Manuel Francisco Correia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Manuel Francisco Correia

Manuel Francisco Correia Junior (Paranaguá, 1 de novembro de 1831Rio de Janeiro, 11 de junho de 1905) foi um advogado e político brasileiro, senador do Império do Brasil de 1877 a 1889. Irmão do Barão do Serro Azul.[1]

Filho do comendador Manoel Francisco Correia e de Francisca Pereira Correia.[2]

Foi presidente da província de Pernambuco, de 30 de abril a 2 de outubro de 1862.

Durante o governo de Floriano Peixoto chefiou a diretoria geral do Tribunal de Contas, cargo esse em que foi aposentado. Era sócio fundador da Sociedade de Geografia do Rio de Janeiro e do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro, do qual foi vice-presidente.[3]

Também foi deputado geral em três mandatos distintos, entre 1869 e 1877, e senado entre 1877 e 1889. Formado em Humanidades Superior na Faculdade de Direito de São Paulo, foi agraciado com a grã-cruz da ordem da Conceição de Vila-Viçosa e de Cristo de Portugal, além da ordem da coroa de ferro da Áustria e de Sant´anna da Rússia.[4]

Referências

  1. Presidentes da Câmara dos Deputados Durante o Império - 1826 - 1889. Brasília: Câmara dos Deputados, Centro Gráfico, 1978
  2. NICOLAS, Maria.130 Anos de Vida Parlamentar Paranaense - Assembléias Legislativas e Constituintes. 1854-1954. 1° ed. Curitiba: Departamento de Imprensa Oficial do Estado - DIOE; 1954, p.67
  3. NICOLAS, Maria.130 Anos de Vida Parlamentar Paranaense - Assembleias Legislativas e Constituintes. 1854-1954. 1° ed. Curitiba: Departamento de Imprensa Oficial do Estado - DIOE; 1954, p.68
  4. Catálogo biográfico dos Senadores brasileiros, de 1826 a 1986 / concepção, coordenação, organização editoração: Leonardo Leite Neto - Brasília: Senado Federal, Centro Gráfico, 1986.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Precedido por
Joaquim Pires Machado Portela
Presidente da província de Pernambuco
1862
Sucedido por
João Silveira de Sousa
Precedido por
José Antônio Pimenta Bueno
Ministro das Relações Exteriores do Brasil
1871 — 1873
Sucedido por
Carlos Carneiro de Campos


Ícone de esboço Este artigo sobre um político brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.