Odacir Klein

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Odacir Klein
Nascimento 1943 (76 anos)
Cidadania Brasil
Ocupação político

Odacir Klein (Getúlio Vargas, 4 de março de 1943) é um técnico em contabilidade, advogado e político brasileiro, filiado ao PMDB.[1]

De origem humilde, fez curso técnico em contabilidade, depois, direito. Um de seus primeiros empregos foi na Cooperativa Tritícola de Getúlio Vargas (Cootrigo), onde trabalhou com o depois deputado estadual Guido Giacomazzi. Aos 21 anos, apoiado por este, elegeu-se vereador e, antes do término de seu primeiro mandato, foi prefeito da cidade de Getúlio Vargas. Foi depois deputado federal em quatro legislaturas e entre 1987 e 1988, secretário da Agricultura e Abastecimento do Rio Grande do Sul (cargo que voltou a ocupar entre 2003 e 2006, no governo Rigotto), além de presidente do Banrisul.

Comandou o Ministério dos Transportes entre janeiro de 1995 e 15 de agosto de 1996, no governo de Fernando Henrique Cardoso. Em 14 de agosto de 1996 o então ministro dos Transportes, Odacir Klein, demitiu-se do cargo depois que se tornou pública sua omissão num caso de atropelamento. Um dos filhos do ministro dirigia, acompanhado do pai, e atropelou e matou um operário em Brasília. O ministro e o filho não prestaram socorro à vítima [2], mas as informações dadas por testemunhas do acidente levaram à identificação do motorista (e do acompanhante).

Em 2009 lançou o livro “Conversando com os netos”, no qual fala sobre o alcoolismo e sobre como superar essa doença. Em 2011 lançou o opúsculo “Se tenta ou se senta”. Atualmente reside em Brasília e exerce as atividades de advogado e consultor empresarial e, também de Presidente da Ubrabio – União Brasileira do Biodiesel e coordenador e colunista do Fórum do Milho.

Casou-se com Ilionir Londero e tiveram 5 filhos: Flávia (advogada e residente em Getúlio Vargas); Fúlvia, que mora em Brasília; Fernanda (também advogada, que reside em Porto Alegre); Fabrício, o qual mora em Porto Alegre e Felipe, que faleceu em abril de 2004.

Fontes de referência[editar | editar código-fonte]

  • GRILL, Igor Gastal. Parentesco, redes e partidos: as bases das heranças políticas no Rio Grande do Sul, UFRGS, Porto Alegre, 2003.

Referências

  1. Biografia na página do Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil (CPDOC)
  2. «Revista Época, edição 161, 18 de junho de 2001». Consultado em 2 de novembro de 2008. Arquivado do original em 15 de outubro de 2008 


Precedido por
Rubens Bayma Denys
Ministro dos Transportes do Brasil
1995 — 1996
Sucedido por
Alcides José Saldanha


Ícone de esboço Este artigo sobre um político brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.