Celso Pansera

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Celso Pansera
Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação do Brasil
Período 2 de outubro de 2015
até 14 de abril de 2016
Presidente Dilma Rousseff
Antecessor(a) Aldo Rebelo
Sucessor(a) Emília Maria Silva Ribeiro Curi
Deputado Federal pelo Rio de Janeiro
Período 1º de fevereiro de 2015
até a atualidade
Dados pessoais
Nascimento 10 de outubro de 1963 (53 anos)
São Valentim, Rio Grande do Sul
Nacionalidade Brasileiro
Alma mater Universidade do Estado do Rio de Janeiro
Partido PMDB

Celso Pansera (São Valentim, 10 de outubro de 1963) é um político brasileiro. É filiado ao Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB).[1]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Graduado em letras pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) e pós graduado em supervisão escolar.[2]

Iniciou sua militância política no movimento estudantil. Foi Secretário Geral da União Nacional dos Estudantes (UNE)[2], entre 1989 e 1991. Na época, fazia parte da corrente estudantil Convergência Socialista.

Em 2 de outubro de 2015 foi indicado pela presidente Dilma Rousseff como sucessor de Aldo Rebelo no Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação.[3]

Em 15 de dezembro de 2015 foi alvo de busca da Polícia Federal, na Operação Catilinárias, uma nova fase da Operação Lava Jato.[4]

Em 14 de abril de 2016 Celso Pansera foi exonerado do cargo de Ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, para assumir seu mandato como deputado federal e votar contra a admissão do processo de impeachment contra a presidente Dilma Roussef. Inicialmente foi informado que o deputado retornaria ao Ministério, mas atendendo a um pedido do PMDB, partido pelo qual foi eleito, Pansera continuou na Câmara Federal.[5]

Referências

  1. Eleições 2014
  2. a b «Deputado federal pelo PMDB-RJ substituirá Aldo Rebelo, que assume o Ministério da Defesa». computerworld.com. 2 de outubro de 2015. Consultado em 30 de março de 2016 
  3. Novo ministro, Celso Pansera foi acusado de 'pau-mandado' de Cunha
  4. Estadão (15 de dezembro de 2015). «PF faz buscas nas casas dos ministros Celso Pansera e Henrique Eduardo Alves». Folha Vitória. Consultado em 15 de dezembro de 2015 
  5. Gerson Camarotti (19 de abril de 2016). «Ministros Eduardo Braga e Helder Barbalho devem deixar governo». G1. Consultado em 19 de abril de 2016 


Precedido por
Aldo Rebelo
Ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação do Brasil
2015
Sucedido por
Ícone de esboço Este artigo sobre um político brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.