Tereza Campello

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Tereza Campello
Ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome
Período 1 de janeiro de 2011
até 12 de maio de 2016
Presidente Dilma Rousseff
Antecessor Márcia Lopes
Sucessor Osmar Terra
Dados pessoais
Nascimento 12 de agosto de 1962 (56 anos)
Descalvado, São Paulo
Partido PT
Profissão Economista

Tereza Helena Gabrielli Barreto Campello (Descalvado, 12 de agosto de 1962) é uma economista brasileira formada pela Universidade Federal de Uberlândia e doutora em Saúde Públicas pela FioCruz. Foi a ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome durante o governo da presidente Dilma Rousseff.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Tereza Campello nasceu no município de Descalvado, no interior de São Paulo. Sua carreira na gestão pública começou no Rio Grande do Sul, onde coordenou o Orçamento Participativo nos governos de Olívio Dutra e Tarso Genro na prefeitura de Porto Alegre. Foi secretária-adjunta na Secretaria de Estado do Governo do Rio Grande do Sul na gestão de Olívio Dutra, onde foi responsável pela formulação e implementação do monitoramento e avaliação de Políticas Públicas.[1]

Em Brasília, auxiliou a equipe de transição do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em 2002. Ocupou a subchefia de Articulação e Monitoramento da Casa Civil, na qual coordenou projetos importantes do governo, como o Programa Nacional do Biodiesel. Participou da criação do Bolsa Família.[2] Foi ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome. Doutora em Saúde Publica pela Fiocruz, onde foi pesquisadora associada entre 2016 e 2018. Atualmente é pesquisadora associada a Universidade de Nottingham no Reino Unido.

Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome[editar | editar código-fonte]

Foi indicada pela presidenta eleita Dilma Rousseff para o Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome de seu novo governo.[3]

No período em que esteve a frente do Ministério coordenou a elaboração, implementação e execução da política nacional para erradicação da extrema pobreza, o plano Brasil Sem Miséria. Esse plano foi decisivo para retirar 22 milhões de cidadãos brasileiros da extrema pobreza. Coordenou também as políticas nacionais de Assistência Social e de Segurança Alimentar e Nutricional, além do Programa Bolsa Família e Cisternas.

Em 31 de dezembro de 2014 foi confirmada para permanecer no comando da pasta para o segundo governo Dilma Rousseff.[4] Foi exonerada do cargo de ministra em 12 de maio de 2016, com o afastamento da Presidenta Dilma Rousseff após um polêmico processo de impeachment[5].

Referências

  1. «Folha Online - Brasil - Veja perfil de Teresa Campello, economista do RS - 05/11/2002». www1.folha.uol.com.br. Consultado em 27 de novembro de 2018 
  2. «Ministério do Desenvolvimento Social - Tereza Campelo». Portal Brasil. 20 de dezembro de 2010. Consultado em 26 de dezembro de 2010 
  3. «Trajetória de Tereza Campello começa em administração petista». G1. 20 de dezembro de 2010. Consultado em 26 de dezembro de 2010 
  4. Área social do governo permanecerá nas mãos de Tereza Campello. Acessado em 31 de dezembro de 2014
  5. Oliveira, André de (20 de abril de 2016). «Elogio à tortura, dupla moral e enrolados na Justiça em nove votos na Câmara». EL PAÍS 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Tereza Campello
Precedido por
Márcia Lopes
Ministro do Desenvolvimento Social e Combate à Fome
2011 — 2016
Sucedido por