José Maria Whitaker

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
José Maria Whitaker
Nascimento 20 de maio de 1878
São Paulo
Morte 19 de novembro de 1970 (92 anos)
São Paulo

José Maria Whitaker (São Paulo, 20 de maio de 1878 — São Paulo, 19 de novembro de 1970) foi um advogado, formado pela Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo, banqueiro e político brasileiro.

Foi por duas vezes ministro da Fazenda, de 4 de novembro de 1930 a 16 de novembro de 1931, durante o governo provisório formado após a Revolução de 1930, chefiado por Getúlio Vargas, e de 12 de abril a 10 de outubro de 1955, no governo Café Filho. Foi presidente do Banco do Brasil durante o governo de Epitácio Pessoa.

Em São Paulo, foi secretário estadual da Fazenda e chefe do governo provisório num breve período posterior ao golpe de Getúlio Vargas.

Participou da Revolução Constitucionalista eclodida em 9 de julho de 1932, tendo atuado na qualidade de presidente da campanha do "Ouro para bem de São Paulo".[1]

Como jurista, foi autor do livro Letra de câmbio: decreto n. 2.044 de 31 de dezembro de 1908 publicado pela primeira vêz em 1928.[2]

Referências

  1. Rodrigues, João Paulo (2 de março de 2009). «O levante "Constitucionalista" de 1932 e a força da tradição: do confronto bélico à batalha pela memória (1932-1934)» (PDF). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Consultado em 17 de fevereiro de 2018. 
  2. «Letra de câmbio: decreto n. 2.044 de 31 de dezembro de 1908». LexMl. Consultado em 13 de abril de 2015. 


Precedido por
Hastínfilo de Moura
Interventores de São Paulo
1930
Sucedido por
Plínio Barreto
Precedido por
Agenor Lafayette de Roure
Ministro da Fazenda do Brasil
1930 — 1931
Sucedido por
Osvaldo Aranha
Precedido por
Otávio Gouveia de Bulhões
Ministro da Fazenda do Brasil
1955
Sucedido por
Mário Leopoldo Pereira da Câmara


Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.