Francisco Cordeiro da Silva Torres de Sousa Melo e Alvim

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Francisco Cordeiro da Silva Torres de Sousa Melo e Alvim
Nascimento 24 de fevereiro de 1775
Quinta da Olaia, Ourém
Morte 8 de maio de 1856 (81 anos)
Rio de Janeiro
Ocupação Engenharia

Francisco Cordeiro da Silva Torres de Sousa Melo e Alvim, primeiro e único Visconde de Jerumirim (Quinta da Olaia, Ourém, 24 de fevereiro de 1775Rio de Janeiro, 8 de maio de 1856) foi um engenheiro e militar luso-brasileiro.

Filho de António de Sousa Melo e Alvim, 4º senhor do Morgado da Olaia, e Maria Bárbara Inácia Henriques, da família dos senhores do Morgado de Sanguinhal.

Engenheiro, graduado pela Academia Real dos Guardas-Marinhas de Lisboa, foi professor de álgebra, geometria analítica, cálculo diferencial, cálculo integral, engenharia militar e engenharia civil na Academia Real Militar no Rio de Janeiro. Coordenou obras de encanamento de águas na Quinta da Boa Vista e em outros lugares do Rio de Janeiro e foi sócio-fundador do IHGB.

Tenente-general, fez parte do Exército brasileiro e foi ministro da Guerra do Império durante o Primeiro Reinado.

Agraciado visconde, era também dignitário da Imperial Ordem da Rosa, oficial da Imperial Ordem do Cruzeiro e cavaleiro da Imperial Ordem de Avis.

O Visconde de Jerumirim é tio do Barão de Iguatemi e pai do comendador Miguel Cordeiro da Silva Torres e Alvim. Também aparentado com o major Antônio Maria da Silva Torres, que lutou pela Independência do Brasil na Bahia.

Referências[editar | editar código-fonte]

  • Anno biographico brazileiro de Joaquim Manuel de Macedo, Brasil de 1876 citado na página 245.
  • Revista do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro de 1901 na página 443.
  • Diccionario bibliographico brazileiro. 7 vols. de Augusto Victorino Alves Sacramento Blake, publicado pela Jango Fischer em 1937


Precedido por
Bento Barroso Pereira
Ministro da Guerra do Brasil
1824 — 1828
Sucedido por
Tomás Joaquim Pereira Valente