Lucas Lopes

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Lucas Lopes
Nascimento 25 de junho de 1911
Ouro Preto
Morte janeiro de 1994 (82 anos)
Cidadania Brasil

Lucas Lopes (Ouro Preto, 25 de junho de 1911Rio de Janeiro, 29 janeiro de 1994) foi um engenheiro e político brasileiro.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Engenheiro Civil e Economista Professor de Geografia Econômica da Universidade de Minas Gerais; exerceu os cargos de Secretário da Agricultura Indústria e Comércio da Viação e Obras Públicas em Minas Gerais; Presidente do Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico, foi Ministro da Viação e Obras Públicas por duas vezes (Interino - ago 1954 - jan 1955) e Coordenador do Programa de Estabilização Monetária no período de 1956 a 1959. Da sua administração no Ministério de Fazenda (ficou por um ano no ministério e saiu após sofrer um enfarte), destacou-se a substancial alteração na legislação do Imposto de Renda: foi concedida às pessoas jurídicas a faculdade de elevarem o seu capital mediante o aproveitamento de reservas ou correção monetária do ativo imobilizado ficando os sócios ou acionistas isentos do pagamento do imposto sobre o valor das ações ou bonificações. Quanto à pessoa física, introduziram-se novas diretrizes para a concessão de determinados abatimentos e deduções. Portador Honoris Causa do Diploma de "Doctor of Laws" da New York University; Doutor Honoris Causa da Escola de Minas de Ouro Preto; Doutor Honoris Causapela Escola Superior de Guerra; Homem de Visão – 1959.

Viação e Obras Públicas: José Américo de Almeida (agos 1954), Interinos: Lucas Lopes (agos 1954 - jan 1955)

Seu filho Francisco Lopes foi presidente do Banco Central do Brasil no segundo governo de Fernando Henrique Cardoso.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Precedido por
José Américo de Almeida
Ministro dos Transportes do Brasil
1954 — 1955
Sucedido por
Rodrigo Otávio Jordão Ramos
Precedido por
Otávio Marcondes Ferraz
Ministro dos Transportes do Brasil
1955 — 1956
Sucedido por
Lúcio Martins Meira
Precedido por
Glycon de Paixa Teixeira
Presidente do BNDES
1956 — 1958
Sucedido por
Roberto Campos
Precedido por
José Maria Alkmin
Ministro da Fazenda do Brasil
1958 — 1959
Sucedido por
Sebastião Pais de Almeida


Ícone de esboço Este artigo sobre um político brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.