Antônio Joaquim Rodrigues Júnior

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Antônio Joaquim Rodrigues Júnior (Sobral, 12 de março de 1837Fortaleza, 14 de maio de 1904) foi um político brasileiro. Foi deputado geral, deputado provincial e o primeiro vice-presidente da província do Ceará, exercendo a presidência interinamente de 15 de abril a 31 de julho de 1868.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Filho do comerciante Antônio Joaquim Rodrigues e de Ana de Albuquerque Rodrigues. Iniciou seus estudos na cidade natal, com o padre Antônio da Silva Fialho e, em 1851, seguiu para Pernambuco, para lhes dar continuidade e, em 1853, matriculou-se na Faculdade de Direito de Olinda. Entre seus colegas de turma, estavam: Frutuoso Dias Ribeiro, Gervásio Cícero de Albuquerque Melo, Gonçalo de Almeida Souto e José Alexandre Amorim Garcia. Havendo conquistado a carta de bacharel, retornou para Sobral, em 1857, onde começou a advogar.

Entrou logo na política, tornando-se o chefe do Partido Liberal, gozando do mais vasto prestígio na Província e fora dela. Foi eleito deputado geral, representando o Ceará na Assembleia Geral, nas legislaturas de 1864-1866; 1878-1881; 1881-1884; 1885; e 1886-1888; e deputado provincial, nas legislaturas de 1850-1852 e 1853-1854; 1º vice-presidente da Província.

Como 1º vice-presidente assumiu o governo provincial a 15 de abril de 1868, em substituição ao presidente Pedro Leão Veloso, cedendo para o segundo vice, Gonçalo Batista Vieira, na ascensão dos conservadores. Foi nomeado terceiro vice-presidente da Província por Carta Imperial em maio de 1878, em substituição a Paulino Nogueira, transferido para o 4º lugar.

Ministro da Guerra, nomeado em 1883, sob a presidência do Conselheiro Lafayette Rodrigues Pereira, sendo substituído mais tarde por Filipe Franco de Sá.

Jornalista, foi redator do periódico O Cearense, órgão liberal e um dos melhores jornais da época. Brilhou na tribuna parlamentar, deixando publicados em folhetos alguns dos seus pomposos discursos.

A República encontrou Antônio Joaquim Rodrigues Júnior em seu posto de honra, sem aderir ao novo regime, o que lhe valeu sérios dissabores que chegaram ao ponto de, por suspeita de monarquismo, ser preso num vaso de guerra.

Faleceu aos 67 anos de idade, vítima de lesão cardíaca, e seu corpo foi sepultado no Cemitério São João Batista.

Casamento e descendência[editar | editar código-fonte]

Antônio Joaquim casou-se, em 12 de janeiro de 1861, com Maria Luisa de Paula Pessoa (1839 - 1910), filha do senador Francisco de Paula Pessoa, com quem teve dez filhos, dentre os quais, o deputado estadual Francisco de Paula Rodrigues e o senador Tomás de Paula Pessoa Rodrigues.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Precedido por
Pedro Leão Veloso
Presidente da província do Ceará
1868
Sucedido por
Gonçalo Batista Vieira
Precedido por
Carlos Afonso de Assis Figueiredo
Ministro da Guerra do Brasil
1883 — 1884
Sucedido por
Filipe Franco de Sá


Ícone de esboço Este artigo sobre um político brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.