João Sayad

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
João Sayad
Nascimento 10 de outubro de 1945 (75 anos)
São Paulo
Nacionalidade brasileiro
Cônjuge Cosette Alves, ex-proprietária do Mappin (até 2006)
Ocupação economista

João Sayad (São Paulo, 10 de outubro de 1945) é um economista brasileiro, professor da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo (FEA-USP).

Bacharel em economia pela Faculdade de Economia e Administração da Universidade de São Paulo (FEA-USP), foi, junto com Luciano Coutinho e Roberto Macedo, diretor do Centro Acadêmico Visconde de Cairu em 1966. No ano seguinte à sua graduação em 1967, tornou-se professor do Departamento de Economia da FEA-USP, concluindo o curso de mestrado em economia no Instituto de Pesquisas Econômicas (IPE) da FEA-USP em 1970.

Transferindo-se em 1973 para os Estados Unidos, obteve o título de Master of Arts na Universidade de Yale, na qual completaria sua formação acadêmica com o Philosophy Doctor (PhD) em economia em 1976. Pesquisador do IPE desde 1974, tornou-se livre-docente do Departamento de Economia da FEA-USP em 1978.[1]

João Sayad foi o criador do Relatório Sayad, feito sob encomenda do governo do estado do Rio Grande do Sul para ser uma bússola que norteasse a solução dos problemas locais.

Ocupou outros cargos públicos, como o de Secretário Estadual da Fazenda de São Paulo nos dois primeiros anos da gestão de Franco Montoro (1983 - 1987)[2], o de Secretário Municipal de Finanças da cidade de São Paulo na administração de Marta Suplicy (2001 - 2004)[2][3] e o de Secretário Estadual de Cultura durante o governo de José Serra (2007 - 2010).

Foi ministro do Planejamento no governo de José Sarney, tendo participado da elaboração e implementação do Plano Cruzado[2][3] em conjunto de João Manuel Cardoso de Mello e Luiz Gonzaga Belluzzo.

Na iniciativa privada fundou, ao lado de Henri Philippe Reichstul e Francisco Vidal Luna, o Banco SRL, depois comprado pelo grupo American Express. [2][3]

Em setembro de 2004, foi nomeado vice-presidente de finanças e administração do Banco Interamericano de Desenvolvimento.[2]

Foi também presidente da TV Cultura de 2010 a 2012, sendo substituído ao fim do mandato por Marcos Mendonça.[4][5]

Referências

  1. «SAYAD, João». FGV CPDOC 
  2. a b c d e Perfil de João Sayad na página do SESC-SP.
  3. a b c «ISTO É Dinheiro: João Sayad, 10 nov 2000.». Consultado em 8 de junho de 2010. Arquivado do original em 22 de novembro de 2010 
  4. «Eleito presidente do Conselho da FPA - Cultura». Estadão. Consultado em 19 de fevereiro de 2019 
  5. «Marcos Mendonça é o novo presidente da TV Cultura». O Globo. 13 de maio de 2013. Consultado em 19 de fevereiro de 2019 

Precedido por
Antônio Delfim Netto
Ministro do Planejamento do Brasil
1985 — 1987
Sucedido por
Aníbal Teixeira de Souza


Ícone de esboço Este artigo sobre economia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.