidência do Banco do Estado do Paraná e a ser Secretário de Fazenda (1973-1974). Eleito presidente do diretório regional da ARENA em 1975 foi indicado senador biônico em 1978. Com a volta do pluripartidarismo seguiu rumo ao PP liderado por Tancredo Neves, a quem seguiu quando de seu ingresso no PMDB. Secretário-geral do partido, foi indicado Ministro dos Transportes em 1985 após a eleição de Tancredo Neves à Presidência da República e com o falecimento deste foi mantido na pasta por José Sarney. Neste período, criou o vale-transporte e assim ficou conhecido pela alcunha de "o pai do vale transporte"[2]. Após deixar o governo foi reeleito senador em 1986.

Afonso Camargo deixou o PMDB no primeiro ano de seu novo mandato e foi candidato à presidência da República em 1989, pelo PTB sem que passasse do primeiro turno. Na rodada seguinte apoiou a candidatura de Fernando Collor a quem serviu novamente como Ministro dos Transportes nos últimos meses de seu governo quando ocupou também responsável a pasta das Comunicações. Foi eleito deputado federal em 1994, 1998, 2002 e 2006 sendo que durante esse período esteve filiado ao PPR e ao PFL antes de ingressar no PSDB em 2001.

Atividades Partidárias[editar | editar código-fonte]

  • Secretário do Diretório Nacional do PDC
  • Presidente do Diretório Regional da Arena (1975)
  • Vice-Presidente da Comissão Executiva do PP (1979)
  • Vice-Líder do PP no Senado Federal (1979)
  • Secretário-Geral do PMDB
  • Vice-Líder do PSDB (2 de maio de 2006 a 3 de maio de 2006)

Atividades Profissionais e Cargos Públicos[editar | editar código-fonte]

  • Diretor de Empresa de Incorporações Imobiliárias
  • Diretor do Departamento de Águas e Energia Elétrica do Paraná (1961)
  • Presidente Fundador da Companhia de Desenvolvimento do Paraná (CODEPAR), em Curitiba (1962)
  • Secretário do Interior e Justiça do Estado do Paraná (1963)
  • Presidente (1973) e Secretário de Finanças (1974) do Banco do Estado do Paraná
  • Secretário da Fazenda do Estado do Paraná (1974)
  • Ministro de Estado dos Transportes (1985-1986)
  • Ministro de Estado dos Transportes e das Comunicações (1992)

Estudos e Cursos Diversos[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Afonso Camargo». Câmara dos Deputados. Camara.gov.br 
  2. «Morre Affonso Camargo, ex-deputado paranaense conhecido como "pai do vale-transporte"». Portal R7. Noticias.r7.com. Consultado em 29 de março de 2011. 

Fonte de pesquisa[editar | editar código-fonte]

  • ALMANAQUE ABRIL 1986. 12. ed. São Paulo: Abril, 1985.


Precedido por
Cloraldino Soares Severo
Ministro dos Transportes do Brasil
1985 — 1986
Sucedido por
José Reinaldo Carneiro Tavares
Precedido por
João Eduardo Cerdeira de Santana
Ministro dos Transportes do Brasil
1992
Sucedido por
Alberto Goldman
Precedido por
João Eduardo Cerdeira de Santana
Ministro das Comunicações do Brasil
1992
Sucedido por
Hugo Napoleão do Rego Neto