Mauro Vieira

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Mauro Vieira
Mauro Vieira em sabatina no Senado em 2010.
132.º Ministro das Relações Exteriores do Brasil
Período 1º de janeiro de 2015
a 12 de maio de 2016
Presidente Dilma Rousseff
Antecessor(a) Luiz Alberto Figueiredo
Sucessor(a) José Serra
Dados pessoais
Nascimento 15 de fevereiro de 1951 (70 anos)
Rio de Janeiro, RJ
Nacionalidade brasileira
Alma mater Instituto Rio Branco
Prêmio(s) Ordem do Mérito Militar[1]
Ocupação advogado, diplomata

Mauro Luiz Iecker Vieira GOMM (Rio de Janeiro, 15 de fevereiro de 1951) é um advogado e diplomata brasileiro. Ex-ministro das Relações Exteriores, é atualmente Embaixador do Brasil na Croácia.

Estudou no Colégio Salesiano Santa Rosa, em Niterói, e é bacharel em direito pela Universidade Federal Fluminense.

Diplomata de carreira, formado pelo Instituto Rio Branco, foi chefe de gabinete da Secretaria-Geral de Relações Exteriores. Em 2000, Iecker foi admitido pelo presidente Fernando Henrique Cardoso à Ordem do Mérito Militar no grau de Oficial especial, sendo promovido pelo mesmo presidente ao grau de Comendador em 2001.[2][3]

Após seu período na secretaria, foi embaixador do Brasil na Argentina de 2004 a 2010.[4] Durante esse período, foi promovido em 2005 pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva ao grau de Grande-Oficial da Ordem do Mérito Militar.[1] Após sua exoneração, foi nomeado embaixador do Brasil nos Estados Unidos de 2010 a 2015.[5]

Foi o ministro das Relações Exteriores do Brasil no biênio 2015-2016.[6]

Em 16 de agosto de 2016, o Senado Federal aprovou sua nomeação pelo Presidente Michel Temer para o cargo de representante permanente do Brasil na ONU.

Ministério das Relações Exteriores[editar | editar código-fonte]

Em 31 de dezembro de 2014 foi indicado Ministro das Relações Exteriores do Segundo Gabinete Dilma Rousseff.[7] Tomou posse no dia seguinte, juntamente com seus demais colegas ministros, dia 1 de janeiro de 2015. Exerceu as funções de Chanceler e, em 11 de maio de 2016, foi exonerado do cargo pela Presidente Dilma Rousseff quando ela foi afastada do governo no processo de impeachment, onde assumiu como Presidente interino o Vice-presidente Michel Temer. Retornou às funções de Embaixador atuando como Embaixador do Brasil na Organização das Nações Unidas (2016-2020). Foi designado pelo Presidente da República Jair Bolsonaro para o cargo de Embaixador do Brasil em Zagreb.

Referências

Postos diplomáticos
Precedido por
José Botafogo Gonçalves
Embaixador do Brasil na Argentina
2004 — 2009
Sucedido por
Enio Cordeiro
Precedido por
Antonio Patriota
Embaixador do Brasil nos Estados Unidos
2010 — 2014
Sucedido por
Luiz Alberto Figueiredo
Precedido por
Antonio Patriota
Representante Permanente do Brasil nas Nações Unidas
2016 — 2019
Sucedido por
Ronaldo Costa Filho
Precedido por
Paulo Roberto Campos Tarrisse da Fontoura
Embaixador do Brasil na Croácia
2020 — atualmente
Sucedido por
incumbente
Cargos políticos
Precedido por
Luiz Alberto Figueiredo
Ministro das Relações Exteriores do Brasil
2015 — 2016
Sucedido por
José Serra
Ícone de esboço Este artigo sobre um político brasileiro é um esboço relacionado ao Projeto Biografias de Políticos. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.