Cláudia Costin

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Claudia Maria Costin (São Paulo, 24 de janeiro de 1956[1]) é uma professora universitária e gestora pública brasileira. Foi ministra da Administração e Reforma no governo Fernando Henrique Cardoso.

Nasceu em São Paulo é filha de imigrantes romenos.[2]

Formação[editar | editar código-fonte]

Claudia Costin graduou-se em Administração Pública pela Fundação Getúlio Vargas em 1978, concluiu mestrado em Economia Aplicada à Administração (1986) e Doutorado em Administração Pública pela mesma instituição. [3] [4]

Atuação profissional[editar | editar código-fonte]

Ao longo da carreira, Costin foi professora universitária em distintas instituições de ensino superior, como o IBMEC, a Fundação Armando Álvares Penteado, a Fundação Getúlio Vargas e as universidades PUC-SP, Unicamp, Unitau e UnB.[3] [5]

Costin foi ministra da Administração e Reforma do Estado durante o governo Fernando Henrique Cardoso (entre 1995 e 2002). Também ocupou o cargo de Secretária de Cultura do Estado de São Paulo durante a primeira gestão de Geraldo Alckmin (PSDB) como governador, entre 2003 e 2005.[6]

Em seguida, em 2005, Claudia Costin assumiu a vice-presidência da Fundação Victor Civita[3], uma ONG mantida pelo Grupo Abril com o foco na educação.[7]

A convite do prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes (PMDB), Costin assumiu a Secretaria Municipal de Educação do Rio, de janeiro de 2009 a maio de 2014. Em sua gestão, a nota das escolas municipais na prova do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB)subiu 22% [8]. Em julho de 2014, assumiu o cargo de Diretora Global de Educação do Banco Mundial. [9]

Em 2016, convidada para lecionar em Harvard após a sua saída do Banco Mundial, Costin planejou e lecionou aulas para candidatos ao mestrado sobre o Banco Mundial e sobre reforma educacional no Rio de Janeiro e em outras cidades globais[10]. Nesse período, também iniciando seu trabalho para o lançamento do seu Think Tank o qual pretende mapear e pesquisa iniciativas inovadoras na educação no Brasil em parceria com a FGV-Rio, Harvard e Instituição Brookings[11].

Obras[editar | editar código-fonte]

  • Administração Pública, 2010[12]

Referências

  1. «Entrevista |Cláudia Costin Pelo desafio de uma escola de paz - Índice - Educação na mídia - Todos Pela Educação». Todos Pela Educação. Consultado em 12 de novembro de 2015 
  2. Entrevista Claudia Costin. revistaepoca.globo.com.
  3. a b c «CV Lattes de Claudis Costin» 
  4. «Cláudia Costin | Página do Autor | Elsevier». www.elsevier.com.br. Consultado em 12 de novembro de 2015 
  5. «Cláudia Costin | Página do Autor | Elsevier». www.elsevier.com.br. Consultado em 12 de novembro de 2015 
  6. «Ex-ministra do governo Fernando Henrique vai assumir secretaria no Ministério da Educação - Notícias - UOL Educação». educacao.uol.com.br. Consultado em 12 de novembro de 2015 
  7. «Entrevista Claudia Costin - Educar para Crescer». educarparacrescer.abril.com.br. Consultado em 12 de novembro de 2015 
  8. «Claudia Costin». www.worldbank.org. Consultado em 12 de novembro de 2015 
  9. «Ex-secretária do Rio assume diretoria de educação do Banco Mundial». Educação. Consultado em 12 de novembro de 2015 
  10. «Claudia Costin». Harvard Graduate School of Education. Consultado em 9 de dezembro de 2016 
  11. «Em parceria com Harvard, FGV terá centro de inovação educacional no Rio - 25/11/2016 - Educação - Folha de S.Paulo». www1.folha.uol.com.br. Consultado em 9 de dezembro de 2016 
  12. «ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA | Podcasts | Universitários | Elsevier». www.elsevier.com.br. Consultado em 12 de novembro de 2015