Tereza Campello

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Tereza Campello
Ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome
Período 1 de janeiro de 2011
até 12 de maio de 2016
Presidente Dilma Rousseff
Antecessor(a) Márcia Lopes
Sucessor(a) Osmar Terra
Dados pessoais
Nascimento 12 de agosto de 1962 (55 anos)
Descalvado, São Paulo
Cônjuge Paulo Ferreira
Partido PT
Profissão Economista

Tereza Helena Gabrielli Barreto Campello (Descalvado, 12 de agosto de 1962) é uma economista brasileira formada pela Universidade Federal de Uberlândia. Foi a ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome durante o governo da presidente Dilma Rousseff.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Apesar de ter nascido no interior de São Paulo, sua carreira na gestão política começa no Rio Grande do Sul, onde participou dos governos Raul Pont e Tarso Genro, ex-prefeitos de Porto Alegre, e Olívio Dutra, tanto na prefeitura da capital, quanto no governo do estado.[1]

Em Brasília, auxiliou a equipe de transição do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em 2002. Ocupou a subchefia de Articulação e Monitoramento da Casa Civil, na qual coordenou projetos importantes do governo, como o Programa Nacional do Biodiesel. Participou da criação do Bolsa Família.[2]

Foi casada com o ex-tesoureiro do PT, Paulo Ferreira, preso durante a Operação Custo Brasil, operação esta que buscava desbaratar um esquema acusado de fraudar um serviço de gestão de crédito consignado a funcionários públicos.[3][4]

Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome[editar | editar código-fonte]

Foi indicada pela presidente eleita Dilma Rousseff para o Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome de seu novo governo.[5]

Em setembro de 2014, Tereza criticou o TCU, após esta corte divulgar relatório alertando sobre a falta de atualização de premissas na divulgação de dados do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome.[6]

Em 31 de dezembro de 2014 foi confirmada para permanecer no comando da pasta para o segundo governo Dilma Rousseff.[7]

Foi exonerada do cargo de ministra em 12 de maio de 2016, devido ao processo de impeachment de Dilma Rousseff.

Referências

  1. «Veja perfil de Teresa Campello, economista do RS». Folha de S. Paulo. 5 de novembro de 2002. Consultado em 26 de dezembro de 2010 
  2. «Ministério do Desenvolvimento Social - Tereza Campelo». Portal Brasil. 20 de dezembro de 2010. Consultado em 26 de dezembro de 2010 
  3. «Justiça aceita denúncia e ex-ministro Paulo Bernardo vira réu». G1 São Paulo. globo.com. 4 de agosto de 2016. Consultado em 14 de maio de 2017 
  4. Guilherme Mazui (4 de julho de 2016). «PT "esquece" ex-deputado gaúcho preso na Operação Custo Brasil». ZH Notícias. clicrbs. Consultado em 14 de maio de 2017 
  5. «Trajetória de Tereza Campello começa em administração petista». G1. 20 de dezembro de 2010. Consultado em 26 de dezembro de 2010 
  6. Dimmi Amora (17 de setembro de 2014). «Ministra da faniquito no TCU e ministros fazem nota de repúdio». Folha de S.Paulo. Consultado em 17 de setembro de 2014 
  7. Área social do governo permanecerá nas mãos de Tereza Campello. Acessado em 31 de dezembro de 2014
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Tereza Campello
Precedido por
Márcia Lopes
Ministro do Desenvolvimento Social e Combate à Fome
2011 — 2016
Sucedido por