Francisco de Paula Cavalcanti de Albuquerque

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Francisco de Paula Cavalcanti de Albuquerque
Senador do Império do Brasil por Pernambuco
Período 29 de outubro de 1839
até 28 de janeiro de 1880
Ministro da Guerra do Brasil
Período 4 de julho de 1840
até 23 de março de 1841
Antecessor(a) Jacinto Roque de Sena Pereira
Sucessor(a) José Clemente Pereira
Dados pessoais
Nascimento 10 de junho de 1793
Jaboatão
Morte 28 de janeiro de 1880 (86 anos)
Recife
Partido Conservador
Armas do visconde de Suaçuna, as mesmas das famílias Albuquerque e Cavalcanti.

Francisco de Paula Cavalcanti de Albuquerque, primeiro barão e visconde com grandeza de Suaçuna, (Jaboatão, 10 de junho de 1793Recife, 28 de janeiro de 1880) foi um proprietário rural, militar e político brasileiro.

Filho do capitão-mor Francisco de Paula Cavalcanti de Albuquerque e de Maria Rita de Albuquerque Melo, era irmão dos viscondes de Camaragibe e Albuquerque e também do barão de Muribeca. Casou-se, em 21 de novembro de 1813, no Recife, com sua prima Maria Joaquina Cavalcanti Salgado (c. 1794 — 15 de abril de 1878), filha de sua tia paterna Ana Maria Francisca de Paula Cavalcanti de Albuquerque e de Joaquim José Vaz Salgado[1].

Implicado na Conspiração dos Suaçunas (Pernambuco, 1801). Membro do triunvirato que substituiu a Junta dos Matutos no governo da província (como se explica melhor nos verbetes dedicados a Frei Caneca e à Confederação do Equador).

Foi 1º vice-presidente de Pernambuco, exercendo a presidência interinamente duas vezes, de 14 de abril de 1826 a 30 de janeiro de 1827 e de 28 de fevereiro a 20 de março de 1832. Foi então presidente da mesma província, nomeado por carta imperial de 15 de abril de 1835, de 1 de junho de 1835 a 1 de fevereiro de 1837. Como vice-presidente da mesma província, nomeado por carta imperial de 8 de abril de 1837, assumiu pela quarta vez a presidência de Pernambuco, de 12 de maio a 30 de outubro de 1838.

Foi escolhido senador do Império do Brasil por carta imperial de 29 de outubro de 1839. Também ocupou o cargo de ministro da Guerra entre 4 de julho de 1840 e 23 de março de 1841[2].

Foi Fidalgo Cavalheiro da Casa Imperial e oficial da Imperial Ordem do Cruzeiro. Agraciado com o título de visconde com grandeza por decreto de 14 de março de 1860.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Honorato, Manuel da Costa: Dicionário Topográfico, Estatístico e Histórico da Província de Pernambuco, 1863.

Referências


Precedido por
José Carlos Mayrink da Silva Ferrão
Presidente da província de Pernambuco
1826 — 1827
Sucedido por
José Carlos Mayrink da Silva Ferrão
Precedido por
Manuel de Carvalho Pais de Andrade
Presidente da província de Pernambuco
1832
Sucedido por
Manuel de Carvalho Pais de Andrade
Precedido por
Vicente Tomás Pires de Figueiredo Camargo
Presidente da província de Pernambuco
1835 — 1837
Sucedido por
Vicente Tomás Pires de Figueiredo Camargo
Precedido por
Francisco do Rego Barros
Presidente da província de Pernambuco
1838
Sucedido por
Francisco do Rego Barros
Precedido por
Jacinto Roque de Sena Pereira
Ministro da Guerra do Brasil
1840
Sucedido por
José Clemente Pereira


Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.