Odacir Klein

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Odacir Klein
Secretário Estadual da Agricultura do Rio Grande do Sul
Período 1.º- 1987 a 1988
2.º- 1º de janeiro de 2003
a 1º de janeiro de 2007
Governadores
Deputado federal pelo
Rio Grande do Sul
Período 1.º- 1º de fevereiro de 1975
a 1º de fevereiro de 1983
(2 mandatos consecutivos)
2.º- 1º de fevereiro de 1991
a 1º de fevereiro de 1999
(2 mandatos consecutivos)
93.º Ministro dos Transportes do Brasil
Período 1º de janeiro de 1995
a 15 de agosto de 1996
Presidente Fernando Henrique Cardoso
Antecessor(a) Rubens Bayma Denys
Sucessor(a) Eliseu Padilha
(interino Alcides Saldanha)
Presidente do
Banco do Estado do Rio Grande do Sul
Período 1987
Governador Pedro Simon
Vereador de Getúlio Vargas
Período 1973
a 1º de fevereiro de 1975
Prefeito de Getúlio Vargas
Período 1969 a 1972
Dados pessoais
Nascimento 4 de março de 1943 (79 anos)
Getúlio Vargas, RS
Nacionalidade brasileiro
Alma mater Universidade de Passo Fundo (UPF)
Prêmio(s) Ordem do Mérito Militar[1]
Partido PTB (1965–1966)
MDB (1966–1979)
PMDB (1980–2017)
MDB (2017–presente)
Profissão advogado, político

Odacir Klein GOMM (Getúlio Vargas, 4 de março de 1943) é um advogado e político brasileiro filiado ao Movimento Democrático Brasileiro (MDB).[2] Foi ministro dos Transportes durante o governo Fernando Henrique Cardoso. Pelo Rio Grande do Sul, foi deputado federal por quatro mandatos, secretário da Agricultura durante os governos Pedro Simon e Germano Rigotto e presidente do Banco do Estado do Rio Grande do Sul, além de prefeito e vereador de Getúlio Vargas.

Biografia[editar | editar código-fonte]

De origem humilde, fez curso técnico em contabilidade, depois, direito. Um de seus primeiros empregos foi na Cooperativa Tritícola de Getúlio Vargas (Cootrigo), onde trabalhou com o depois deputado estadual Guido Giacomazzi. Aos 21 anos, apoiado por este, elegeu-se vereador e, antes do término de seu primeiro mandato, foi prefeito da cidade de Getúlio Vargas. Foi depois deputado federal em quatro legislaturas e entre 1987 e 1988, secretário da Agricultura e Abastecimento do Rio Grande do Sul (cargo que voltou a ocupar entre 2003 e 2006, no governo Rigotto), além de presidente do Banrisul.

Ministério dos Transportes[editar | editar código-fonte]

Comandou o Ministério dos Transportes entre janeiro de 1995 e 15 de agosto de 1996, no governo de Fernando Henrique Cardoso. Em março de 1995, Odacir foi admitido por FHC à Ordem do Mérito Militar no grau de Grande-Oficial especial.[1]

Em 14 de agosto de 1996 o então ministro dos Transportes, Odacir Klein, demitiu-se do cargo depois que se tornou pública sua omissão num caso de atropelamento. Um dos filhos do ministro dirigia, acompanhado do pai, e atropelou e matou um operário em Brasília. O ministro e o filho não prestaram socorro à vítima [3], mas as informações dadas por testemunhas do acidente levaram à identificação do motorista (e do acompanhante).

Em 2009 lançou o livro “Conversando com os netos”, no qual fala sobre o alcoolismo e sobre como superar essa doença. Em 2011 lançou o opúsculo “Se tenta ou se senta”. Atualmente reside em Brasília e exerce as atividades de advogado e consultor empresarial e, também de Presidente da Ubrabio – União Brasileira do Biodiesel e coordenador e colunista do Fórum do Milho.

Casou-se com Ilionir Londero e tiveram 5 filhos: Flávia (advogada e residente em Getúlio Vargas); Fúlvia, que mora em Brasília; Fernanda (também advogada, que reside em Porto Alegre); Fabrício, o qual mora em Porto Alegre e Felipe, que faleceu em abril de 2004.

Fontes de referência[editar | editar código-fonte]

  • GRILL, Igor Gastal. Parentesco, redes e partidos: as bases das heranças políticas no Rio Grande do Sul, UFRGS, Porto Alegre, 2003.

Referências

  1. a b BRASIL, Decreto de 29 de março de 1995.
  2. Biografia na página do Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil (CPDOC)
  3. «Revista Época, edição 161, 18 de junho de 2001». Consultado em 2 de novembro de 2008. Arquivado do original em 15 de outubro de 2008 

Precedido por
Rubens Bayma Denys
Ministro dos Transportes do Brasil
1995 — 1996
Sucedido por
Alcides José Saldanha
Ícone de esboço Este artigo sobre um político brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.