João Maurício Wanderley

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
O Barão de Cotejipe
Presidente do Conselho de Ministros Império do Brasil
Período 20 de agosto de 1885
a 10 de março de 1888
Monarca Pedro II
Antecessor(a) José Antônio Saraiva
Sucessor(a) João Alfredo Correia de Oliveira
Ministro das Relações Exteriores
Período 20 de agosto de 1885
a 10 de março de 1888
Antecessor(a) O Visconde de Paranaguá
Sucessor(a) Antônio da Silva Prado
Período 25 de junho de 1875
a 15 de fevereiro de 1877
Antecessor(a) O Visconde de Caravelas
Sucessor(a) Diogo Velho Cavalcanti de Albuquerque
Ministro da Fazenda
Período 25 de junho de 1875
a 5 de fevereiro de 1878
Antecessor(a) O Visconde do Rio Branco
Sucessor(a) João Lins Vieira Cansanção de Sinimbu
Período 23 de agosto de 1856
a 4 de maio de 1857
Antecessor(a) O Marquês do Paraná
Sucessor(a) Bernardo de Sousa Franco
Ministro da Marinha
Período 16 de julho de 1868
a 29 de setembro de 1870
Antecessor(a) Afonso Celso de Assis Figueiredo
Sucessor(a) Luís Antônio Pereira Franco
Período 14 de junho de 1855
a 8 de outubro de 1856
Antecessor(a) José Maria da Silva Paranhos
Sucessor(a) José Maria da Silva Paranhos
Vida
Nome completo João Maurício Wanderley
Nascimento 23 de outubro de 1815
São Francisco de Chagas da Barra do Rio Grande, Baía de Todos os Santos,  Reino Unido de Portugal, Brasil e Algarves
Morte 13 de janeiro de 1889 (73 anos)
Rio de Janeiro, Flag of Empire of Brazil (1870-1889).svg Brasil
Progenitores Mãe: Francisca Antónia do Sacramento
Pai: João Maurício Wanderley
Dados pessoais
Alma mater Faculdade de Direito de Olinda
Esposa Antónia Teresa de Sá Rocha Pita e Argolo
Partido Conservador
Profissão Magistrado

João Maurício Wanderley, Barão de Cotejipe[1] (São Francisco de Chagas da Barra do Rio Grande, 23 de outubro de 1815Rio de Janeiro, 13 de fevereiro de 1889), também escrito como Vanderlei[2] , foi um nobre, magistrado e político brasileiro.

Nascido na vila de São Francisco de Chagas da Barra do Rio Grande na Bahia, era descendente de nobres neerlandeses[3] que teriam emigrado para o Brasil nas invasões holandesas ao nordeste brasileiro, no século XVI. A forma correta do seu sobrenome, em neerlandês, é van der Leij, tendo sido mudado para Vanderlei/Wanderley, no Brasil, em decorrência da falta de domínio da língua estrangeira. João Maurício era filho de João Maurício Wanderley e de Francisca Antónia do Sacramento, tendo desposado Antónia Teresa de Sá Rocha Pita e Argolo, esta filha do conde de Passé e irmã do 2.° visconde de Passé.

Cursou na Bahia, o primário (atual ensino fundamental) e o preparatório (atual ensino médio), e em 1832, em Pernambuco, matriculou-se na Faculdade de Direito de Olinda, formando-se aos 22 anos de idade em Ciências Jurídicas e Sociais, a 6 de outubro de 1837. Ingressou na política, em 1839, no Partido Conservador. Foi deputado provincial (1841), deputado geral (1843-1848 e 1850-1852), presidente da província da Bahia (nomeado por Carta Imperial em 21 de agosto de 1852, presidiu a província de 20 de setembro de 1852 a 1° de maio de 1855), senador do Império do Brasil de 1856 a 1889.

A partir de 1865 passou a integrar o governo imperial como ministro, tendo ocupado as pastas da Marinha (15 de julho de 1868 a 28 de setembro de 1870), da Fazenda (25 de junho de 1875 a 5 de fevereiro de 1878), dos Estrangeiros (25 de junho de 1875 a 15 de fevereiro de 1877 e 20 de agosto de 1885 a 10 de março de 1888), da Justiça (27 de janeiro a 8 de fevereiro de 1887) e do Império (19 de setembro de 1887 a 10 de março de 1888).

Como presidente do Conselho de Ministros (1885-1888), fez aprovar a lei dos Sexagenários (28 de setembro de 1885), proposta na gestão de José Antônio Saraiva, seu antecessor. Ironicamente, foi o único senador do Império a votar contrariamente à aprovação da Lei Áurea e, ao cumprimentar a princesa Isabel logo após a assinatura da mesma, profetizou: "A senhora acabou de redimir uma raça e perder o trono"!.

Foi também presidente do Banco do Brasil de 7 de dezembro de 1888 a 13 de fevereiro de 1889, falecendo nessa data em seu cargo.[4]

Gabinete de 20 de agosto de 1885[editar | editar código-fonte]

Foi presidente do Conselho de ministros e simultaneamente ministro dos Estrangeiros

Referências

  1. Pela grafia arcaica, barão de Cotegipe. O Acordo Ortográfico de 1945 determina que topônimos, nomes próprios e títulos devem ter sua grafia atualizada de acordo com a ortografia em vigor, observando-se a adequada onomástica.
  2. Sendo a grafia correta do sobrenome: van der Leij, tendo ocorrido a junção do nome por descuido dos cartórios brasileiros.
  3. Chico Buarque é de Holanda
  4. Banco do Brasil – Relação dos presidentes (desde 1853) Banco do Brasil. Visitado em 9 de fevereiro de 2015.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Precedido por
Francisco Gonçalves Martins
Presidente da província da Bahia
1852 — 1855
Sucedido por
Álvaro Tibério de Moncorvo Lima
Precedido por
José Maria da Silva Paranhos
Ministro da Marinha do Brasil
1855 — 1856
Sucedido por
José Maria da Silva Paranhos
Precedido por
Honório Hermeto Carneiro Leão
Ministro da Fazenda do Brasil
1856 — 1857
Sucedido por
Bernardo de Sousa Franco
Precedido por
Afonso Celso de Assis Figueiredo
Ministro da Marinha do Brasil
1868 — 1870
Sucedido por
Luís Antônio Pereira Franco
Precedido por
Carlos Carneiro de Campos
Ministro das Relações Exteriores do Brasil
1875 — 1877
Sucedido por
Diogo Velho Cavalcanti de Albuquerque
Precedido por
José Maria da Silva Paranhos
Ministro da Fazenda do Brasil
1875 — 1878
Sucedido por
João Lins Vieira Cansanção de Sinimbu
Precedido por
José Antônio Saraiva
Primeiro-Ministro do Brasil
20 de agosto de 1885 — 10 de março de 1888
Sucedido por
João Alfredo Correia de Oliveira
Precedido por
João Lustosa da Cunha Paranaguá
Ministro das Relações Exteriores do Brasil
1885 — 1888
Sucedido por
Antônio da Silva Prado
Precedido por
Joaquim Delfino Ribeiro da Luz
Ministro da Justiça do Brasil
1887
Sucedido por
Samuel Wallace MacDowell
Precedido por
Luis Alves da Silva Porto
(interino)
Presidente do Banco do Brasil
18881889
Sucedido por
Francisco José Pacheco


Ícone de esboço Este artigo sobre um político brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.