Jesuíno Marcondes de Oliveira e Sá

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Jesuíno Marcondes de Oliveira e Sá
Nascimento 1 de junho de 1827
Morte 7 de outubro de 1903 (76 anos)
Cidadania Brasil
Ocupação político

Jesuíno Marcondes de Oliveira e Sá (Palmeira, 1 de junho de 1827Genebra, 7 de outubro de 1903) foi um político e intelectual brasileiro.

Nasceu na propriedade rural de sua família denominada "Rincão da Cria", e era filho de José Caetano de Oliveira, o Barão de Tibagi, e de Querubina Rosa Marcondes de Sá, depois de viúva, Viscondessa de Tibagi, membro de tradicional família dos Campos Gerais do Paraná.

Antes dos 18 anos de idade encaminha-se para São Paulo, por determinação de seus pais, onde cursa Ciências Sociais e Jurídicas, demonstrando inteligência nata e erudição. Era um obstinado pelo conhecimento, o que o levou posteriormente para a Europa em busca de aperfeiçoamento às suas práticas, onde pode ter contato com culturas diferentes, reiterando suas pretensões em seguir a carreira diplomática.

Era primo e cunhado de Antônio de Sá Camargo, o Visconde de Guarapuava, ilustre político paranaense, com quem formaram um dos mais tradicionais e influentes grupos políticos familiares do Paraná.

Retornando à sua terra natal acata a vontade de seu pai, importante líder político da 5ª comarca da província de São Paulo, amigo íntimo do presidente Raphael Tobias de Aguiar e do secretário do governo Gabriel Rodrigues dos Santos, os quais deixaram seu nome à disposição das lideranças paulistas para candidatar-se à uma cadeira na Assembléia Provincial, fato que se consolidou quando da emancipação política da província do Paraná em 19 de dezembro de 1853, quando este compôs a primeira legislatura.

Casa-se na cidade de Morretes com Domitila Alves de Araújo em 7 de janeiro de 1855, com quem teve os seguintes filhos: Emília Marcondes Alves de Araújo, Maria Rosa Marcondes, e o médico Moisés Marcondes de Oliveira e Sá.

Sua notoriedade enquanto jovem e habilidoso político o conferiu uma posição de destaque na corte, onde era tido como amigo e conselheiro do Imperador Dom Pedro II, por este nomeado Ministro de Estado dos Negócios da Agricultura Comércio e Obras Públicas, no ano de 1864, sendo logo mais em 1878, 1879 e 1882 eleito vice-presidente e presidente da província do Paraná até novembro de 1889, quando da proclamação da República, sendo inclusive o último governante do Paraná durante o período imperial.

Após a proclamação da República põe fim em sua trajetória política e exila-se na Europa, porém jamais realiza seu desejo que era retornar à seu berço na sua querida cidade de Palmeira, conforme relatou em inúmeras cartas a seus familiares e amigos no Brasil.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Precedido por
João Pedro Dias Vieira
Ministro dos Transportes do Brasil
e
Ministro da Agricultura do Brasil

1864 — 1865
Sucedido por
Antônio Francisco de Paula Sousa
Precedido por
Joaquim Bento de Oliveira Júnior
Presidente da província do Paraná
1878
Sucedido por
Rodrigo Otávio de Oliveira Meneses
Precedido por
Rodrigo Otávio de Oliveira Meneses
Presidente da província do Paraná
1879
Sucedido por
Manuel Pinto de Sousa Dantas Filho
Precedido por
Sancho de Barros Pimentel
Presidente da província do Paraná
1882
Sucedido por
Carlos Augusto de Carvalho
Precedido por
Balbino Cândido da Cunha
Presidente da província do Paraná
1889
Sucedido por
Joaquim José Alves
Precedido por
Joaquim José Alves
Presidente da província do Paraná
1889
Sucedido por
Francisco José Cardoso Júnior