Tomás José Coelho de Almeida

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: "Tomás Coelho" redireciona para este artigo. Para o bairro carioca, veja Tomás Coelho (bairro). Para outros Tomás de Almeida, veja Tomás de Almeida (desambiguação).
Tomás José Coelho de Almeida
Tomás José Coelho de Almeida
Dados pessoais
Nascimento 27 de dezembro de 1838
Campos dos Goytacazes
Morte 20 de setembro de 1895 (56 anos)

Tomás José Coelho de Almeida (Campos dos Goytacazes, 27 de dezembro de 183820 de setembro de 1895) foi um proprietário rural, magistrado e político brasileiro.

Era sogro do acadêmico Alberto de Faria, autor da biografia do Visconde de Mauá, e avô do escritor e acadêmico Otávio de Faria. Alberto de Faria, genro de Tomás Coelho, foi sogro dos escritores Afrânio Peixoto e Alceu Amoroso Lima.

Foi vereador, deputado provincial, deputado geral, ministro da Marinha, ministro da Guerra e senador do Império do Brasil de 1887 a 1889.

É considerado também criador do Colégio Militar do Rio de Janeiro.

Foi a seus pés, enquanto ministro da Guerra do Império do Brasil, quando em visita à Escola Militar da Praia Vermelha, que o então jovem cadete Euclides da Cunha, contagiado pelo ideal republicano, atirou o espadim, que não conseguira quebrar, episódio que culminou com a expulsão do cadete daquela instituição em dezembro de 1888.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Precedido por
José Fernandes da Costa Pereira Júnior
Ministro dos Transportes do Brasil
e
Ministro da Agricultura do Brasil

1875 — 1878
Sucedido por
João Lins Vieira Cansanção de Sinimbu
Precedido por
Joaquim Delfino Ribeiro da Luz
Ministro da Guerra do Brasil
1888 — 1889
Sucedido por
Rufino Enéas Gustavo Galvão
Precedido por
Luís Antônio Vieira da Silva
Ministro da Marinha do Brasil
1889
Sucedido por
Joaquim Elísio Pereira Marinho


Ícone de esboço Este artigo sobre um político brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.