José Liberato Barroso

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
José Liberato Barroso
Nascimento 21 de setembro de 1830
Aracati
Morte 2 de outubro de 1885 (55 anos)
Cidadania Brasil
Alma mater Faculdade de Direito da Universidade Federal de Pernambuco
Ocupação político

José Liberato Barroso (Aracati, 21 de setembro de 1830Estado do Rio de Janeiro, 2 de outubro de 1885) foi um advogado, escritor, tradutor, jornalista e político brasileiro.[1]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Presidente das províncias do Ceará, de ? a 15 de setembro de 1859, e de Pernambuco, de ? a 1 de março de 1882. Por decreto imperial de 26/10/1864 foi nomeado Ministro e Secretário de Estado interino dos Negócios da Agricultura, Comércio e Obras Públicas. Era maçom filiado a loja Fraternidade Cearense.[2]

Nasceu em Aracati, filho do coronel Joaquim Liberato Barroso e de Francisca Luduvina Barroso. Educou-se em Pernambuco, estado de origem de seus pais, bacharelando-se pela Faculdade de Direito do Recife, em 1852, doutorou-se em 1857 e professou em 1862.

Atraído pela vida pública, tomou assento na Assembleia Provincial do Ceará nos biênios de 1858 a 1861. Mais tarde foi deputado geral pela província, em 1864, ministro do Império no ministério Furtado, de novo deputado geral em 1878, e depois presidente da província de Pernambuco por nomeação do Ministério Martinho Campos (1882). Nomeado Senador pelo Ceará por carta imperial de 8 de fevereiro de 1879, o Senado anulou sua eleição em 8 de março seguinte.

Em 1859, como presidente da província do Ceará, assinou contrato para iluminação pública de Fortaleza, a gás.

Como ministro teve ocasião de referendar a escolha do seu conterrâneo padre Manoel do R. Medeiros para bispo de Pernambuco e os contratos de casamento das princesas Isabel e Leopoldina, sendo então agraciado com a Grã-Cruz da Ordem Ernestina da Casa Ducal da Saxônia.[3]

Foi um dos fundadores da Sociedade de Aclimação do Rio de Janeiro e seu presidente. Com Hipólito Cassiano Pamplona, redigiu o jornal O Aracati, órgão a serviço do Partido Liberal.[4]

Morreu no Rio de Janeiro, aos 55 anos de idade, sem deixar descendência do seu consórcio com Ângela Ribeiro, irmã do médico Joaquim Antônio Alves Ribeiro, com quem era casado desde 13 de fevereiro de 1855.

Referências

  1. «José LIBERATO BARROSO». portal.ceara.pro.br (em inglês). Consultado em 13 de setembro de 2018 
  2. Federal, Brazil Congresso Nacional Senado (1863). Annaes do Senado Federal. [S.l.]: Imprensa Nacional 
  3. Saviani, Dermeval; Almeida, Jane Soares de; Souza, Rosa Fátima de; Valdemarin, Vera Teresa (1 de julho de 2017). O legado educacional do Século XIX. [S.l.]: Autores Associados. ISBN 9788574963938 
  4. Cunha, Luiz Antônio (2000). O ensino de ofícios artesanais e manufatureiros no Brasil escravocrata. [S.l.]: UNESP. ISBN 9788571396319 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um político brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
Precedido por
Antônio Marcelino Nunes Gonçalves
Presidente da província do Ceará
1859
Sucedido por
Joaquim Mendes da Cruz Guimarães
Precedido por
José Bonifácio de Andrada e Silva
Ministro dos Negócios do Império do Brasil
1864 — 1865
Sucedido por
Pedro de Araújo Lima
Precedido por
Antônio Epaminondas de Barros Correia
Presidente da província de Pernambuco
1882
Sucedido por
Antônio Epaminondas de Barros Correia