José Monteiro de Castro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

José Monteiro de Castro (Sabará, 28 de junho de 1909Belo Horizonte, 29 de junho de 1994) foi um advogado e político brasileiro.

Foi ministro chefe do Gabinete Civil da Presidência da República no governo Café Filho, de 24 de agosto de 1954 a 11 de novembro de 1955. Foi casado com Maria de Lourdes Drummond Monteiro de Castro, neta de Silviano Brandão, fundador da cidade de Belo Horizonte. Teve 6 filhos.

Foi o deputado mais votado pela UDN de Minas Gerais para a Assembleia Constituinte de 1946[1][2] além de eleito deputado federal nas legislaturas de (1959-1963, pela UDN e 1963-1967, pela Arena).

Já tinha sido secretário particular do ex-secretário da educação, Cristiano Machado, de quem era primo, entre 1936 e 1939[3]. Entre 1949 e 1951, fora secretário-geral da UDN[4]. Ocupou ainda o cargo de secretário de estado de Minas da Fazenda[5] e da Justiça. Ocupou cargos no Banco Estadual de Minas Gerais e em empresas, como a Fiat Motores, CEMIG e Furnas. Foi membro da comissão consultiva de administração pública[6].

Graduou-se pela Faculdade de Direito de Minas Gerais em 1932[3]. Ainda estudante, participou de caravanas para convencer a população a favor do voto secreto, com o objetivo de impedir o "voto de cabresto", ao lado de Olavo Bilac Pinto, Fábio de Andrada, Newton de Paiva e Hugo Gouthier[7].

Tido como uma das últimas raposas da política mineira, pautou pela ética sua atuação na vida pública, e teve papel fundamental na articulação da aliança que elegeu Tancredo Neves no colégio eleitoral de 1984, devido a sua habilidade de diálogo e conciliação entre as mais diversas correntes e partidos.

Referências

  1. «Anais da Assembleia Constituinte» (PDF). Departamento de Imprensa Nacional / Biblioteca Digital da Câmara dos Deputados. 1949. Consultado em 28 de Março de 2014 
  2. «Constituição dos Estados Unidos do Brasil (de 18 de setembro de 1946)». Presidência da República - Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos. 18 de setembro de 1946. Consultado em 28 de Março de 2014 
  3. a b Braga, Sérgio Soares (1998). «Quem foi quem na Assembleia Constituinte de 1946: Um perfil socioeconômico e regional da Constituinte de 1946 v. 1» (PDF). Biblioteca Digital da Câmara dos Deputados - Centro de Documentação e Informação. Consultado em 28 de março de 2014 
  4. «O presidente da República rompeu as baterias contra a candidatura Nereu». Correio da Manhã (17507). Abril de 1950 
  5. «Governo nega ajuda a Minas Gerais». O Repórter (4.177). 1 páginas. 17 de outubro de 1963 
  6. «Municípios brasileiros de maior progresso». O Repórter. 3 páginas. Agosto de 1955. Consultado em 28 de março de 2014 
  7. Gouthier, Hugo (2008). Presença. Brasília: Fundação Alexandre de Gusmão. 39 páginas. ISBN 978-86-7631-099-0 Verifique |isbn= (ajuda)  Parâmetro desconhecido |link= ignorado (ajuda)


Precedido por
Lourival Fontes
Ministro chefe do Gabinete Civil da Presidência da República
1954 — 1955
Sucedido por
Paulo de Lira Tavares


Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.