Mário Negromonte

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta biografia de uma pessoa viva cita fontes confiáveis e independentes, mas elas não cobrem todo o texto. (desde junho de 2017) Ajude a melhorar esta biografia providenciando mais fontes confiáveis e independentes. Material controverso sobre pessoas vivas sem apoio de fontes confiáveis e verificáveis deve ser imediatamente removido, especialmente se for de natureza difamatória.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Mário Negromonte
Foto:Roberto Stuckert Filho/PR
Ministro das Cidades do Brasil
Período 1 de janeiro de 2011
até 2 de fevereiro de 2012
Presidente Dilma Rousseff
Antecessor(a) Márcio Fortes de Almeida
Sucessor(a) Aguinaldo Ribeiro
Deputado federal da Bahia
Período 1 de fevereiro de 1995
até 31 de janeiro de 2015
(5 mandatos consecutivos)
Deputado estadual da Bahia
Período 1 de fevereiro de 1991
até 31 de janeiro de 1995
Dados pessoais
Nascimento 6 de julho de 1950 (67 anos)
Recife, PE
Cônjuge Vilma Negromonte
Partido PP
Profissão Advogado
linkWP:PPO#Brasil

Mário Sílvio Mendes Negromonte (Recife, 6 de julho de 1950) é um advogado e político brasileiro.

Formado em direito, Negromonte é empresário da construção civil. Casado com Vilma Negromonte, atual prefeita de Glória, tem três filhos, um deles, Mário Negromonte Júnior, é deputado Federal da Bahia.

Foi filiado ao PMDB (1986-1988), PSDB (1988-2001), PPB (2001/2003) e PP desde 2003.

Ainda pelo PSDB, elegeu-se deputado estadual baiano em 1990. Em 1994, foi eleito deputado federal, primeiro de seus cinco mandatos consecutivos (1998, 2002, 2006 e 2010). Foi líder do PP na Câmara dos Deputados de 2006 a 2010.

Em dezembro de 2010, foi indicado pela presidente eleita Dilma Rousseff para ocupar o Ministério das Cidades.[1] Em 2 de fevereiro de 2012, pediu demissão após denúncias de irregularidades no ministério.[2]

Em maio de 2014, foi eleito conselheiro do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) pelos parlamentares da Assembleia Legislativa.

Corrupção na Petrobras[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Petrolão

Mário Negromonte é investigado por esquema de R$25 milhões que seriam repartidos entre partidos e políticos. Teve seu nome citado pelo doleiro Alberto Youssef nos termos da delação premiada.[3]

Em 30 de março de 2016 foi denunciado pela Procuradoria Geral da República (PGR) pelos crimes de corrupção passiva e ocultação de bens no âmbito da Operação Lava Jato.[4]

Referências

  1. «Ex-líder do PP na Câmara, Negromonte assume Cidades». G1. 20 de dezembro de 2010. Consultado em 2 de fevereiro de 2012 
  2. Adriana Caitano e Marina Marquez (2 de fevereiro de 2012). «Ministro das Cidades pede demissão após denúncias e deputado do PP assume o cargo». R7. Consultado em 2 de fevereiro de 2012 
  3. Beatriz Bulla (7 de agosto de 2015). «Ex-ministro é investigado por esquema de R$25 milhões na Lava Jato». Estadão. Consultado em 30 de novembro de 2015 
  4. Carolina Oms e Leticia Casado (30 de março de 2016). «MPF denuncia sete políticos do PP por corrupção na Lava-Jato». Valor Econômico. Consultado em 31 de março de 2016 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Mário Negromonte


Precedido por
Márcio Fortes de Almeida
Ministro das Cidades
2011 – 2012
Sucedido por
Aguinaldo Ribeiro


Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.