Marcos Azambuja

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Marcos Castrioto de Azambuja)
Marcos Azambuja
Nascimento 9 de fevereiro de 1935
Rio de Janeiro
Cidadania Brasil
Ocupação diplomata
Prêmios
  • Grã-Cruz da Ordem do Infante Dom Henrique

Marcos Castrioto de Azambuja GCIH (Rio de Janeiro, 9 de fevereiro de 1935) é um diplomata de carreira brasileiro. Foi embaixador do Brasil na França (1997-2003) e na Argentina (1992-1997), Secretário-Geral do Itamaraty (1990-1992), Coordenador da Conferência Rio 92 e Chefe da Delegação do Brasil para Assuntos de Desarmamento e Direitos Humanos, em Genebra (1989-1990).[1]

Autor de livros,[2] artigos[3][4] e ativo palestrante sobre temas relativos a relações internacionais nos campos do desarmamento, desenvolvimento sustentável, integração regional, direitos humanos, Antártica e política espacial.

Foi vice-presidente do Centro Brasileiro de Relações Internacionais (CEBRI), Membro do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro, do Conselho Curador do Jardim Botânico do Rio de Janeiro, Membro do Conselho IPHAN e do Grupo de Análise de Conjuntura Internacional da Universidade de São Paulo.

Foi casado com Malu Pedrosa Azambuja, com quem teve dois filhos. Casou-se pela segunda vez com Ana Maria Ribas Azambuja e pela terceira vez com Liliane Azambuja.[5]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Intervideo». Arquivado do original em 9 de janeiro de 2015 
  2. https://www.estantevirtual.com.br/livros/marcos-castrioto-de-azambuja
  3. «Marcos Castrioto de Azambuja». Instituto Nacional de Altos Estudos - INAE. Consultado em 1 de Dezembro de 2017 
  4. «Textos de Marcos Castrioto Ambuja». Política Externa. Consultado em 1 de Dezembro de 2017 
  5. «"AZAMBUJA, Marcos Castrioto de"». Fundação Getúlio Vargas